15 janeiro 2020

[Resenha] A Guerra dos Tronos - George R. R. Martin


Como Guardião do Norte, lorde Eddard Stark não fica feliz quando o rei Robert o proclama a nova Mão do Rei. Sua honra o obriga a aceitar o cargo e a deixar seu posto em Winterfell para rumar à corte, onde homens fazem o que lhes convém, não o que devem... E onde um inimigo morto é algo a ser admirado.
Longe de casa e com a família dividida, Eddard se vê cada vez mais enredado nas intrigas mortais de Porto Real, sem saber que perigos ainda maiores espreitam à distância.
Nas florestas ao norte de Winterfell, forças sobrenaturais se espalham por trás da Muralha que protege a região. E nas Cidades Livres, o jovem Rei Dragão exilado na Rebelião de Robert planeja sua vingança e deseja recuperar sua herança de família: o Trono de Ferro de Westeros.



Livro: A Guerra dos Tronos||  Série: Crônicas de Gelo e Fogo # 1 || Autor: George R. R. Martin
Editora: Suma de Letras|| Ano: 2019 ||  Gênero:  Fantasia
 Classificação:  5.0 estrelas ||  Resenhista: Luiza


Era uma vez uma terra dividida em Sete Reinos, onde o Rei governava a todos de uma cidade chamada Porto Real. Essa era a posição mais invejada, afinal, quem não iria querer sentar no famoso Trono de Ferro?

Numa terra onde o verão pode durar décadas e o inverno, toda uma vida, se inicia o jogo mais perigoso de todos: A Guerra dos Tronos, onde vale tudo, todos podem esconder um segredo e ninguém conhece verdadeiramente ninguém.
“Quando se joga o jogo dos tronos, ganha-se ou morre; não existe meio-termo.” 

O Rei Robert Baratheon decide viajar até o Norte, para a cidade de Winterfell, para visitar seu grande amigo, Eddard Stark, Lorde do Norte e governante de Winterfell. Robert traz notícias alarmantes, e conta a Ned (apelido de Eddard) que John Arryn, a Mão do Rei, faleceu e ele precisa que Ned ocupe esse lugar. Não há muitas pessoas no reino que Baratheon pode confiar, Ned é uma das poucas, e há muito mais por trás da morte de John Arryn . A Mão do Rei é uma posição de muita responsabilidade, que tem o propósito de aconselhar o Rei e tomar decisões em sua ausência, além de estar envolvido em toda e qualquer questão política dos reinos, lidando com muitos perigos e eventualidades.

Ned Stark não tem essas ambições, ele jamais pretendeu ocupar uma posição na capital e ficar tão longe de sua terra e de sua família. Entretanto, ele recebe notícias preocupantes relacionadas à morte da Mão anterior e decide partir nessa jornada para ajudar a manter seu amigo seguro, pois ele não pode confiar nem na própria esposa, aliás, principalmente na própria esposa.

A Rainha, Cersei Lannister, faz parte da família mais poderosa de Westeros, aquela com o maior controle monetário, detentora do maior exército, e, óbvio, com as pessoas mais manipuladoras do reino no seio familiar. Poder nunca é demais para os Lannister. Correm rumores pelo reino de que nem os próprios filhos do Rei são dele mesmo, pois Cersei não deixaria manchar o sangue Lannister.

Eddard está bem ciente do que os Lannister são capazes, e parte para Porto Real disposto a descobrir a verdade. Porém, ele se depara com uma guerra silenciosa bem mais perigosa do que teria imaginado, uma em que as pessoas são capazes de tudo para conseguir o que querem, e se vê envolvido numa teia de mentiras, traições e segredos que pode não ter saída.

A princípio parece simples, mas nada, absolutamente nada é simples sobre essa história. Aqui há também magia, muitas lendas, e muitas ameaças, além daquelas do reino dos homens. Uma grande muralha separa Westeros de um outro mundo, coberto por gelo por toda parte e lar das criaturas que se contam nas histórias, aquelas que foram quase esquecidas e hoje são desacreditadas por muitos, mas que estão silenciosamente esperando pela oportunidade certa...

Essa história é contada por muitos olhos, de diversas partes do mundo e com diferentes objetivos nesse jogo. Absolutamente nada é simples e as ameaças vem de todos os lados.

Catelyn Stark, esposa de Ned e Senhora de Winterfell, é uma mulher feroz, capaz de tudo para proteger sua família e sua terra. Ela fica a cargo do Norte quando Ned parte para Porto Real. Porém tem um grande defeito: ela é aquela que lembra constantemente da grande falha cometida por Ned: ele tem um filho bastardo, Jon Snow.

Jon é um rapaz que lembra muito o próprio Ned Stark, bastante justo e com muita sede de justiça. Corajoso, porém um pouco ingênuo, ele toma uma grande decisão: decide se alistar à Patrulha da Noite, que defende a Muralha.

Bran Stark é um menino doce e cheio de vida. É um dos caçulas da família, que tem a vida mudada por completo ao presenciar uma cena que mudaria o curso do reino.

Sansa Stark é a perfeita lady, cheia de boas maneiras e sonhos com o príncipe encantado. Chega a ser um pouco arrogante e está disposta a tudo para realizar seu grande sonho de ser rainha. Arya Stark é o oposto de Sansa. uma menina extremamente aventureira, cheia de coragem e vitalidade. Ela quer fazer seu próprio caminho e não concorda com as imposições às mulheres. Gosta de lutar, de caçar, de ser livre, é o oposto de tudo que Sansa quer.

Cersei Lannister é uma mulher astuta, capaz de tudo para vencer em seu próprio jogo. Ninguém pode prever o que ela fará em cada momento, ela passa por cima de tudo para defender seus filhos e seu próprio poder.

Tyrion Lannister, o irmão mais novo, é a exceção da família. É um anão dotado de uma mente ímpar, que é subestimado o tempo todo por não ter a virilidade esperada de um Lannister. Ele não luta, não comanda exércitos, não tem um alto cargo. Porém, ele pode ser a carta que vai virar completamente o jogo. Ninguém espera que o anão, que é constantemente humilhado na família, faça algo capaz de mudar tudo.
“Uma mente necessita de livros da mesma forma que uma espada necessita de uma pedra de amolar para se manter afiada” 
Bem longe de Westeros, numa terra do outro lado do mar, conhecemos Viserys e Daenerys Targaryen, os últimos descendentes da linhagem do rei anterior à Baratheon e verdadeiros herdeiros ao trono, os reis dragões. Viserys fará de tudo e mais um pouco para conseguir o seu trono de direito, até vender a irmã em casamento para obter um exército. Daenerys se vê a mercê de seu irmão louco (e tirano) e precisa descobrir sua força em meio a tantas mudanças em sua vida.

São muitas terras, muitas famílias, muita intriga e conspiração. Todos apenas querem atingir o objetivo final: sentar no Trono de Ferro. E, para isso, ultrapassarão a tudo e a todos que se colocarem no caminho, numa trama repleta de mistério e revelações bombásticas. Quem é bom e quem é mal? Depende do ponto de vista. O fato é que ninguém pode confiar em ninguém e esse é apenas o início de uma sangrenta e surpreendente jornada.
"Quando a neve cai e os ventos brancos sopram, o lobo solitário morre, mas a matilha sobrevive."



Esse é um livro que com certeza fez história e continua fazendo até hoje. Foi lançado nos EUA no final da década de 90, mas o seu auge chegou em 2010, quando foi publicado em vários países, inclusive o Brasil, por conta da série produzida pela HBO, que estreou em 2011.

É um livro muito difícil de se resenhar, por conter TANTOS aspectos que deveriam ser discutidos que é um tipo de sacrilégio falar pela metade rs. Então, me desculpem pela resenha gigante...

Acho que Guerra dos Tronos foi um grande divisor de águas no mundo literário fantástico. Como leitora de fantasia desde nova, eu vi uma mudança bem grande nas histórias publicadas depois do auge do Martin. É como se ele tivesse desmistificado muitos elementos da fantasia e criado um tipo de história onde absolutamente tudo é permitido. Estava acostumada a um tipo certo de fantasia, principalmente as épicas, com os vilões, os mocinhos, os mundos medievais, as lutas napoleônicas, guerras imensas e cheias de atos de coragem, braveza e muita aventura.
Em Guerra dos Tronos tudo é bem misturado, a divisão entre vilão e mocinho não é bem clara e vemos uma fantasia com personagens que se assemelham muito ao do mundo "real". Pessoas que se aproximam do leitor, com fraquezas e defeitos, que muitas vezes nos fazem odiá-los depois de amá-los e vice-versa. Isso é algo que abriu muitas portas nos mundo fantásticos e atraiu muita gente a gostar das histórias. Eu pessoalmente torci e me apeguei a personagens tidos como vilões, mas que são tão geniais que é impossível não amar.
Ele claramente mostrou que os personagens são seres humanos, capazes de fazer o bem e o mal dependendo da circunstância em que se encontrem.

No geral, é uma fantasia épica surreal e incomparável. Ele cria um mundo inteiramente novo, com línguas e lendas e um passado complexo, que está o tempo todo entremeado na história. O mundo é tipicamente medieval, com linguagem arcaica, mas de fácil compreensão e sem ficar enfadonha. Costumes, hábitos locais dependendo de cada lugar, vestimentas, gírias, leis, tudo isso ele criou. Se George Martin não é um gênio, eu não sei o que ele é, rs. Além de tudo, ainda tem muitos traços místicos, com referências a deuses e diferentes religiões, que fazem toda a parte fantástica ser bastante intrigante, diferente de tudo o que eu já vi. Não é uma parte mágica óbvia, ela vai se desenvolvendo e passando a fazer parte da história cada vez mais a cada livro.


Tem sim bastante descrição minuciosa, tanto de locais, quanto de pessoas, roupas, pensamentos, tudo, mas que não se tornou cansativo pois essa narrativa não pára de surpreender por um minuto.

São muitos pontos de vista, ao todo oito personagens narrando, em terceira pessoa. Além disso, são muitos nomes, locais, antepassados, que te dá aquela vontade de ir anotando para não se perder, rs. E eu te garanto, essa é uma das partes mais legais, pois te dá a sensação de estar montando um grande quebra- cabeça. (O qual o Sr. Martin não se cansa de virar de cabeça pra baixo, constantemente, rs.)

Mesmo com tudo isso, é uma narrativa frenética, com muitos acontecimentos a cada lugar, o que te deixa com mais e mais vontade de ler sem parar. E a cada hora um fato novo aparece, te levando para mais e mais teorias e a sua cabeça fica completamente tomada por esse mundo. Mesmo sendo o primeiro livro, ele me pegou totalmente.


Para quem não é um fã doido de fantasia como eu, pode ser difícil de se ambientar, mas te digo INVISTA nessa série, pode insistir que vale a pena. É difícil até dizer porque eu gosto tanto de Guerra dos Tronos, é tão complexo e inebriante, que fico empolgada só de falar sobre, rs

Não é um livro que eu indico para todas as idades, tem muitas cenas sangrentas e de bastante violência, além de muitas cenas de sexo. 

O que mais me fascina nessa história é toda a parte política por trás das ações dos personagens. Tudo parece tanto um jogo que você se empolga a cada jogada. Quando você acha que conhece o personagem, ele vai lá e te surpreende, e quem mais me surpreendeu foi o Tyrion. Que personagem! Muito inteligente, sabe usar suas fraquezas e manipula muito bem as coisas ao redor. É um anão, inepto a lutar numa família de lutadores, não é um bom partido para casar, então o que sobra num mundo como esse? Ah, sobra muito, e quando lerem vão descobrir.

Para mim, os Stark viraram favoritos à primeira vista, cada um com suas peculiaridades, as crianças tendo suas personalidades formadas e os pais tendo que agir por conta própria em situações extraordinárias. Ned se vê num ninho de cobras, e percebe que sair dessa pode não ser tão fácil, não quando tem suas filhas para proteger e ainda mais quando percebe que a mão por traz de muitas das tramas é a da própria Rainha, que tem muitos recursos a seu favor para tornar qualquer um culpado pelo que ela bem quiser. Catelyn se vê em várias crises inesperadas em Winterfell, e na ausência de Ned é obrigada a tomar todas as medidas necessárias para proteger seus filhos.
“Nunca se esqueça quem você é, pois certamente o mundo não vai.
Se fizer disso a sua força nunca poderá ser a sua fraqueza.
Arme-se com isso, e isso nunca vai ser usado para prejudicá-lo.”
Os Lannisters pareceram bem cruéis, mas com muitos lados e nuances. Tenho certeza que se desenvolverão mais pra frente e que Tyrion vai surpreender muita gente.

Os Targaryen pareceram meio óbvios à primeira vista, mas com o passar da história, Daenerys surpreendeu mais e mais, mostrando que pode encontrar sua força mesmo nas situações mais difíceis. E que nessa série as mulheres terão papéis decisivos e de igual força aos homens. Isso não é algo que se vê muito numa fantasia de base medieval, e já gostei.

Existe tanto a se descobrir sobre essa série, e é tão empolgante quanto ler o próprio livro. Por causa da série da HBO muitas portas se abriram, há muitas fanarts, teorias doidas (e algumas não tão doidas), tantas coisas que fazem sentido quando postas juntas, tantos desenhos e mapas e arvores genealógicas das famílias. Eu adorei conhecer isso tudo, com certeza foi um divisor de águas na minha vida literária, assim como Senhor dos Anéis e Harry Potter foram. Espero que se tornem fãs tanto quanto eu.

O final, obviamente, é chocante e deixa muitas portas abertas para o próximo livro, que, com certeza, é sensacional. Sinto que não conheci nem dez por cento desse reino maravilhoso e sei que não devo me apegar a nada nem ninguém, porque o Martin chegou chegando, rs.

Essa é uma história bastante intensa, muitas vezes cruel e sangrenta, que com certeza é uma das melhores fantasias dos últimos tempos. A trama é complexa, cheia de reviravoltas e nuances reveladas a cada página, certamente assim que o ler você também ficará maravilhado.
“Um leitor vive mil vidas antes de morrer,
o homem que nunca lê vive apenas uma.”


Compartilhe!

3 comentários :

  1. Luisa!
    Gosto muito do autor, embora fique um tanto confusa com a quantidade de personagesn que ele traz em seus livros, mas tem outras coisas que compensam como toda a mitologia que ele cria, os mapas, os povos e toda interação e aventura.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. Olá! Tenho muito vontade de ler esse livro, a série de TV é simplesmente fantástica, realmente é uma fantasia épica surreal e incomparável. Bjs

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    No momento não li nada do autor mas vi que muitos leitores os adora, principalmente a serie. Sou bastante atentada em descobrir esse mundo e conhecer a escrita do autor, espero conseguir logo.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei