04 setembro 2020

[Resenha] O resto de mim - Ashley Munhoz


A morte nunca se contenta apenas com a vida daquele que leva.
Ela é gananciosa. Roubou todas as nossas vidas na noite que enterrei o meu marido, deixando-me sozinha com os meus quatro filhos.Após um tempo de sofrimento, nos mudamos para o Wyoming. Um lugar do interior, com muitos campos abertos, céu estrelado e ar fresco. Descobri que o convívio com cavalos era uma forma eficiente de terapia para crianças com traumas e esse foi o principal motivo que me trouxe até ali. Foi uma coincidência que nosso vizinho fosse o instrutor de equitação que eu precisava para ajudar meus filhos.
Porém, eu não poderia imaginar que as habilidades de Reid, um peão de rodeio aposentado, iam além do trato com os animais. Ele se revelou o apoio que os meus filhos precisavam para seguir em frente e finalmente começarem a se curar.
Distraída pelo rumo que a situação tomou, eu não notei que os demônios de Reid dançavam colados aos meus. E, quando o deixei que roubasse meu coração, era tarde demais para perceber... que ele já o havia roubado.


Livro:  O resto de mim ||  Autora: Ashley Munhoz 
Ano: 2020||  Editora: L3 book Publishing|| Gênero: Romance, Luto, Perdas 
Classificação: 5 estrelas || Resenhista: Lud

Skoob || Compre || Editora
Esse é o primeiro livro da autora no Brasil, e espero que não seja o último, porque a escrita da Ashley é maravilhosa.

Nesse livro, vamos conhecer a história da Layla, que perdeu o marido há 1 ano, e exatamente nessa data, ela decide fazer um novo marco, um onde ela começaria a viver novamente e voltaria a ser a mãe que os quatro filhos conheciam antes da perda do pai. 

O processo de cura começa com a mudança deles para uma nova cidade, para um rancho/fazenda com bastante espaço para todos, inclusive para cavalos, que segundo os livros que Layla leu, ajudavam as pessoas que sofreram algum trauma a se curar. Então, aqui estamos todos em um novo lugar, uma nova casa e com novas companhias, mas a atitude continua a mesma e Layla sabe que ela precisa dar o primeiro passo para que os filhos possam seguir a dica. 

Mas claro que nada é tão fácil, o luto é um processo longo e doloroso, com altos e baixos, mas de repente, um novo vizinho parece ser a solução, pelo menos para a terapia com cavalos. 

Reid volta para a sua cidade natal depois de ter deixado tudo para trás, na verdade, ele está fugindo dos seus próprios demônios, e ao olhar para casa ao lado, ele sente que poderia ajudar aquela família a se curar, e no processo, talvez aliviar um pouco o peso em seu próprio coração.

Eu precisava começar a me controlar. Já era hora de abandonar o passado. Desta vez seria diferente. Eu estava diferente.

 
No começo fiquei um pouco com o pé atrás, porque histórias sobre o luto são sempre muito densas e você precisa realmente estar preparada para fazer esse tipo de leitura. Mas, conforme fui avançando, me surpreendia com a escrita leve e ao mesmo tempo comovente e emotiva da autora. 

A Layla é construída de uma forma muito detalhada, sabemos todos os seus pensamentos e dilemas e quando menos se espera, estamos envolvidas na sua nova vida, e com a criação de seus quatro filhos, que roubam a cena várias vezes, fazendo com que a história fique em muitos momentos, mais leve e divertida. 

O Reid é um personagem complexo, que também tem a sua cota de perda e luto, mas que lida de uma forma diferente da Layla.  Aqui podemos ver que cada pessoa tem seus próprios demônios e eles nunca são os mesmos para cada pessoa. Cada uma reage e lida de formas diferentes, e não cabe a você julgar, porque só quem está vivendo aquilo, sabe como é. 

A escrita da Ashley é uma descoberta muito bem vinda, porque ela fala sobre luto e perdas de uma forma que não fica tão pesado. Claro que os personagens estão sofrendo e você sente isso, mas ao mesmo tempo tem algo tão tocante e leve... Não sei explicar exatamente, mas eu realmente gostei da escrita e da construção desse livro. E os acontecimentos do final me pegaram de surpresa, e eu me vi surtando um pouco na madrugada.

"Ela vestia sua dor como se esta fosse um casaco pesado e encharcado de água. Seus sentimentos se pareciam muito com os sentimentos pesados que eu carregava nos ombros. Eu quis remover aquele fardo, tirar o casaco dela e ajudá-la a respirar novamente."

Há alguns personagens secundários que completam muito bem a história, a Star com uma personalidade espontânea e divertida, e que se encaixa muito bem na vida da Layla. A irmã do Reid também tem alguns momentos no livro, e bem importantes.

Uma coisa que adoro nos livros, é saber um pouco mais da construção deles, e nesse aqui, a autora decidiu escrever sobre o luto por causa da perda do pai, e muitas coisas que estão nele, são alguns detalhes da vida pessoal dela. Você já pode sentir isso pela dedicatória. Outra coisa curiosa, é que ela tem exatamente quatro filhos, mas são 3 meninas e um menino e no livro é ao contrario. Sim, dei uma stalkeada no insta dela.  

"Para você, pai. Eu sinto sua falta todos os dias. Cinquenta e cinco anos foi cedo demais e não houve tempo suficiente para que você terminasse todas as suas piadas nem para que ensinasse a sua receita de milkshake de malte. Como não posso lutar contra o vidro e o asfalto que tirou você de mim, lutarei contra o destino — criarei um final diferente e darei um “felizes para sempre” às pessoas que ficaram."

O resto de mim é uma linda e comovente história sobre perdas e recomeços; é sobre aceitar, mesmo que você esteja partido em milhões de pedaços, que existem diferentes destinos e finais, e que isso, às vezes significa deixar as pessoas que amamos para trás. É uma escrita leve e íntima e que irá te conquistar em cada página. 

"Eu podia não ter sido aquele que teve as suas primeiras experiências e certamente não merecia ter as suas melhores, mas eu ia aproveitar todas as suas últimas, todas as que lhe restavam. Cada sorriso, cada risada e cada marca do tempo."


Compartilhe!

Postar um comentário





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei