20 julho 2020

[RESENHA] Uma noiva rebelde - Os Rokesbys # 4 - Julia Quinn

Ela tinha duas opções…
Georgiana Bridgerton nunca foi contra a ideia de se casar. Ela só achava que sua opinião seria levada em conta na hora de escolher o noivo. Mas quando sua reputação está por um fio, Georgie precisa decidir: ou aceita ser uma solteirona pelo resto da vida ou se casa com o vigarista que a sequestrou de olho em seu dote.
Mas de repente surge uma terceira opção...
Quarto filho de um conde, Nicholas Rokesby está estudando medicina em Edimburgo e não tem o menor interesse em arrumar uma esposa nesse momento. Mas quando descobre que Georgie, sua amiga de infância, corre o risco de ficar arruinada para sempre, ele sabe o que deve fazer.
Depois do escândalo...
Só que os dois sabem que nunca conseguiriam se ver como mais do que bons amigos. Não é?
Ao embarcarem num jogo de conquista nada convencional, repleto de diálogos impagáveis e coadjuvantes carismáticos – entre eles três gatos cheios de personalidade –, Nicholas e Georgie vão descobrir que muitos encantos da vida já estão bem na nossa frente.


 Livro:  Uma Noiva Rebelde||  Série: Os Rokesbys # 4  ||Autor: Julia Quinn
Ano: 2020||  Editora: Arqueiro|| Gênero: Romance de época/Ficção
Classificação: 4 estrelas || Resenhista: Luci

Resenha do livro 01 || 02 || 03
Participe do Top Comentarista de Julho

Ser solteira aos 26 anos não fazia de Georgiana Bridgerton uma pessoa suscetível a cair na lábia de qualquer homem, só para adquirir o respeitável status de casada. Com uma família cujos casamentos se basearam em amor, em não em ligações familiares ou por interesses, faz com que ela seja determinada a não aceitar menos que isso.

Mas um pretendente insistente, que não aceita e “não” como resposta, tem a infeliz ideia de sequestrá-la para forçar um casamento. Claro que Georgie não precisou de um cavaleiro com armadura brilhante para se livrar do seu sequestrador, ela resolveu o problema com as próprias mãos. Mas, infelizmente, a sociedade está disposta a julgá-la, e com a reputação arruinada, talvez ela precise realmente que um cavaleio venha salvá-la...

Concentrado em seu curso de medicina, o único objetivo de Nicholas Rokesby é concluir os estudos e seguir a carreira médica. A ideia de casamento nem passa pela sua cabeça. Mas ao ser convocado por seu pai, que o determina a casar com sua afilhada,  Georgiana Bridgerton, para salvar a reputação dela, Nicholas, obviamente, vê-se em um conflito interno. Afinal, é Georgie, sua amiga de infância, a quem ele nunca dirigiu o mínimo olhar de interesse. 

Porém, parece que Nicholas deveria ter olhado mais Georgie, assim teria descoberto, mais cedo, o quanto ela é espirituosa, inteligente e com interesses incomuns (que garota de sua época se interessaria por ossos quebrados e fraturas expostas?), e, ainda mais: extremamente orgulhosa, a ponto de não aceitar um casamento com um amigo de infância apenas para calar a boca da sociedade.

Só que, aos poucos Georgiana percebe que um casamento com Nicholas não seria uma ideia tão ruim. Com qual outro homem ela teria conversas tão divertidas e que mostrasse interesse nas coisas que lhe despertam curiosidade? E, além do mais, seu amigo de infância se mostra cada vez mais atraente para ela, e ela passa a ver que o casamento entre os dois não seria baseado somente em pura conveniência, mas em interesses motivados por sentimentos mais profundos.




Há histórias tão leves, que quando você se dá conta, ela já chegou ao fim e  nem sentiu, de tão prazerosa e envolvente que a leitura foi. A Noiva Rebelde se encaixa nessa categoria. 

Agradou-me muito a forma como a história foi desenvolvida: dois amigos que nunca se enxergaram romanticamente, mas que acabam se descobrindo mutuamente, de forma lenta e gradual, e as pequenas descobertas despertam sentimentos que são alegre e prazerosamente explorados pelos dois. 

Em uma narrativa divertida, Julia Quinn nos presenteia com uma personagem de mente sagaz e muito perspicaz, que claramente não se encaixa com o seu tempo. Vemos isso em seu interesse pela Medicina e na impossibilidade de fazer o curso, e ao inserir isso na história, a autora destaca o papel da mulher em determinada época e como ele evoluiu. 

A história foge um pouquinho do que estamos acostumados a ler da Julia Quinn, mas de nenhuma forma isso chega a causar uma estranheza que leve o leitor a não gostar da história, pois contém aqueles elementos certeiros que incrementam uma boa história: diálogos inteligentes, personagens secundários que se encaixam na história, uma narrativa dinâmica, além de um mocinho dedicado que tem paciência com gatos rebeldes, sem falar na aparição de personagens que amamos. Amei a aparição de Edmund e Violet junto com as crianças Anthony, Benedict e Colin.

Apesar de ter esperado um epílogo maior e mais completo, porque sempre esperamos isso no final de uma série, creio que A Noiva Rebelde fecha com chave de ouro a série Os Rokesbys. Agora, só nos resta torcer por mais lançamentos de Julia Quinn para apreciarmos.

Compartilhe!

2 comentários :

  1. Lucilene!
    Esperava um pouco mais também para o encerramento da série, mas qualquer livro da Julia é sempre interessante e pelo que entendi, as mudanças que fez, podem trazer um futuro de mudanças para os próximos livros que escreverá. Acredito que seja uma evolução. Vamos aguardar.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. Olá! Estou lendo justamente esse livro, amei os outros três e amando esse também, curto muito um romance de época e Julia Quinn nunca decepciona, parece mesmo que esse último volume fecha com chave de ouro essa ótima série. Bjs

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei