05 dezembro 2021

[Resenha] O plano perfeito para dar errado - Cameron Lund


 
UMA HISTÓRIA SOBRE PRIMEIROS AMORES, PRIMEIROS AMIGOS E COMO ASSUMIR O CONTROLE DA VIDA AO FAZER NOSSAS PRÓPRIAS ESCOLHAS. Quando a sua última amiga virgem muda de “status”, Keely começa a pensar em fazer o mesmo. Ela não quer ser a única virgem que resta da turma, mas não pode ser com qualquer um. Tem de ser especial, com alguém de confiança. E rápido! O problema é que ela cresceu com todos os garotos de sua escola, e é muito difícil gostar de um cara quando você lembra dele comendo giz de cera (ou coisa pior) no jardim de infância. Então, a sorte acena para Keely ao encontrar Dean. Ele não apenas parece ter saído de um cartaz de filme, como tem uma moto, é sexy e demonstra estar muito interessado. Só que Dean é um pouco mais velho e já está na faculdade. E a insegurança de Keely a convence de que ter a primeira vez com Dean pode ser um desastre, fazendo com que ele nunca mais queira vê-la. É quando ela traça um plano e escolhe “mudar o status” com seu melhor amigo, Andrew. Com ele tudo seria seguro. Andrew nunca iria magoá-la e já teve muitas experiências para poder ensinar, antes que ela aceite dar o próximo passo com Dean. Mas o plano só funciona se Andrew e Keely continuarem amigos – e apenas amigos. É aí que as coisas começam a ficar complicadas.

 

Livro: O plano perfeito para dar errado|| Autor:  Cameron Lund
Editora: Faro Editorial || Classificação: 4 estrelas || Resenhista: Lud
Ano: 2020 || Gênero: YA, romance
Skoob || Compre || Editora

Tenho um sério caso com os livros da Faro. Eu sempre enrolo meses para pegar o livro, mas quando, enfim, começo a ler, demoro apenas 1 ou 2 dias para finalizar a leitura. E eu penso todas as vezes : Por que demorei tanto?

Nesse livro vamos acompanhar a história da Keely, uma estudante do último ano, que está prestes a mudar de cidade para cursar a faculdade. Morando em uma cidade pequena, onde todos se conhecem desde crianças, ela se vê com uma certa dificuldade de achar os garotos atraentes - principalmente quando você se lembra deles tirando meleca do nariz. Mas, de repente, ela parece ser a única menina virgem da escola, e bem na hora que um cara charmoso e mais velho do seu novo emprego demonstra um certo interesse nela. 

Então a ideia surge da sua melhor amiga, e por mais estranho que seja, Keely decide pedir para Andrew, seu melhor amigo desde sempre, para resolver esse dilema. 


Foi o meu primeiro contato com a escrita da Cameron, e eu adorei a forma como ela conduziu os acontecimentos com a Keely, foi, sim, previsível, mas não deixou a desejar, ao meu ver. 

O tema pode ser como muitos que você já leu por aí, mas a é condução do enredo que o torna diferente, além, é claro, da construção dos personagens. Os capítulos são narrados pela Keely, e a cada página lida você consegue se conectar ainda mais com ela. 

O assunto é bem mais comum do que pensamos, e acompanhar os pensamentos da Keely me fez desejar pular dentro da história e falar: minha filha, sua amiga está errada, vai no seu tempo! 

E como no mundo real, temos o retrato do cotidiano adolescente na escola, mas também temos muito bem retratada a amizade entre meninas, variando de nocivas e outras totalmente verdadeiras. Temos outras questões abordadas, como sobre viver de aparências, o que as pessoas esperam que você faça, mas isso nem é apenas problemas de adolescentes, né? É o mal do mundo.

A Keely é uma menina mais fechada, mais na dela, que está acostumada a passar pelos outros como se fosse invisível, ou é o que ela acha. No final do livro, ela compreende que a forma que se enxerga é diferente do que as outras pessoas enxergam, e isso é mais um ponto para a escrita da Cameron, que juntou muitos assuntos legais para se discutir, alguns mais sutis que outros.

O Dean, no começo eu gostei dele, mas conforme foi se mostrando, dá para ver para que ele veio nesse livro. E o Drew é muito xuxuco, todas as cenas dele, principalmente com a Keely, são de muita amizade. Temos vários personagens que compõe o círculo de amizade da Keely, então são muitas coisas acontecendo nas entrelinhas.

Os adultos inseridos aqui não foram o que eu esperava, e nem tiveram as atitudes que eu teria, mas compreendo e sei que existem pais que se identificariam aqui. 

Enfim, foi um livro que li em dois dias, só parei quando tinha terminado, infelizmente. Realmente adorei a escrita da Cameron, e estou ansiosa para novos livros da autora. 

Ps: Informações para os pais: sobre cenas explicitas, não temos aqui, podem ficar tranquilos, mas temos cenas de beijos e algumas pegações, sim. 

Compartilhe!

Um comentário :

  1. Olá,
    Não conhecia o livro e adorei sua resenha. Gosto desses livros fofinhos, leves e rápidos, mas as vezes tenho vontade de fazer como você, pular no livro e dar uma sacodida nos personagens que não vão no seu próprio tempo.

    Beijo!
    www.amorpelaspaginas.com

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei