20 setembro 2021

[Resenha] A Cidade dos Fantasmas - Cassidy Blake # 1 - Victoria Schwab

Em A Cidade dos Fantasmas, uma fantasia young adult de Victoria Schwab, conheça a história de Cassidy Blake. Seus pais são os conhecidos Espectores, uma famosa dupla de caça-fantasmas. No entanto, em segredo, quem realmente consegue ver – e se comunicar – com os espíritos é a própria Cass. Cassidy Blake vive uma rotina simples e tranquila com seus pais no subúrbio. Sua vida é perfeitamente normal – exceto pelo fato de ela conseguir se mover, através do Véu, entre o mundo dos vivos e o do mortos e por ter como melhor amigo Jacob, um fantasma.
Quando seus pais são convidados por uma emissora de televisão para apresentar um programa sobre os lugares mais assustadores do mundo, seu cotidiano vira de cabeça para baixo. Em pouco tempo, estão todos – Cassidy, seus pais, seu melhor amigo fantasma e Ceifador, seu gato – em direção à super assombrada Edimburgo, na Escócia, a primeira parada do roteiro do programa... e situações fora do comum começam a acontecer.
Na Escócia, Cass se vê cercada, para onde quer que olhe, por fantasmas de todos os tipos, e, é claro, nem todos são gentis e amigáveis. Em meio às incertezas sobre como deve usar seu dom, Cassidy e Jacob se deparam com a Rapina Rubra, um espírito maligno e lendário que surge a cada inverno para assombrar a população local – principalmente as crianças.
Cruzando a cidade e passando pelos pontos turísticos mais célebres da região – do cemitério Greyfriars ao bar The White Hart Inn, do Beco de Mary King ao castelo de Edimburgo –, Cassidy e Jacob conhecem a fundo as fábulas, mitos e segredos da cidade, e precisam confrontar a história sangrenta e sobrenatural da capital escocesa.
Ainda que em meio a uma empreitada de muitas reviravoltas, os poderes de Cassidy – além de sua bravura e coragem – a levarão a uma batalha épica e, para salvar a si mesma e aos que ama, ela precisará de um impulso e determinação finais, que se estendam tanto pelo enérgico mundo dos vivos quanto pelo sombrio mundo dos mortos.

Livro:  A Cidade dos Fantasmas  || Série: Cassidy Blake 01  || Autor: Melinda Metz
Editora: Galera Record ||Ano: 2021
Gênero: Fantasia , Ya||  Classificação:  4,5 estrelas || Resenhista:  Lud

Skoob || Compre || Editora

 Vamos para mais um livrinho da diva Victoria Schwab. Primeiro livro da série Cassidy Blake, que já conta com três livros publicados pela autora.  

Cassidy é uma garota normal do ensino médio exceto por seus pais que são caçadores de fantasmas, e famosos por escreverem livros sobre o assunto, e o fato de ela quase morreu em um acidente no lago, mas foi salva por um fantasma, criando uma ligação com ele, que se tornou seu melhor amigo e... agora ela pode simplesmente ver fantasmas. Bem normal, não?

Agora, Cassidy está contando os dias para as suas férias, onde terá um pouco de paz do Véu que a puxa para o reino dos mortos, e da constante presença de fantasmas. Mas seus planos são arruinados, quando seus pais comunicam que estarão gravando uma série de tv e irão para várias cidades assombradas... tudo que a Cass mais queria, então bora fazer as malas.

As pessoas acham que fantasmas só aparecem à noite, ou no Halloween, quando o mundo está escuro e as paredes estão mais finas. Mas, a verdade é que fantasmas estão por toda parte. Na seção de pães do supermercado, no jardim da sua avó, no assento da frente do ônibus. Só porque você não pode vê-los não significa que não estejam lá.

— Abrace o seu lado estranho, filha querida. Qual é a graça de ser normal?

Eu quis ler esse livro não apenas por ser da Victoria, mas também por ter a vibe de A Mediadora, que é uma das séries que eu amo. Para quem não sabe, a Victoria escreve livros com dois nomes (Victoria Schwab e V.E. Schwab) para separar a faixa etária dos livros que escreve. Geralmente os que ela assina como V.E são livros mais adultos e os assinados como Victoria são YA. 

É nítido como a escrita da Victoria muda conforme ela muda público alvo. E, mesmo esse livro sendo para um publico YA, voltado mais para o ensino médio, já que nossa personagem tem essa faixa etária,  não possui um suspense ou cenas muito fortes, mas claro que não perde o tom sombrio, já que falamos de um livro de fantasmas, pessoas mortas, crianças sequestradas...

Os detalhes estão muito presentes aqui, seja na ambientação do local, Escócia, ou na própria construção da parte fantástica do livro. A forma como o Véu é construído, a ligação que a Cass tem com ele, e a forma como ela sente a presença dos espíritos é muito bem estruturado. Eu amei que ao longo do livro, eles vão contando todas as lendas do local, e amei ainda mais a vilã. 

Os personagens são ótimos, eu adorei os pais dela, que são uma combinação muito diferente e eu adorei como eles se completam. A Cassidy é uma menina mais calada, calma. Ela consegue estar em grandes problemas e ainda manter a cabeça no lugar e pensar adiante. Jacob, é um amigo com quem se pode contar, mas ainda não sabemos muitas coisas sobre ele, há um mistério aqui, que pelo final desse livro, deve ser abordado no próximo. A amizade entre eles é muito forte, não apenas pelo fato dele tê-la salvado, mas porque ambos gostam dos mesmo HQ, e fazem muitas coisas juntos. 

Mas apesar de gostar muito dos personagens, achei que faltou um pouco de aprofundamento para todos. Principalmente sobre o que a Cass pode fazer. A Lara, também merecia mais destaque, já que ela tinha as informações que a Cass precisava. Mas isso deve se desenrolar nos próximos volumes. Nós, leitores, é que sempre queremos tudo desvendado na mesma hora.

E em como todos os livros da autora, ela sempre coloca alguma referência de Harry Potter em seus enredos, e nesse não poderia ser diferente. E em alguns momentos, eu achei desnecessário. 

A Cidade dos Fantasmas é perfeito para os amantes de histórias de fantasmas com aquele toque de terror. Se você gosta de livros com uma garota que quase morreu e agora pode ver espíritos, inclusive seu melhor amigo é um; e uma mulher de capa vermelha que rouba criancinhas.... mergulhe de cabeça.


QUOTES

— Todos nós precisamos de alguém que nos veja com nitidez.

No entanto, nós dois sabemos que o Jacob não é um fantasma normal, assim como eu não sou uma garota normal. Não mais. Houve um acidente. Uma bicicleta. Um rio congelado. E, para encurtar a história, ele salvou a minha vida.

Se estivéssemos em uma história em quadrinhos, essa seria a nossa narrativa de origem. Alguns levam uma mordida de aranha ou uma imersão em ácido. Nós levamos um rio.

Eu queria poder segurar a mão dele. Dar a ele um pouco do meu calor. Mas tudo que posso fazer é prometer que não vou deixar que se congele. Que nunca vou deixá-lo para trás. Aonde você for, eu vou, penso.

Compartilhe!

Postar um comentário





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei