17 outubro 2021

[Resenha] O Duque Solteiro - Dinastia Dos Duques, 02 - Sabrina Jeffries


Lady Gwyn é uma jovem impetuosa que ama a família acima de tudo. A fim de proteger a reputação dos seus, ela vem escondendo de todos um caso amoroso que teve há alguns anos e terminou de forma traumática. Mas, quando o ex-pretendente aparece ameaçando revelar seu segredo, é Gwyn quem precisa de proteção.
Contra a vontade dela, seu irmão gêmeo, o duque de Thornstock, convoca Joshua Wolfe, um fuzileiro real, para mantê-la segura em Londres durante sua apresentação à sociedade.

Gwyn acha muito irritante ter alguém vigiando todos os seus passos enquanto ela tenta fugir tanto do passado e dos caça-dotes que se reúnem à sua volta. Ainda mais sendo um herói de guerra sisudo que não vê a menor graça em suas tentativas de flerte.

Mas baile após baile, a fachada de seriedade de Joshua começa a ruir e uma atração avassaladora cresce entre eles. E enquanto a ameaça do ex ainda paira sobre ela, Gwyn precisa decidir o que é mais perigoso: esquivar-se das tentativas de chantagem ou abrir seu coração para o rude guarda-costas ao qual não consegue resistir.

Livro:   O Duque Solteiro||  Série: Dinastia Dos Duques  02|| Autor: Sabrina Jeffries
Editora: Arqueiro|| Ano: 2021 ||  Gênero:  Romance de época,
 Classificação:  4,5 estrelas ||  Resenhista: Lud 

Bora para mais um livro amorzinho. Esse é o segundo da dinastia dos Duques.

Nesse livro, vamos conhecer a história da Gwyn Drake, filha da Lydia com o 2° Duque de Thornstock. No livro anterior já tivemos vários vislumbres da personalidade dela, assim como o seu possível par. 

Gwyn está prestes a ter sua apresentação para a sociedade, e embora não seja mais uma mocinha, ela está ansiosa para isso e para começar o futuro que a aguarda. Mas tudo se complica quando o passado volta para assombrá-la na forma de um homem vil: Lionel Malet, que agora está disposto a arruiná-la, se ela não lhe der a quantia que ele tanto almeja. 

Mas toda essa situação se transforma, quando Major Wolfe entra na equação como o guarda-costas contratado pelo seu irmão, para protegê-la de qualquer perigo. Mas Joshua tem segundas intenções quando se trata de ir para Londres. Ele só espera sobreviver a todos esses bailes e, claro, à sua atração pela senhorita Gwyn.



Ah, como eu adorei esse livro, trouxe uma das coisas que mais amo em livros de época, que são mocinhas decididas e que não baixam a cabeça. 

A Gwyn é uma personagem incrível. Claro que, como a única menina, ela teve que fazer sua voz ser ouvida, então ela tem esse jeito de falar tudo o que pensa e bater o pé para a maioria das decisões tomadas pelo irmão. Joshua é um homem fechado e ressentido com sua condição física, principalmente por ser deixado de lado pelos fuzileiros. Mas é um homem justo e honesto, é tipo aqueles ursões de pelúcia, todo fofo por dentro. Rs rs.

A interação dos dois é ótima, a Gwyn é descontraída, onde o Joshua é mais sério, e dessa forma temos um relacionamento bem equilibrado e diálogos bem espirituosos. A forma como a Gwyn tira o Major do série é bem divertida de acompanhar, assim como a tensão que é criada entre eles ao longo do livro.  

E também adorei o toque de suspense e aventura que teve nesse, com a parte do Joshua investigando. Ele não apenas protege Gwyn do Lionel, mas também começa a investigar algumas coisas estranhas acontecendo com as pessoas da família. E eu adoro que a série tenha um enredo - as mortes dos duques - ao mesmo tempo que cada livro tem suas próprias histórias também. 

O título não faz muito sentido, porque apesar de ele ser filho e sobrinho de Duques, ele em si não é um, e dificilmente terá o título (só se os outros personagens morrerem).  Mas ok, é apenas um detalhe.

O próximo livro é do irmão gêmeo da Gwyn, o duque de Thornstock. E o último, e o que eu mais espero, é do Sheridan, e então vamos saber quem está matando os duques. 

Compartilhe!

Postar um comentário





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei