22 dezembro 2019

[Resenha]O Leiteiro De Hudson Valley - Hudson Valley # 2 - Alice Clayton

Natalie Grayson tem tudo o que sempre quis: é executiva de conta em uma importante agência de marketing de Nova York, tem um grande círculo de amigos e uma família que a amam como ela é e tem a seus pés todos os homens que deseja. O que mais uma garota descolada poderia querer? A resposta é, claaaaro, queijo. Sua parte favorita da semana são as manhãs de sábado, que ela religiosamente passa no Mercado da Union Square, onde satisfaz seu desejo por todos os tipos de queijo. Sua barraca predileta também satisfaz seu amor por apreciar coisas bonitas: Oscar Mendoza, dono da Bailey Falls Creamery e fornecedor dos melhores queijos artesanais que o Hudson Valley tem a oferecer, é alto, moreno, misterioso e parece não estar nem aí para ela. Ou é o que ela acha. E, embora a indiferença de Oscar mexa com a sempre tão segura Natalie, isso não a impede de fantasiar sobre o tamanho de sua garrafa de leite... Quando uma viagem de negócios leva Natalie até a encantadora cidadezinha de Bailey Falls, hábitat natural dessa tentação, ela colocará o autocontrole de Oscar e a vida dela própria em Nova York contra a parede. O romance está se agitando, a paixão está queimando e algo incrível está chegando ao ápice. Poderia ser amor?

    Livro: O Leiteiro De Hudson Valley|| Série:  Hudson Valley # 2 || Autor:  Alice Clayton
Editora: Benvirá|Ano: 2019 || Assunto: Romance, Comédia Romântica 
 Classificação:  5 estrelas || Resenhista: Lud
Esse é o segundo livro da trilogia Hudson Valley, e desta vez vamos conhecer a história da Natalie, uma das amigas da Roxie.

Natalie é uma publicitária que trabalha em uma empresa renomeada e tem uma carreira impecável com muitas campanhas bem-sucedidas em sua conta, mas antes, ela cursou um semestre do curso de culinária, onde conheceu a Roxie e a Clara, isso só porque ela tem uma paixão na vida, que é o queijo.

E claro que ela tem um lugar favorito para comprar seus queijos, mas então ela experimenta um Brie maravilhoso em uma banca no mercado, e é amor à primeira mordida, e à primeira vista também, já que o dono é uma coisa de dar água na boca. Então, todo sábado, Nat marca hora no local para comprar o queijo e ver o dono, até que a Roxie os apresenta, mas Natalie não consegue dizer mais que duas palavras, parece que o fazendeiro a deixa nervosa.

Mas sua chance de remediar isso surge quando uma campanha para a cidade é solicitada em sua empresa, e ela exige executá-la com a desculpa de ver mais Roxie, mas essa não é a única razão de suas constantes visitas à cidade. Então a Nat confiante e decidida surge novamente, e ela finalmente consegue o que quer e um pouco mais que isso. 


Eu me policiei e disse que não iria ler logo em seguida, mas peguei um outro livro para ler e não estava dando certo, então voltei para a comédia romântica que eu sei que era o que meu humor estava pedindo.

Uma coisa que eu gostei logo foi da Natalie. No livro anterior já tínhamos um vislumbre dela, e que eu confesso que me fez ter uma opinião errada quanto à personagem. Mas nas primeiras páginas o mal-entendido já foi desfeito, e eu estou totalmente respeitando a Nat como mulher. 

No livro da Roxie ela aparece como uma mulher confiante, sexy, que anda na rua chamando a atenção de todos, que tem o que ela quer na hora que quer, principalmente homens, e eu já me peguei desgostando do esteriótipo, mas então você conhece o passado da Nat e entende o porquê disso, e mais ainda, ela é descrita com corpo violão e com muitas curvas, e geralmente as autoras colocam a pessoa usando no máximo 44 de manequim, e aqui a Nat usa 52, o que é uma mudança maravilhosa do que estamos acostumados por ai.

Mas não é apenas isso, é toda a construção da Nat, como ela pensa, como ela age, é um livro muito bem-vindo para quem precisa de um carinho na alma, sabe, e eu senti exatamente isso. Porque quando eu li, eu estava meio que naquela semana que você não gosta de nada, inclusive de você mesma, e a forma como a Alice conduz as falas e os pensamentos da Nat té dá aquele apoio amigável. E ainda depois de um tempo, tendo finalizado a história, eu me pego em dias ruins pensando na personagem e até me espelhando na confiança que ela tem.

Apesar do livro não ser muito o que eu esperava, porque após ler o primeiro, que é bem mais engraçado e divertido, esse vai para um lado mais dramático, fora que o mocinho não tem uma personalidade falante, então as tiradas mais espertas ficaram no livro anterior, mas esse tem umas cena engraçadas e picantes, não é apenas drama, não. Mas também não pense que é aquela coisa de só lágrimas.

O casal se completa de uma forma única, já que são bem opostos; os personagens secundários aparecem para compor a trama, inclusive os dois que serão o casal do livro três. Mas nesse apareceu o irmão da Nat, e eu fiquei curiosa quanto a ele.

O Leiteiro De Hudson Valley é uma leitura leve, mas que traz assuntos importantes como amizade, família, amor próprio, relacionamento abusivo, misturado com doses de romance e cenas picantes. 

Compartilhe!

Um comentário :

  1. LUD!
    Gosto muito de chick lits e ver que aqui a protagonista é o inverso do que esperamos e ainda é forte e obstinada, mas tem uma boa química com o mocinho, mesmo que sejam antagônicos, deve ser uma leitura delicinha.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei