24 julho 2020

[Resenha] A festa do dragão morto - Santiago Nazarian




O dragão estava morto. Todos na vila respiraram aliviados e a vida ficou mais bela, colorida, alegre e livre! Mas as comemorações não tinham sentido sem que soubessem o nome do herói que matara o dragão. O povo queria honrá-lo. E assim, foram procurá-lo. Souberam que ele morava na floresta e foram até lá conversar com ele. E a surpresa foi muito grande!




Livro:  A festa do Dragão Morto ||  Ilustrador: Rogério Coelho ||Autor: Santiago Nazarian 
Ano: 2019||  Editora: Melhoramento|| Gênero: Infanto Juvenil
Classificação:   4 estrelas || Resenhista: Lud

 Compre ||  Editora
Vamos com mais um livro da editora Melhoramento, dessa vez do autor Santiago Nazaria, brasileiro com dezenas de livros publicados com dragões, vampiros, jacarés e outras criaturas.


Nesse livros vamos conhecer a história de uma vila que era atormentada por um dragão, mas em um belo dia, descobriram que o dragão estava morto, então começaram as comemorações e os questionamentos de todos, homens, mulheres, crianças e idosos:  Quem matou o Dragão?

Conversa vai e conversa vem, descobriram que era alguém que morava no final da floresta, depois do rio, aos pés da montanha. Então, eles debateram e decidiram que os mais velhos iriam até a casa do herói, prestar a homenagem ao grande matador de dragão,  no entanto, o tal herói recusou-se a recebê-los.  Então foram os homem e as mulheres depois, e todos também foram recusados pelo grande herói. Decidiram por fim,  que iriam todos a casa e juntos colocariam abaixo a porta do homem. Afinal, quem era ele para tratar a todos dessa forma? A surpresa de todos foi maior do que esperavam. 



Eu adorei esse livro. Quando eu o abri, já estava apaixonada por ele, porque a ilustração do Rogério Coelho é simplesmente a coisa mais maravilhosa, e ele conta que se inspirou nos mestres pintores Hieronymus Bosch e Pieter Bruegel, já que eles souberam criticar a sociedade do seu tempo. 

É justamente sobre isso que o livro se trata. Mas é um livro para crianças um pouco maiores, e que requer também um diálogo com os pais para que se possa tirar um maior proveito do que a história trás. Isso, porque ao contrário de outros livros, esse não te dá a moral da história, você termina de ler e fica pensando nas implicações que o autor quis destacar e como isso reflete no seu cotidiano. Claro que não precisa ter pensamentos tão profundos, nem toda uma mirabolante rede de conspiração, e fatos e etc. 

Eu consigo ver claramente algumas situações onde você passa com crianças e que podemos relacioná-las com essa história. 
As crianças aqui conseguirão assimilar bem a história,  já que a escrita é bem fluida, e tende a repetir alguma palavras ou frases, para destacar o que está realmente acontecendo; e as ilustrações são de encher os olhos e capturar a atenção de qualquer pessoa.  



Então, esse é um livro que eu também recomendo para os próprios pais, pois  é uma ótima oportunidade de abordar vários assuntos de comportamento comparando-os com a história do livro, fora o bônus que temos com essas ilustrações maravilhosas. 


Compartilhe!

2 comentários :

  1. Sou apaixonada pelas histórias infantis, justamente porque jogam luz no cotidiano e faz com que as crianças aprendam a lidar com determinadas situações e se a leitura é feita e discutida com os pais, ainda melhor, porque os dois lados acabam aprendendo.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. Olá! Não conhecia esse livro, curto muito literatura infanto juvenil, essa resenha me deixou bastante interessada em conferi essa história. Bjs

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei