28 abril 2021

[Resenha] Nona Casa - Alex Stern #1 - Leigh Bardugo

Criada nos arredores de Los Angeles por sua mãe hippie, Galaxy “Alex” Stern abandonou a escola cedo e se envolveu no perigoso submundo das drogas, entre namorados traficantes e empregos fracassados.Além de tudo isso, aos vinte anos, ela é a única sobrevivente de um massacre terrível, para o qual a polícia ainda não encontrou qualquer explicação. Alguns podem dizer que Alex jogou sua vida fora. No entanto, a garota acaba recebendo uma proposta inusitada: frequentar Yale, uma das universidades de maior prestígio do mundo... e com uma bolsa integral. Alex é a caloura mais improvável de uma instituição como essa. Por que logo ela?

Ainda em busca de respostas, Alex chega a New Haven encarregada por seus misteriosos benfeitores de monitorar as atividades das sociedades secretas de Yale. Suas oito tumbas sem janelas são os locais mais frequentados pelos ricos e poderosos, desde políticos de alto escalão até os maiores magnatas de Wall Street. Alex descobrirá que as suas atividades ocultas nesses lugares são mais sinistras e extraordinárias do que qualquer imaginação paranoica poderia imaginar. Eles mexem com magia negra. Eles ressuscitam os mortos. E, às vezes, eles atormentam os vivos.
“Nona Casa é o melhor romance de fantasia que li em anos, porque é sobre pessoas reais. O alcance imaginativo de Bardugo é brilhante , e essa história, cheia de choques e reviravoltas, é impossível de largar.” – STEPHEN KING


Livro:  Nona Casa || Série: Alex Stern #1 || Autor: Leigh Bardugo 
Editora: Planeta ||Ano: 2020 || Gênero:  Fantasia
 Classificação:   4 estrelas || Resenhista: Daiana
Galaxy “Alex” Stern é uma garota com o dom de ver fantasmas. Depois de sobreviver a um misterioso e terrível massacre, ela recebe a proposta de deixar o submundo das drogas para trás e se tornar uma estudante de Yale com bolsa integral. Mas, estudar para provas e frequentar as aulas, não é tudo com o que a Alex precisará se preocupar. Recrutada pela Lethe, Alex precisará monitorar as atividades ocultas das sociedades secretas da universidade. Sociedades estas, envolvidas com magia e rituais insanos.

Sob a supervisão de Darlington - o menino de ouro da Lethe - Alex começará uma nova vida, com muitos segredos e mistérios, e diante dos rituais mais perturbadores.

E, é quando um homicídio acontece, que Alex se vê em meio a uma teia ainda maior de maquinações e disputas por poder, além de ter um alvo colocado bem nas suas costas.

“Melhor ser uma cascavel. Melhor ser um chacal.”


O ritmo da narrativa é um pouco lento, e a história vai sendo narrada alternando os pontos de vista de Alex e de Darlington. Um, contará o presente (que se passa no inverno), e o outro, o passado (que se passa no outono). E para quem não gosta desse tipo de narrativa não-linear, não se preocupe, porque aqui, ela foi muito satisfatória.

Alex é uma personagem que não ganhará sua simpatia logo de cara, mas, à medida que você vai conhecendo um pouco da sua história, isso é algo que inevitavelmente mudará. Ela é como um pedaço de vidro rachado e com mil dores diferentes, e vai ser difícil você não querer abraçá-la e dizer que ficará tudo bem.

Darlington é aquele mocinho que todo mundo ama. Um jovem idealista e sonhador e que acredita em coisas extraordinárias. Desde a infância, Darlington carrega o desejo de ver e fazer as coisas que todos acreditam ser impossíveis.

Uma menção honrosa para os personagens coadjuvantes que deixaram a história ainda mais envolvente: Dawes, North e o detetive Turner.

É importante dizer que não há nenhum tipo de romance nesse livro. Existe aquela sútil sugestão de que existem sentimentos ali, mas só saberemos se isso terá alguma consumação no próximo - ou não; mas espero que sim.

Achei a proposta e todos os elementos macabros do livro sensacionais. Antes de saber que se tratava de uma dark fantasy, eu realmente não esperava encontrar elementos fantásticos, apenas de terror, e a junção dos dois para mim ficou espetacular. Mesmo não sendo fã de livros com essa estética de dark academy, eu amei a ambientação. É uma fantasia urbana, cheia de ação e mistério e voltada para o público mais adulto.

Sobre as casas cujas atividades precisam ser monitoradas pela Alex, existem cinco principais:

1. Crânio e Ossos: divinação usando entranhas humanas e animais.
2. Chave e Pergaminho: magia de portal, projeção astral e etérea.
3. Livro e Serpente: Necromancia e conjuração de ossos.
4. Cabeça de lobo: teriantropia.
5. Manuscrito: magia de espelhos e encantamentos.

Todas essas cinco - e macabras - casas envolvidas com o sobrenatural, tem como objetivo influenciar questões políticas, econômicas ou pessoais. 

Também é uma leitura intensa e com vários gatilhos: uso de drogas, overdose, assassinato, morte, perda de um ente querido, rituais, estupro de criança, agressão sexual, agressão sexual em vídeo, chantagem, abuso físico, uma droga mágica de estupro, ingestão forçada de dejetos humanos e racismo.

Então, esse não é um livro para crianças ou pessoas sensíveis.

Acredito que esse livro não foi uma tarefa fácil, mas a Leigh mais uma vez me mostrou porque está na minha lista de autores favoritos. Arriscando-se em algo totalmente novo, ela entregou uma obra cuidadosamente diabólica e inegavelmente original, e que ficará na sua cabeça muito tempo depois do virar de sua última página, como os últimos acordes de uma música excepcional.

“o mundo que lhes fora prometido quando eram crianças não era algo que precisava ser abandonado, (...) realmente havia algo à espreita na floresta, sob as escadas e entre as estrelas. Tudo era de fato cheio de mistério.”

Compartilhe!

Postar um comentário





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei