06 janeiro 2020

[Resenha]Um Amor de Gato - Melinda Metz



Jamie não era a única humana na vizinhança a exalar aquele cheiro de solidão. Seguindo seus instintos, Mac resolveu ir atrás do mais forte. Parou algumas vezes para arranhar as superfícies dominadas pelo odor nojento de cachorro, mas logo encontrou a fonte do cheiro que rastreava: umas casinha com telhado redondo.
Tirando o cheiro de solidão, ele gostou bastante dos outros aromas pela casa - bacon, manteiga, um pouco de suor, grama recém-cortada, e nada muito pungente, como aquele negócio que Jamie gostava de borrifar na cozinha, impedindo que ele aproveitasse por completo sua comida. Agora, como fazer sua humana descobrir que havia uma boa opção de companheiro de bando ali?



Livro:   Um Amor de Gato -  || tor: Melinda Metz
Editora: Record ||Ano: 2019 || Tradução: Carolina Simmer
Gênero: Romance ||  Classificação:  3 estrelas || Resenhista: Daiana e Lud

Skoob || Compre || Editora

Jamie acabou de pedir demissão do trabalho e se mudar com seu gato, Mac, para o lugar mais longe dentro dos limites dos Estados Unidos.

Em Los Angeles, depois de tantos fracassos amorosos, ela decide que aquele ano será só dela, não envolvendo homem algum. Outra certeza que trazia para esse projeto de reescrever sua própria história, era a de que também não daria mais aulas de história, já que perderá o gosto por isso. Ela ainda não sabia o que faria então, mas tinha certeza que descobriria nessa nova cidade.

David perdeu sua esposa há três anos, tem um cachorro - o Catioro - é padeiro e confeiteiro, especialista em cupcakes de sorvete com calda quente de chocolate. Decidido a fazer David voltar a ativa, seu amigo, Adam, vive criando situações oportunas para David conhecer alguma garota.

Mac é um gatinho travesso que resolve dá uma de cupido para sua dona. Com isso, ele passa a trazer objetos de David para Jamie, porque para ele, sua dona  sentiria o cheiro de solidão naqueles pertences e entenderia que David precisava de um companheiro de bando tanto quanto ela. As  ‘missões’ do Mac garantem muitas cenas fofas e engraçadas durante a leitura.

O livro traz três pontos de vistas; da Jamie, do David e...do gato! Isso mesmo! E a gateira que existe em mim amou muito isso.


Vamos começar dizendo que tivemos alguns sentimentos conflitantes na leitura desse livro, primeiro que ele foi muito aguardado por nós duas (Lud e Dai), principalmente a Dai que tem gatos. Então, estávamos muito ansiosas para conhecer esse gatinho lindo, mas no decorrer da história, tivemos algumas dificuldades para avançar na leitura.

Podemos dizer que o livro é dividido em duas partes, a primeira é onde acompanhamos as experiências dos personagens, onde metade do livro se passa com as pequenas travessuras do Mac, os conflitos do David, e as interações de Jamie com seus vizinhos no Conjunto Residencial Contos de Fadas; temos também os encontros catastróficos marcados pelo tinder do David, e a eterna busca pelo autoconhecimento da Jamie na cidade nova.

A segunda parte, mais ou menos, na metade do livro, é quando os dois finalmente se conhecem e começam a desenvolver uma amizade, e foi ai que o livro deslanchou para nós. A medida que a amizade vai se estabelecendo entre eles, David e Jamie decidem fingir que estão namorando, a fim de afastar de vez as tentativas do seus amigos casamenteiros. Eles começam a passar mais tempo juntos e a se conhecerem melhor, principalmente ao dividirem as coisas de que gostam, mas o que eles mal pecebem, é que aquela pequena mentira vai aos poucos se tornando verdade. 

A primeira parte da história demora para te conquistar, e até para a Jamie e o David se conhecerem leva muito mais páginas que o necessário. Às vezes, você fica com a impressão de estar num loop infinito lendo o mesmo capítulo várias vezes. E justamente isso atrapalhou a leitura para nós. 

Mas o livro é fofo, a escrita da Melinda é maravilhosa e eu adorei toda a ambientação do local onde eles moram, onde cada casinha é inspirada em um conto de fadas. Eu queria morar na casa do David, que é a Toca do Hobbit. 

E com certeza é uma leitura não só para quem gosta de gatos. Para mim, foi uma delícia as partes do Mac e a relação cotidiana dele e com sua humana, não só porque amo essas criaturinhas travessas - e tenho não um, mas três gatos - mas porque é gostoso mesmo de ler.

O livro também aborda temas importantes, como luto e ataques de pânico, ainda que não se aprofunde tanto neles. Eu esperava uma leitura um pouco mais diferente, mas o livro não é ruim. Apenas se prolongou demais em coisas que poderiam passar, e perdeu alguns pontos importantes que poderiam ser melhor trabalhados.

Vou deixar aqui a foto de um dos meus gatos, o Simon. O escolhi porque ele é rajadinho e se parece com o Mac, tanto nas travessuras, quanto ao fato de também me acordar todos os dias quase aos tapas para exigir seu café da manhã.



Compartilhe!

4 comentários :

  1. Daiana!
    Achei demais a ideia do livro de tazer um gato como protagonista e 'cupido', mostrando a visão dele sobre os humanos.
    E também quero saber como esses atrapalhados vão se encontrar e se darem bem.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi bem diferente a narração pelos olhos do gato, dá para ver direitinho o que ele acha dos humanos! huhu

      =)

      Excluir
  2. Que fofura, um gato cupido, eu que amo gato, já quero esse livro para ontem, a história parece ser bem divertida e super emocionante. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Melhor de tudo é o gato narrando, o ponto forte do livros!
      Leia quando tiver um tempo. !

      Bjoks

      Excluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei