16 novembro 2019

[Resenha] A Chama de Ember - Colleen Houck


Bem-vindo ao Outro Mundo, onde reinam criaturas aterrorizantes...
Quinhentos anos atrás, Jack fez um pacto com um demônio e acabou condenado a uma eternidade de servidão. Como um lanterna, seu único dever é guardar um dos portais que levam ao reino imortal, garantindo que nenhuma alma se infiltre onde não é bem-vinda. Jack sempre fez um excelente trabalho... até conhecer a bela Ember O’Dare.
Há tempos, a bruxa de 17 anos vem tentando enganar Jack para atravessar o portal. Insistente, sem temer os alertas dele, Ember enfim consegue adentrar a dimensão proibida com a ajuda de um vampiro afável e misterioso, e então tem início uma perseguição frenética através de um mundo deslumbrante e perigoso.
Agora Jack precisa resgatar Ember antes que os universos terreno e sobrenatural entrem em colapso e se tornem um caos.

Livro:   A Chama de Ember  || Autora: Colleen Houck
Editora: Arqueiro|| Ano: 2019 ||  Gênero: Fantasia, YA
 Classificação:  3 estrelas ||  Resenhista: Lud

Skoob ||Compre || Editora
Participe do Top Comentarista de Novembro
Esse é um livro único lançado pela Houck, logo após os sucesso da sua série A Maldição do Tigre. Como eu não li essa série, achei que uma história única seria ótima para conhecer a autora, fora essa capa maravilhosa com efeito localizado, e claro, com a premissa da história na qual a autora se baseia no Halloween.

Aqui nós vamos conhecer o Jack, que é o lanterna de uma encruzilhada, e tem o papel de cuidar para que os Seres do Outro Mundo permaneçam lá, e os Humanos permaneçam no deles. E, em sua encruzilhada, se encontra uma cidadezinha onde vive uma poderosa bruxa. Mas, no momento que Jack vê a criança, ele não tem coragem de chamar o chefe dos Lanternas e denunciar a presença da bruxa, que nesse caso, seria levada e nunca mais seria vista. 

Cativado pela garota, ele acompanha seu crescimento e curiosidade nas sombras, nunca se revelando para ela, até que um dia, acontece exatamente isso, e a admiração que a bruxinha sente por ele aumenta, assim como uma vontade que ela não sabe de onde vem, mas que simplesmente a puxa para conhecer o Outro Mundo, coisa que Jack nega veemente. 

Mas parece que a sorte da Ember muda quando um vampiro aparece para fazer exatamente o que ela tanto quer: levá-la para o Outro Mundo. Ela embarca nessa aventura sem olhar para trás, mas sente a falta do seu lanterna, e seu querido amigo humano e companheiro de invenções, no entanto, a saudade não tem chance de aumentar, porque ambos vão em busca da bruxinha teimosa.

E assim, nosso quarteto vai enfrentar todos os tipos de adversidades e descobrir os segredos mais profundos e bem escondidos do Outro Mundo


Eu realmente não sei o que eu esperava desse livro, só sei que  esperava mais. Eu sempre leio livros YA, e adoro muito os dramas que vem com essa faixa etária. Mas nesse livro, eu esperava uma mocinha um pouco mais cativante. 

Antes de tudo, vamos falar do mundo construído. O que a Colleen faz nesse livro é mágico, tem uma porção de seres sobrenaturais bem descritos e um mundo totalmente novo, e muito bem explorado pela autora na narrativa. Esse mundo me pegou de surpresa, porque tem elementos mais do gênero/estilo Steampunk nele, quando eu apenas esperava algo sobrenatural.

Para quem não sabe o que é o Steampunk : "Enquanto a ficção científica moderna é inspirada nas viagens espaciais e no contato extraterrestre, o estilo Steampunk é marcado por uso de tecnologia mais robusta como máquinas a vapor, fabricações em madeira, cobre e bronze, e o amplo uso de engrenagens; como se fosse uma explosão tecnológica pré-digital. No entanto a maquinaria utilizada é frequentemente até mais avançada que a de hoje em dia. Por outras palavras, o steampunk é maquinaria do passado, no entanto mais avançada. Ambienta-se no cenário da Revolução Industrial e com personagens trajados com indumentária vitoriana."

Sobre os personagens, bem, como eu disse logo no primeiro paragrafo, eu tenho altas expectativas para personagens que são bruxas quando leio um livro. E nesse livro, a Ember deixou muito a desejar, mesmo em um novo mundo, enfrentando o perigo, ela ainda consegue ter uma mentalidade de criança. Os poderes que ela tem não são explorados nem por ela, na verdade, ficou em segundo plano pela Colleen, ela poderia mesmo ter desenvolvido bem mais essa personagem. 

Então, temos os outros 3 meninos apaixonados por ela. E aqui devo ressaltar que não há nenhum triângulo, a Daiana largou o livro porque achou que tinha, mas no meu ver nem teve chance disso. Acho que o que a autora quis mostrar era os diversos tipos de relacionamento, a linha tênue da manipulação, do poder que você exerce sobre uma pessoa e assim vai. Cada um dos três teve um papel diferente aqui nesse livro em relação ao amor. 

A leitura, para mim deu uma empacada no começo, porque é muita descrição, por mais legal que seja, a ação demora um pouco para acontecer, e a Ember não me pegou na história, então eu meio que estava a deriva esperando o Jack aparecer. Mas depois que todos se juntam, a leitura toma uma velocidade maior até o final. 

Eu me surpreendi com a escrita e a imaginação da Colleen, com certeza estarei de olho nos próximos livros, mas infelizmente não posso dizer que esse seja um favorito meu.   

Compartilhe!

5 comentários :

  1. Lud!
    Também não li a série citada da autora.
    E fico triste quando vejo um enredo que poderia ser tão bem desenvolvido, porque adoro o tema bruxas, ser tão relegado e não ser bem desenvolvido.
    Não li nada ainda da autora, embora sempre veja muito bons omentários.
    Adoro romances sobrenaturais.
    Deve ser um livro sensacional e amei sua análise.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. Não conheço a escrita da autora, mas gostaria de ler a série A maldição do tigre que é bem comentada, quando vi esse livro fiquei interessada essa capa chama atenção e gosto de historias com bruxas e seres sobrenaturais, ainda mais que é um mundo novo, ah adoro vampiros, mas achei uma pena que deixa a desejar, pois tem tudo para ser uma boa história e uma protagonista que poderia conquistar o leitor.

    ResponderExcluir
  3. Li os primeiros quatro livros da Maldição do tigre uns anos atrás, e posso dizer que gostei bastante deles, mas não li mais nada da autora.
    Faz tempo que não leio livros de fantasia, então não sei se consigo me adaptar muito bem como antes, mas esse livro em especial não me agradou, espera mais dele, principalmente porque gostei dos livros que li da Colleen.
    Uma pena que a autora não conseguiu explorar as habilidades da personagem e o enredo em geral.

    ResponderExcluir
  4. Olá! ♡ Gosto muitooo da Colleen Houck, até agora o único livro dela lançado aqui no Brasil que eu ainda não li é A Chama de Ember, por isso estou bem curiosa para ver o que a autora aprontou nesse livro.
    A Colleen tem uma escrita maravilhosa, suas descrições e sua criatividade me fascinam.
    Confesso que a premissa deste livro não me atraiu tanto quanto a dos outros livros da autora, mas ainda assim gostaria de conferir!
    Leia as outras séries da autora ( A Maldição do Tigre e Os Deuses do Egito), acredito que você pode gostar bem mais ♡
    Beijos! ♡

    ResponderExcluir
  5. Oiii ❤ Adoro a escrita da Colleen Houck, desde que li A Maldição do Tigre me encantei pela forma de narrar histórias das autora.
    Bom saber que nesse livro a Colleen criou muito bem a trama e todo o universo onde a história se passa.
    É realmente uma pena que Ember não seja uma personagem tão explorada quanto o que era esperado, geralmente a Colleen peca um pouco em relação as mocinhas que cria, pelo menos foi o que senti quando li suas duas outras séries.
    Bom saber que não se trata de um triângulo amoroso, já que odeio triângulos amorosos.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei