06 setembro 2021

[Review] Furyborn - The Empirium # 1 - Claire Legrand

SINOPSE traduzida.
Quando os assassinos emboscam seu melhor amigo, Rielle Dardenne arrisca tudo para salvá-lo, expondo-se como uma das duas rainhas profetizadas: uma rainha da luz e uma rainha do sangue. Para provar que ela é a Rainha do Sol, Rielle deve suportar sete provas mágicas elementares. Se ela falhar, ela será executada... a menos que as provas a matem primeiro.

Mil anos depois, a lenda da rainha Rielle é um conto de fadas de Eliana Ferracora. Caçadora de recompensas pelo Império Imortal, Eliana se considera intocável - até sua mãe desaparecer. Para encontrá-la, Eliana se junta a um capitão rebelde e descobre que o mal no coração do império é mais terrível do que ela jamais imaginou.

Enquanto Rielle e Eliana lutam em uma guerra cósmica que se estende por milênios, suas histórias se cruzam e as conexões chocantes entre eles determinam o destino de seu mundo - e um do outro.

Livro:  Furyborn|| Série: The Empirium # 1|| Autor: Claire Legrand
Ano: 2018 ||  Editora: Sourcebooks Fire  || Gênero: Fantasia
Classificação: 5 estrelas || Resenhista: Lud e Daiana

Skoob || Compre || Autora
Mais um livro lido em conjunto com a Daiana. Na verdade, lido por pura pressão da Dai, mas não posso reclamar porque todos os livros indicados por ela são sempre maravilhosos. 

Furyborn é o 1º livro da trilogia The Empirium, da Claire Legrand. 
Seguiremos a história de duas protagonistas, Rielle, uma garota forçada a esconder quem ela realmente é, e Eliana, uma caçadora de recompensas forçada a trabalhar para o império para sobreviver. Duas garotas destinadas a se tornarem as rainhas de uma antiga profecia: uma rainha destinada a salvar o mundo e outra, a destruí-lo. 


 
Vamos começar falando o que é essa mente criativa da Claire? Impressionante.
Nesse livro temos muitos elementos dos livros de fantasia, temos anjos e poderes mágicos, e também a junção dos elementos... 

Mas, o que mais chamou a minha atenção é a construção da vilã, que eu amo, como eles nascem igual todo mundo e as circunstâncias os moldam em vilões ou heróis. E melhor do que isso, é uma mocinha maravilhosa, que tem as falhas de qualquer humano ao mesmo tempo que consegue ser algo fodastico. 

O livro é alternado entre os pontos de vista da Rielle e Eliana. Há um grande salto atemporal nos capítulos da Eliana, o que torna as coisas ainda mais intrigantes, pois te deixa curioso para saber como os dois plots irão se encaixar.
Rielle é uma personagem obcecada por admiração, poder e amor.
Eliana também é moralmente cinzenta com atitudes ora terríveis, e ora louváveis. 

E foi exatamente isso que eu amei na escrita, foi essa dualidade, de mostrar que todos somos iguais e que em determinado ponto, as nossas decisões vão moldando o nosso caráter. Além da jogada perfeita de que as aparências enganam e que nem sempre a assassina é a vilã. 

E, apesar de eu enxergar alguns pontos e lembrar de tal livro, em nenhum momento, você tem aquela sensação de já li. Pelo contrario, e Claire pega os elementos mais comuns nos livros de fantasia e cria algo próprio e único. 

O livro também traz muita representatividade, além de temas e atitudes sombrias. Foi realmente uma aventura maravilhosa, e fazia tempo que uma fantasia não me impressionava assim. 

A Claire acabou de ganhar uma nova fã que lerá tudo dela.

Compartilhe!

Postar um comentário





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei