22 janeiro 2020

[Review] Rhapsodic - The Bargainer # 1 - Laura Thalassa

Callypso Lillis is a siren with a very big problem, one that stretches up her arm and far into her past. For the last seven years she’s been collecting a bracelet of black beads up her wrist, magical IOUs for favors she’s received. Only death or repayment will fulfill the obligations. Only then will the beads disappear.
Everyone knows that if you need a favor, you go to the Bargainer to make it happen. He’s a man who can get you anything you want … at a price. And everyone knows that sooner or later he always collects.
But for one of his clients, he’s never asked for repayment. Not until now. When Callie finds the fae king of the night in her room, a grin on his lips and a twinkle in his eye, she knows things are about to change. At first it’s just a chaste kiss—a single bead’s worth—and a promise for more.
For the Bargainer, it’s more than just a matter of rekindling an old romance. Something is happening in the Otherworld. Fae warriors are going missing one by one. Only the women are returned, each in a glass casket, a child clutched to their breast. And then there are the whispers among the slaves, whispers of an evil that’s been awoken.
If the Bargainer has any hope to save his people, he’ll need the help of the siren he spurned long ago. Only, his foe has a taste for exotic creatures, and Callie just happens to be one.


Livro: Rhapsodic  || Série : The Bargainer # 1 ||  Autor: Laura Thalassa
 Ano: 2016 ||  Gênero:  Sobrenatural
 Classificação:  5 estrelas ||  Resenhista: Daiana, Lud

Esse é o primeiro livro da trilogia The Bargainer. A nossa protagonista é Callypso Lillis, uma sirene (sereia), que tem uma imensa dívida com alguém que é chamado no mundo sobrenatural de Negociador, um Fae que se mistura aos sobrenaturais usando sua magia para conceder insignificantes favores. E ele pode conseguir o que você quiser, basta chamar, só que claro, haverá um custo para isso, e ele não é conhecido apenas por colecionar segredos dos seus clientes. 

O  Negociador,  também conhecido como O Rei da Noite - ou Desmond Flynn, para poucos - não costuma levar tanto tempo para cobrar suas dívidas, e nem mesmo conceder mais de dois ou três favores a cada pessoa, mas no caso da Callie, já se passaram sete longos anos e sua dívida, é de exatamente 322 favores representados por um bracelete de contas pretas no pulso. E cada miçanga só desaparecerá quando cada dívida for paga.



E é exatamente sete anos depois que o Negociador vai até a casa de Callie, e uma miçanga desaparece depois de um único beijo como forma de seu primeiro pagamento. Porém, isso é apenas o começo. Des passa a cobrar suas dívidas com pequenos favores, como por exemplo, pedir que Callie escolha os móveis para decorar seu quarto de hóspedes, ou pressionando-a com sua magia para que ela responda as perguntas do seu jogo particular “verdade ou desafio”. 

No entanto, o beijo, os móveis e as confissões, todos esses pequenos pagamentos, foram uma farsa. O negociador não decidiu aleatoriamente cobrar suas dívidas sete anos depois. Não, ele precisa da ajuda de Callie, dos seus poderes de sirene. 

As coisas no Outromundo estão erradas. Há soldados desaparecendo sem deixar vestígios e apenas as mulheres retornam, mas estas não estão nem vivas, nem mortas, portanto nenhuma informação pode ser retirada delas. Nesse caso, tudo o que Callie precisa fazer para ajudar Des, é coletar essas informações dos changelings, humanos que foram arrebatados por fadas e levados para o Outromundo, onde vivem como escravos. Já que as fadas são imunes aos encantos das sirenes, mas os humanos não. 

E esse é só o começo dos problemas no Outromundo, e também para Callie que vê sua vida virar de cabeça para baixo,  justo no momento em que ela tem tudo o que sempre sonhou, o destino - e suas dívidas com Desmond - cobram seu preço.

“E então eu avisto o palácio de Desmond Flynn, e todos os pensamentos sobre as estrelas desaparecem. [..] Uma ilha no céu. Impossível, e mesmo assim, aqui no Outromundo ela existe.”
                               

Esse é exatamente o tipo de livro que te tira de uma ressaca.
O livro nos apresenta duas linhas temporais, uma no presente, e outra de 8 e 7 anos antes, de quando Callie e Des fizeram o primeiro acordo, e dos meses seguintes onde Callie comprava a presença dele, usando-a para se afastar da própria solidão.

E falando sobre os personagens, Des é aquele mocinho por quem todas suspiramos, um líder de uma das raças mais implacáveis de seres, mas que sabe ser justo e honrado.

Callie é uma mulher que passou por um trauma muito grande na infância, e que conseguiu dar um rumo na vida com a ajuda do Negociador e sua melhor amiga Temper. Por conta dessa infância, ela possui uma personalidade forte e irreverente, que em conjunto com a sua sereia, a torna única.  

O romance é lindo e não há como não acreditar nos sentimentos dos dois. Juntos, Des e Callie apresentam uma química enorme, até mesmo quando ela era apenas uma adolescente, mas nesse período tudo era uma questão de pequenos gestos. Já quando ela está adulta, vemos algo bem mais carregado, que é ao mesmo tempo sexy e divertido. Acho que esse é justamente o ponto alto do livro, essa afinidade totalmente crível e interação entre os dois.

Eu não costumo gostar de narrativas não-lineares porque acabam quebrando o ritmo da leitura, mas, aqui eu não me importei nem um pouco. É um acréscimo revelante para a história, porque entendemos como o Des ajudou a Callie de inúmeras maneiras, e o quanto ele foi gentil e decente com ela, mesmo quando ela estava sempre tentando algo mais. A autora trabalhou muito bem na conexão entre o passado e presente, porque há sempre algo do passado, uma frase ou ação, que irá puxar o capítulo no presente. Então acho que a autora conduziu essa narrativa intercalada de uma forma que te prende a leitura.

Falando da parte fantástica do livro, eu me apaixonei pela construção do Outromundo e sua reputação sombria.  Um reino onde fadas e outras criaturas cruéis demais para a terra habitam. Onde eu iria imaginar Faes que comem humanos inteiros e usam suas entranhas como jóias? Mas isso, são apenas velhas histórias que a Callie conhece. Ou não. Há pixies também nesse universo, shifters e muitas outras criaturas que não existem no nosso mundo, e eu como ‘a louca da fantasia’, adorei isso. 

Sobre o enredo, eu não li nada parecido em nenhum outro livro. O vilão presente aqui é algo misterioso, que vamos descobrindo aos poucos enquanto criamos milhões de teorias. Mas algo que as pessoas podem reclamar - e com certeza irão - é que algumas coisas são muito parecidas com Corte de Espinhos e Rosas da Sarah. J. Maas. O fato do mundo ser dividido em cortes, e ele ser o rei da Corte do Reino da Noite, e algumas outras coisas que seria spoiler se contássemos. Fora que também achamos o Des com uma personalidade muito parecido com a do Rhys. Isso pode irritar algumas pessoas, mas para nós funcionou muito bem.


“E as montanhas podem subir e descer, e o sol pode ir embora, e o mar reivindicar a terra e engolir o céu. Mas você sempre será minha.” Ele passa os dedos sobre a minha bochecha. “E as estrelas poderiam cair dos céus, e a noite poderia encobrir a terra, mas até que a escuridão morra, eu serei sempre seu”


O livro apesar de ser uma fantasia, também trata de assuntos como abuso, traumas e alcoolismo, esse último um pouco mais superficialmente, mas você consegue entender a mensagem que ele quer deixar. 

Esse livro da Laura foi uma grande surpresa, e eu nem mesmo sabia que havia um hype dele por aí. Agora vamos torcer para alguma editora se interessar por ele, e quem sabe publicá-lo no Brasil.

Eu fui tocada pela história a cada página, eu me apaixonava um pouco mais a cada linha, e eu terminei a leitura com um sorriso bobo e me sentindo em casa, porque é assim, que uma fantasia surpreendente te faz sentir.



Compartilhe!

3 comentários :

  1. Daiana!
    Tão bom quando um livro de fantasia vem completinho com uma ficção perfeita, um romance envolvente, muitas personagens bem escritas e ue deixa o leitor encantado com toda a trama traçada.
    Quero muito poder ler.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. Olá! Não conhecia esse livro, curto muito fantasia, sobrenatural, sereia, etc, tomara mesmo que alguma editora se interesse e publique ele aqui no Brasil, essa resenha me deixou bem curiosa em conferi essa história. Bjs

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Não conhecia a autora e nem o livro, mas ao ler a resenha fiquei um tanto curiosa por ela e pelo desenrolar da trama. Espero conseguir ler em algum momento, já que fiquei bem interessada pelo fim.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei