08 janeiro 2021

[RESENHA] Nunca Saia Sozinho - Rory Moore/Lane Phillips #2 - Charlie Donlea


SE ACEITAR O CONVITE, NÃO IGNORE O AVISO.
Dentro dos muros de uma escola de elite as expectativas são altas, e as regras, rígidas. Na floresta, além do campus bem cuidado, há uma pensão abandonada que é utilizada pelos alunos como ponto de encontro noturno. Para quem entra, existe apenas uma regra: não deixe sua vela apagar ― a menos que você queira encontrar o Homem do Espelho... Há um ano, dois estudantes foram mortos em um massacre terrível. Desde então, o caso se tornou o foco do podcast “A casa dos suicídios”. Embora um professor tenha sido condenado pelos assassinatos, muitos mistérios e perguntas permanecem. O mais urgente é: por que tantos alunos que sobreviveram àquela noite macabra voltaram ao lugar para se matar? Rory Moore, especialista em casos arquivados, e seu parceiro, Lane Philips, começam a investigar a noite dos assassinatos, em busca de pistas que possam ter escapado da escola e da polícia. Porém, quanto mais descobrem sobre os alunos e aquele jogo perigoso que deu errado, eles se convencem de que algo fora do normal ainda está acontecendo. O jogo não acabou. Ele prospera... em segredo, em silêncio. E, para seus jogadores, pode não haver uma maneira de vencer ou de sobreviver.
 Livro: Nunca Saia Sozinho ||  Série: Rory Moore/Lane Phillips #2|| Autor: Charlie Donlea
  Editora: Faro Editorial  ||Classificação: 5 estrelas || Resenhista: Luci
 Ano: 2020 || Gênero: Suspense e Mistério

Os alunos da escola preparatória de Westmont, um colégio de elite localizado em Peppermill, vivem sob o desafio de uma lenda: o Homem do Espelho. Essa lenda se converteu em um desafio que motivou gerações de estudantes que passaram pela escola; na verdade, um ritual de aceitação para entrar no grupo dos alunos mais populares, que acontece no solstício de verão. 

Porém, no verão de 2019, o desafio toma proporções grotescas, quando termina com dois estudantes violentamente assassinados. E um ano depois, o mistério desses assassinatos e suas motivações mostram-se longe de se resolverem, quando os jovens que participaram daquela noite começam a se suicidar, um a um, no local do crime. 

Com todos os olhares convergidos para a escola preparatória de Westmont, o psicólogo forense Lane Phillips entra em cena para traçar um perfil do assassino, como forma de colaborar para um podcast de grande audiência. É quando um atentado revela que há muito mais por trás disso tudo. É quando entra em cena sua parceira, Rory Moore (atentem para o fato de que esses personagens nos foram apresentados no livro anterior, Uma Mulher na Escuridão), com sua forma única de investigar assassinatos, e ela toma como missão aquietar, de acordo com seu pensamento, as almas daqueles que foram mortos. 





Nunca saia Sozinho nos apresenta uma história instigante, bem desenvolvida, que mistura elementos de suspense que prende o leitor a cada capítulo. 

A narrativa, muito ricamente detalhada e dinâmica, entremeia-se com o passado e o presente, apresentando um conjunto de personagens cujas personalidades são muito bem exploradas e cujas histórias se entrelaçam, mas mantendo um resquício de mistério propositalmente guardado, para instigar a mente do leitor a descobrir mais sobre eles, que segredos guardam e como estão por trás desses acontecimentos macabros. 

E nessa construção de segredos, o autor brinca com nossa cabeça, lançando diversas pistas que nos enveredam por diversos caminhos, como se estivéssemos participando de um jogo de erros e acertos, para, no final, nos surpreender de uma forma única, deixando cada ponto da história bem conclusivamente amarrado. 

Um dos pontos mais fortes do livro, com certeza, é Rory. É uma personagem muito peculiar, com características únicas. No livro anterior, ela não foi tão bem explorada quanto nesse, então nos vemos fascinados pela sua forma metódica de agir e pensar. E o fato de o autor colocar uma personagem com espectro autista, que sistematiza os fatos de uma forma tão única, foi bem assertiva. E espero que a indicação do autor, de haver mais livros com o casal Rory e Lane, realmente se concretize, para termos mais dessa personagem. 

Com esse thriller, Charlie Donlea mostra que se consolida cada vez mais como escritor de suspense. Ele constrói de forma impecável a narrativa, explorando muito bem os personagens, em um crescendo de fatos que culminam em revelações surpreendentes, através de um enredo bem elaborado, que estimula o leitor a cada página. 

Para os fãs de suspense, ou para quem ainda quer se aventurar pelo gênero, recomendo essa excelente leitura.

Compartilhe!

Postar um comentário





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei