01 outubro 2021

[Resenha] Jane Doe e o Berço dos Mundos - As crônicas de Jane Doe 01 - Jeremy Lachlan


ENTRAMOS NA MANSÃO POR LIVRE E ESPONTÂNEA VONTADE.ENTRAMOS NA MANSÃO DESARMADOS.
ENTRAMOS NA MANSÃO SOZINHOS.

Estas são as três leis para adentrar a mágica e “adormecida” Mansão que existe na remota ilha de Bluehaven, e é este o cenário onde Jane vê sua vida “não tão legal” mudar para “onde está meu pai e como eu saio com vida da mansão?”.

Quando um forte terremoto atinge novamente a cidade, o pai de Jane desaparece e ela é jogada de cabeça numa épica aventura para trazê-lo de volta.

Mas esta não é uma missão de resgate como outra qualquer. O pai de Jane está perdido dentro da Mansão que é um portal para entre mundos; um perigoso labirinto de salas móveis, armadilhas, passagens secretas e um misterioso e mortífero mal.

Com Violet, a amiga piromaníaca e um trambiqueiro chamado Hickory ao seu lado, Jane, a heroína mais inusitada da literatura, está prestes a descobrir que essa aventura é ainda maior e mais reveladora do que parece…

Entre nessa Mansão com Jane e ajude-a encontrar seu pai e sua verdadeira identidade. Dois conselhos: não olhe para trás e siga sempre em frente.


Livro:  Jane Doe e o Berço dos Mundos || Série: As crônicas de Jane Doe 01 || Autor: Jeremy Lachlan
Ano: 2020|| Editora:   Melhoramento || Gênero: Infanto-juvenil, Aventura
Classificação: 5 estrelas || Resenhista: Lud

Eu recebi esse livro da Melhoramento e de cara já achei que se encaixava no estilo dos livros YA que eu leio, apesar de ser classificado como infanto-juvenil.

A Mansão existe há milhões de anos e funciona como um portal para os mundos, onde os mais corajosos se aventuram para dentro em busca de glória. Em uma noite fatídica, um homem com um bebê nos braços sai desse portal, juntamente com uma grande tempestade e um terremoto, mas assim que a criança para de chorar, o terremoto para ao mesmo tempo e o portal se fecha para sempre. As pessoas de Bluehaven não entendem, e movidos pelo medo, rotulam essas duas pessoas como os amaldiçoados. 


Jane Doe é a menina amaldiçoada, e por isso ela vive com o pai no porão do casal Beatrice e Bertram Hollow, exceto pelas escapadas que ela dá sem ninguém saber. Mas, de repente tudo muda, quando ela recebe um bilhete misterioso para um encontro e acaba caindo em uma armadilha, o que a deixa cara a cara com a morte. Mas o destino tem outros planos para ela, assim como para seu pai. 

Com seu pai desaparecido dentro da misteriosa mansão, que não abria um portal desde que chegaram, Jane se está determinada a resgatá-lo, assim como descobrir um pouco mais sobre a sua origem.

 

Vamos começar essa resenha comentando que, apesar da personagem ter quinze anos, e a narrativa ser cheia de aventuras, tem algumas partes que eu achei um pouco pesado para um infanto-juvenil, apesar de que hoje as "crianças" são bem mais evoluídas em alguns assuntos. 

A fantasia é muito incrível, e eu adorei a forma como o Jeremy descreve cada mundo. O conceito da mansão foi muito bem desenvolvido. Um lugar que conecta todos aos Outromundos, e que funciona como portais onde você pode conhecer novas civilizações. Gostei do fato da mansão não ser apenas algo abstrato, ela é mais como uma pessoa, ela move corredores, tranca portas, pode dificultar o caminho das pessoas, como também pode ajudar.  As armadilhas em alguns corredores e salas me lembraram Indiana Jones, e eu adorei isso. 

Jane Doe é uma personagem incrível, que viveu anos sofrendo os abusos de uma ilha inteira, mas ainda conseguia encontrar uma forma de inventar e cantar músicas para o seu pai. Ela possui aquela fé nas pessoas que ama e faz de tudo por elas. 

Todos os outros personagens são únicos e se encaixam muito bem na história. Violet criança era uma graça, e Hickory é um mistério ainda para mim, mas não posso deixar de dizer que o menino é inteligente demais, a forma como ele entende a mansão é surreal. Mas os três formam um trio muito equilibrado. 

O vilão é sensacional, eu não esperava algo assim, mas o Jeremy realmente me vendeu a ideia do Roth, e o personagem desempenha bem o seu papel.  Assim como os monstros presentes em algumas salas, algo novo e horripilante. 

Esse livro tem uma tag LGBT, mas esse livro não possui um romance. Realmente a Jane começa a ter sentimentos novos pela Violet, e começa a se perguntar e questionar, mas não passa disso. Nós, na verdade, apenas iremos observar como a Jane começa a explorar esses sentimentos que nunca teve antes. 

Jane Doe e o Berço dos Mundos é um história cheia de aventuras em uma mansão misteriosa, com personagens corajosos, toques de ironia e uma reviravolta de prender o fôlego.

 

Compartilhe!

Postar um comentário





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei