25 setembro 2019

[Resenha] Umbrella Academy- Suite do Apocalipse #01 - Gerard Way e Gabriel Bá



Em um inexplicável evento, quarenta e três crianças foram geradas espontaneamente por mulheres que não apresentavam sinais de gravidez. Sete dessas crianças foram adotadas por Sir Reginald Hargreeves e formaram a Umbrella Academy, uma família disfuncional de super-heróis com poderes bizarros. Em sua primeira aventura, essas crianças enfrentam uma enlouquecida Torre Eiffel. 
Quase uma década depois, a equipe se separa, mas esses irmãos desiludidos se reúnem bem a tempo de salvar o mundo outra vez. Criado e escrito por Gerard Way, da banda My Chemical Romance, The Umbrella Academy: Suíte do Apocalipse apresenta a arte do desenhista vencedor do prêmio Eisner, Gabriel Bá (10 Pãezinhos, Casanova), cores do premiado Dave Stewart, e as capas originais da série feitas pelo premiado James Jean. Este volume reúne Umbrella Academy Apocalypse Suite #1-6, mais duas histórias curtas e uma seção de desenhos e esboços apresentando trabalhos feitos por Bá, Jean e Way.


Livro: Umbrella Academy- Suite do Apocalipse|| Autor: Gerard Way
 Ilustrador: Gabriela Bá ||Editora: Devir||Tradutor: 
Ano: 2018 || Gênero:  HQ
 Classificação:  4 estrelas || Resenhista: Karina

Skoob | Compre |Editora

Umbrella Academy é uma HQ roteirizada pelo vocalista do My Chemical Romance e desenhada pelo brasileiríssimo Gabriel Bá ( inclusive conheci a série porque sou fã do Gabriel e do seu irmão gêmeo, o Fábio Moom). Essa é uma HQ que você vai querer ler desde a carta de apresentação ao leitor até a carta do Gabriel sobre o processo de trabalhar com um Rock-Star, um bônus que a edição brasileira já sai na frente ao nos trazer essa história de super heróis desajustados!

Recentemente, o grande público teve conhecimento dessa história pois foi adaptado pela Netlix, então essa resenha é sobre como se desenvolve a Suite do apocalipse volume um, mas algumas comparações com a série são inevitáveis!

O plot principal é o nascimento de 43 crianças que nascem num mesmo dia, numa mesma hora e em países diferentes e de mulheres que não estavam grávidas. Sete dessas crianças são adotadas por um Milionário excêntrico e extraterrestre, Sir. Reginald Hargreeves (o cara do Monóculo), e ele claramente é um extraterrestre e isso não é nenhum segredo, está logo nas primeiras páginas da história.



As crianças são criadas sob o codinome de número 1 (Luther, o Spacy boy), número 2 (Diego, Kraken), número 3 (Allison, Rumor), número 4 (Klaus, Séance), número 5 (sempre chamado de número 5 mesmo) , número 6 (Ben, Horror) e número 7 (Vanya). Cada um tem um poder, Luther é mega forte, Diego um ótimo assassino, Allison tem o poder de manipular as pessoas, Klaus fala com os mortos e tem poderes telecinéticos e já adianto que sempre foi meu trevoso favorito da HQ e não foi diferente na série. O número 5 tem o poder de viajar no espaço/tempo, o Ben tinha uma espécie de monstros no DNA dele ativando tentáculos e Vanya sempre tratada pelo pai "Reinald" como a sem poderes.

A HQ já mostra a que veio quando no primeiro storyboard de ação, um grupo de crianças defende a torre eiffel de um ataque e descobre que a torre era muito mais que um simples monumento, era uma nave espacial!

É quando o pai morre que a Umbrella Academy se reúne novamente, pois o número 5 diz que eles precisam impedir o apocalipse, o que eles não imaginavam é que quem pode causar o apocalipse é a própria irmã, Vanya.

Vanya sempre foi tratada pelo pai como uma filha sem poderes, mas enquanto está tocando seu violino, é recrutada por seres que querem destruir a raça humana e Vanya vai descobrir que seus poderes podem ser maiores do que as do seus irmãos. As relações humanas são bem mais profundas na série, mas as cenas de sangue são bem mais tensas na HQ.

Que eu gosto de HQs não é surpresa, mas a surpresa fica por conta de eu estar apaixonada por uma história em quadrinho de super herói, apesar de amar o universo da Marvel, eu leio muito mais Graphic Novels que não são de heróis, mas esses heróis são tão bizarramente humanos que não tem como não se apaixonar ! 

Se você ficou encantado com a série e vai ler os quadrinho.... calma, não vá com muita sede ao pote, ambas as mídias são maravilhosas mas os acontecimentos da série estão fora de ordem, há coisas misturadas na primeira temporada da série que só irão parecer no segundo volume (que eu volto aqui para contar para vocês mais pra frente).

Eu não sei escolher qual dos dois prefiro, mas como diria a número 5: "Eu ouvi um Rumor..." que qualquer um que leia esse quadrinho vai ficar louco esperando pela sequência.


Compartilhe!

5 comentários :

  1. Olá! ♡ Já ouvi falar bastante da série, mas ainda não tive a oportunidade de conferir nem ela nem os quadrinhos.
    A trama chamou muito minha atenção! Achei bem curioso essas crianças nascerem exatamente no mesmo momento e de mulheres que não estavam grávidas.
    Gosto bastante de super-heróis e estou animada para conhecer cada um dos sete que compõe o enredo.
    Achei bem criativo isso de a Torre Eiffel ser uma nave espacial, já quero conferir!
    Obrigada pela indicação! Beijos! ♡

    ResponderExcluir
  2. Não sou de ler HQs, ainda mais de super heróis, embora gosto dos filmes, acho que é falta de costume mesmo. Essa desperta curiosidade estranho mães que não estão grávidas e terem filhos, muito mistério deve ter, fiquei curiosa em saber o desenrolar da personagem Vanya se ela vai se tornar do mal. Sem falar que gosto quando os personagens tem super poderes, vou querer conferir a adaptação.

    ResponderExcluir
  3. Karina!
    Goto muito de HQ com super heróis também, além dos filmes/séries e já até anotei aqui para ir em busca.
    Acredito que deve ter um objetivo maior para todos estarem reunidos, além dos outros que não aparecem mas nasceram no mesmom dia, algum significado oculto.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  4. Oiii ❤ Acho essa premissa de quarenta e três crianças nascerem mesmo sem as mães estarem grávidas, bem curiosa. Além de que é incrível que elas tenham nascido com poder.
    Fiquei curiosa sobre o volume anterior, no qual as crianças a Torre Eiffel.
    Quero saber porquê os sete integrantes da família se separaram e como será esse reencontro depois de tanto tempo.
    Tenho vontade de conferir tanto as HQ's quanto a série, já que vi críticas positivas sobre ambas.
    Achei bem legais os poderes de cada criança e fiquei curiosa pra saber porquê Vanya é a única dos sete que não tem poder.
    Achei intrigante que a única pessoa entre eles que não tem poder, seja a que pode ocasionar um apocalipse.
    Adoraria fazer essa leitura.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Acredita que vi a serie na netflix mas não assisti, são tantas que as vezes me perco entre elas..kkk
    Adorei a Hq, tem uma premissa boa e claro, são historias de heróis que é um gênero que gosto muito.
    Espero que eu leia em algum momento e que assista também né!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei