03 agosto 2021

[RESENHA] Amante por uma Tarde - Os Mistérios De Bow Street #02 - Lisa Kleypas

Lady Sophia Sydney tem um grande objetivo na vida: se vingar de sir Ross Cannon. O ilustre magistrado condenou o irmão dela à morte e agora o plano é causar um escândalo e arruinar a reputação dele.
Para isso, Sophia dá um jeito de trabalhar para Ross e, aos poucos, vai ganhando sua confiança.
Todas as manhãs, ela o instiga com sua presença exuberante. A maneira como se inclina sobre a mesa para servir-lhe as refeições e o modo como suas mãos tocam-lhe a pele com suavidade desafiam o bom senso dele.
E todas as noites, ela faz promessas com os olhos e com o corpo, tentando convencer Ross de que, em vez de se entregar a um sono agitado, ele poderia passar a madrugada fazendo coisas bem mais interessantes...
Sophia sabe que Ross está se apaixonando por ela a cada dia. Mas há uma coisa que seu plano não previa: que ela se apaixonasse por ele também.


 Livro:  Amante por uma Tarde|| Série: Os Mistérios De Bow Street # 2 || Autor: Lisa Kleypas
Ano: 2021 ||  Editora: Arqueiro  || Gênero: Romance de Época
Classificação: 4 estrelas || Resenhista: Luci

Skoob || Compre || Editora
Resenha do livro 01





No segundo livro da série “Os mistérios de Bow Street”, vamos conhecer a história de sir Ross Cannon, conhecido como o Monge da Bow Street, por ser um taciturno viúvo que conduz a vida com bastante seriedade e com pouco entrosamento social, apesar de vir uma família proeminente e ter uma boa influência política. Como magistrado-chefe, conduz seus patrulheiros de forma que a justiça impere para todos, sendo, portanto, muito bem-visto e até aclamado na sociedade.

Sua seriedade e desejo de distanciamento social estremece quando ele conhece Sophia Sydney, que se candidata a uma vaga de emprego na Bow Street. De imediato, ele se sente seduzido pela sua presença marcante, e apesar de não ser convencional a contratação de uma mulher como sua assistente, ele se sente motivado por alguns sentimentos que Sophia lhe desperta, iniciando assim uma relação que, a cada dia, fica mais distante da profissional.

Sophia Sydney é uma mulher que já sofreu grandes percalços na vida. Ao ficar órfãos, ela e seu irmão tiveram de viver à própria sorte, até que um parente a resgatou e lhe deu moradia, mas a um preço: a separação do seu irmão, que continuou nas ruas e cujo destino culminou com a sua condenação por roubo, e durante o cumprimento da sua pena, em um navio prisional, veio a falecer, desaparecendo assim o último laço afetivo que possuía. Desde então, seu único objetivo é se vingar do homem que sentenciou seu irmão a uma pena tão cruel: sir Ross Cannon.

Mas o trabalho na Bow Street revela à Sophia um homem íntegro, querido pelas pessoas pelo seu senso de justiça. Isso lhe causa um conflito interno, pois vai totalmente contra àquilo que ela idealizou: um homem insensível, que age com o poder que tem nas mãos para condenar sem segundas oportunidades. Além disso, ela, que idealizou todo um plano de sedução para destruí-lo, se vê a cada dia sendo seduzida por Ross, e ficando presa na própria armadilha, e o desejo de vingança vai sendo substituído por desejos bem mais profundos.


Antes de emitir minha opinião sobre o livro, quero destacar algo que não fiz na primeira resenha: é uma série que começou a ser escrita no final da década de 1990, e desde então, a escrita da autora vem evoluindo muito, principalmente no que diz respeito aos posicionamentos masculinos e femininos em suas histórias. Então, essa série deve ser lida tendo em mente isso.

Ainda assim, nesse livro Lisa Kleypas já nos apresenta um personagem masculino muito cativante que, posso até fizer, foge dos padrões de uma época, demonstrado pela forma como Ross trata Sophia.

Ross Cannon é o retrato do típico mocinho: íntegro, com senso de justiça, como já apontei, e que se entrega às paixões que sente. A autora soube construí-lo muito bem, e a forma como vai se entregando aos sentimentos que sente por Sophia, acrescenta mais sensibilidade ao personagem. Gosto muito como Lisa Kleypas acrescenta intensidade na descrição dos sentimentos dos personagens, e aqui ela não foge a essa regra.

Com Sophia, por exemplo, que logo nos é apresentada como uma personagem com um frio objetivo, mas que é deixado de lado devido à natureza do que sente, que é muito mais forte, e essa transição de sentimentos é muito agradável de acompanhar. Sempre aponto como destaque as personagens femininas da autora, gosto da força que elas transmitem, em uma época em que isso era pouco permitido.

O casal tem uma química muito forte, do tipo que os leitores amam ler em um romance, e isso garante cenas bem intensas e sensuais. Unido a um enredo bem desenvolvido, nos proporciona uma leitura muito envolvente, com conflitos bem resolvidos, sem grandes reviravoltas, mas que entretém muito.

Lógico que agora aguardo ansiosa o próximo livro, pois me despertou muito curiosidade sobre o desenvolvimento do próximo personagem.

Compartilhe!

Postar um comentário





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei