14 abril 2021

[RESENHA] Cortesã por uma Noite - Lisa Kleypas

Certa noite, o belo e misterioso policial Grant Morgan é chamado para investigar uma vítima de afogamento no rio Tâmisa. Quando chega lá, fica surpreso ao reconhecer Vivien Rose Duvall, um de seus grandes desafetos, a mais famosa e exclusiva cortesã dos salões londrinos.
Grant fica mais surpreso ainda ao perceber que a moça está viva. Sem saber o que fazer, ele decide levá-la para casa, apesar de seu desprezo por ela. Quando Vivien acorda, porém, os dois percebem que ela não se lembra de nada.
Durante a investigação, logo fica claro que a moça sofreu uma tentativa de assassinato e que sua vida ainda está correndo perigo. Enquanto tenta protegê-la, Grant se sente cada vez mais atraído por ela. E Vivien, incapaz de recuperar a memória, se entrega de corpo e alma a seu salvador.
Nesse mistério envolvente cheio de pinceladas de romantismo, duas vidas se cruzam de maneira inesperada e uma paixão avassaladora coloca em dúvida tudo que eles achavam que sabiam.


Livro:  Cortesã por uma Noite|| Série: Os Mistérios De Bow Street # 1 || Autor: Lisa Kleypas
Ano: 2021 ||  Editora: Arqueiro  || Gênero: Romance de Época
Classificação: 4 estrelas || Resenhista: Luci

Grant Morgan é o sinônimo de um homem que soube ter sucesso na carreira que escolheu. Como investigador da Bow Street, é conhecido por toda Londres, como pelo seu excelente trabalho, principalmente investigando roubos a banco, o que lhe rendeu, além de certo prestígio, uma vida financeira confortável.

Mas como sua função é investigar diversos casos, ele acaba sendo chamado, uma noite, para investigar um caso de afogamento. Grande é sua surpresa quando ele descobre que a vítima é Vivien Rose Duvall, uma famosa cortesã londrina que acabou se tornando um desafeto dele após espalhar a falsa informação que o desprezou por não estar à altura dela. E sua surpresa é maior quando descobre que ela conseguiu sobreviver ao afogamento, que nada mais foi que uma tentativa de assassinato, e mais: sofrendo de amnésia.

Instigado pelo mistério, Grant decide tomar o caso para si, acolhendo a cortesã em sua casa e se tornando seu protetor contra novas tentativas de assassinato. E enquanto sua mente astuta tenta desvendar os mistérios que envolvem o ataque a Vivien, ele também planeja seduzir e depois desprezar a jovem, para se vingar das mentiras que ela espalhou, que o fizeram se tornar motivo de riso entre alguns.

Ao acordar, Vivien realmente não sabe quem é e não se identifica com quem dizem que ela é. Sabe apenas que está à mercê de um homem que parece desprezá-la, apesar de afirmar que são amantes. Nada se encaixa na vida que dizem ser dela, ela sente até desprezo pela mulher que dizem que é. A única coisa que vai tomando sentido, gradualmente, são os sentimentos que ela vai desenvolvendo pelo seu protetor, que se torna cada vez mais irresistível. E à medida que a investigação avança, ela se torna cada vez mais distante da imagem que dizem ser de si mesma e se aproxima mais do seu protetor.

E quanto mais Grant convive com Vivien, ele fica confuso. Ela está longe de ser a fria e ambiciosa cortesã que ele despreza. A convivência o revela uma jovem educada, inteligente e sensível, que o cativa até um ponto que transforma todo o desprezo que ele achava sentir em uma forte atração que torna incontrolável, cada vez mais, ficar longe de Vivien. E quando os segredos vão sendo revelados, junto com eles vêm sentimentos que Vivien e Grant não esperavam sentir.



Mais uma série de Lisa Kleypas iniciada no Brasil, e para quem é fã dos romances de época, com certeza vai se deliciar com mais uma história dessa autora que, a cada livro, faz jus à conquista de tantos leitores apaixonados pelo gênero.

Fugindo um pouco da nobreza, a qual estamos acostumados a ler em romances de época, a autora nos apresenta um personagem que poderia ser apontado como comum, se não fosse a sagacidade que o levou a se destacar no que faz. Grant é um homem com pensamentos e atitudes da época em que é retratado, por isso não me incomodou certos pensamentos e atitudes, mas a sua mudança de comportamento, ao longo do livro, foi uma grata transformação. Encanta-me a habilidade que Lisa Kleypas tem de explorar as emoções dos personagens e mostrar ao leitor cada nuance dos seus sentimentos e pensamentos.

Vivien, a personagem feminina, apesar de estar em uma situação de fragilidade, mostrou uma força surpreendente durante a história, o que também já notei ser uma das características da autora, entregar ao leitor mocinhas com personalidade e que fogem do lugar-comum, principalmente em uma época de padrões tão rígidos.

Quanto à narrativa, apesar de ser um pouco monótona no início, ela vai se tornando cada vez mais dinâmica, à medida que os mistérios vão sendo revelados, e o mais legal de tudo, é que a autora faz isso em conjunto com a construção do romance do casal principal, que tem um química muito boa e nos presenteia com ótimas cenas dos dois.

Como o primeiro da série “Os Mistérios De Bow Street”, o livro nos entrega um bom entretimento, com romances e aventuras na medida certa.

Compartilhe!

Postar um comentário





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei