08 agosto 2020

[Resenha] Milionário Arrogante - Vi Keeland e Penelope Ward

Conheci Bianca em um elevador.
Ela estava indo me entrevistar quando ficamos presos.
A jornalista morena linda presumiu que eu fosse um garoto de entregas por causa da forma como estava vestido.
O que ela não fazia ideia era que eu, na verdade, era Dex Truitt, o empresário rico e bem-sucedido, que ela apelidou de “Milionário Arrogante” ― seu compromisso da tarde.
Bianca me contou o quanto odiava o tipo de Dex: esnobe, almofadinha, nascido em berço de ouro e que não aproveitava as coisas simples da vida.
Então, depois que, finalmente, o elevador recomeçou a se mover, cancelei a entrevista e a deixei acreditar que eu era alguém diferente: um ciclista mensageiro chamado Jay. Adorava o jeito como ela olhava para o falso eu e não queria que acabasse.
Comecei a sair com ela como “Jay”, o tempo todo deixando-a entrevistar meu eu verdadeiro por e-mail.
Não esperava que nossa química on-line fosse ser tão intensa.
Não esperava a confusão em que tinha me metido.
Não esperava que Jay e Dex se apaixonassem por ela.
E ela estava se apaixonando por dois homens.Só que ambos eram eu.
E, quando ela descobrisse, nós dois iríamos perdê-la.
Nada poderia ter me preparado para aquele dia. E eu, certamente, não estava preparado para o que aconteceu em seguida.
Todas as coisas boas acabam, certo?
Só que eu não esperava que o nosso fim chegasse.


Livro:  Milionário Arrogante || Autora: Vi Keeland e Penelope Ward
 Série: Cocky Bastard #4 || Editora: Charme || Ano: 2019
Gênero: Romance || Classificação: 4 estrelas || Resenhista: Daiana

Bianca está a caminho de sua entrevista com o CEO da Montague Enterprises, quando fica presa no elevador. Mas, ela não está sozinha, um cara com uma voz super sexy e um senso de humor peculiar também fica preso ali com ela. 

Bianca está convencida que Dexter Truitt — o Ceo que terá que entrevistar — é um cretino, além de um milionário arrogante, e, ela acaba expressando essa sua aversão à Dex ao estranho do elevador, sem imaginar que esse cara e Dex são na verdade, a mesma pessoa. E é justamente por saber dessa antipatia de Bianca por ele, que Dex se apresenta a ela como Jay Reed. 

Dexter decidiu fingir ser um mensageiro, um cara simples e de pé no chão, primeiro, porque ele queria descobrir porque Bianca o detestava, e depois, porque acabou gostando de bancar outra pessoa, sobre a qual Bianca não tinha ideias tão precipitadas e erradas.

Curtindo coisas que há muito tempo ele não fazia, Dex vai se enrolando cada vez mais com a mentira do Jay, e, enquanto o Jay vai a encontros com Bianca, Dex passa alguns minutos todas as noites online conhecendo Bianca de uma forma mais íntima, já que ficou combinado entre os dois de fazerem a tal entrevista - que não aconteceu no dia do elevador - por chat. 

O tempo vai passando e Dex vai acrescentando muitas outras mentiras para compor seu personagem, mas nunca deixando de se sentir culpado por deixar que elas continuem. 

Por quanto tempo mais ele conseguiria esconder a verdade de Bianca? 
Bianca não gostava nem um pouco de mentirosos; ela seria capaz de perdoar Dex quando soubesse sobre a farsa do Jay, ou Dex perderia para sempre a confiança de Bianca?




Assim como Dex, eu me incomodava com o quanto Bianca era fraca diante do Jay, já que ela, claramente, se sentia tão envolvida pelo Dex, e mesmo eles sendo a mesma pessoa, eu me irritava por ela estar se envolvendo com os dois - e o Dex também. (louco né?) 
Provavelmente, essa foi a experiência mais estranha que eu tive se tratando de triângulos amorosos. 

Eu tive muito receio de que a mentira do Dex se estendesse até o final do livro, o que graças a Deus não aconteceu. Quando a mentira é descoberta, a história pega um ritmo diferente e as tentativas do Dex de reconquistar a confiança da Bianca foram muito, muito fofas. 

Bianca é aquela personagem com alguns ressentimentos do passado, mas que não deixa de ser uma mulher forte, determinada e muito perspicaz. Além de também ser um doce de pessoa e amante dos animais. 

Dexter possui um senso de humor bem particular, e todas as coisas malucas que ele faz, deixa você fica simplesmente com vontade de beijá-lo. A química entre ele e Bianca é inegável, e juntos, eles são muito divertidos e quentes, e também dão vida aos melhores e mais engraçados diálogos do livro. 

Basicamente, esse livro possui três mudanças de ritmo. A terceira parte do livro não foi algo que eu posso dizer que amei, mas serviu ao seu propósito no final das contas, que é dar aquela pitada de drama à história, além de deixar mensagens importantes, aliás, o livro todo é uma grande mensagem sobre como a verdade, por pior que seja, é libertadora. 

A junção da Vi e Penelope é realmente maravilhosa. Foi um livro que conseguiu deixar meus dias mais leves e as últimas páginas serviram para terminar de aquecer meu coração. Com certeza lerei outros livros dessa dupla. 

Compartilhe!

3 comentários :

  1. Daiana!
    Essas duas são imbatíveis, concorda?
    Se o Dex é esse aí da capa, bem quero ficar presa em um elevador com ele…kkkkk
    Deve ser um romance bem delicinha de acompanhar e ainda mais que quebra a barreira dos preconceitos iniciais.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia esse livro, bem interessante. Eu particularmente gostei da forma que o mocinho fez se passando por duas pessoas diferentes. Amo histórias assim, são minhas preferidas. Com certeza vou ler.

    ResponderExcluir
  3. Olá! Já li esse livro, achei a trama bem interessante e divertida, Vi e Penelope mandaram muito bem nessa história, tenho vários livros dessas autoras na lista de leitura.
    Bjs

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei