16 setembro 2019

[Noticias] Entenda o que aconteceu na Bienal do Rio 2019

A Bienal do livro 2019, que ocorreu no Rio de Janeiro entre os dias 30 de Agosto a 08 de Setembro, é um evento internacionalmente conhecido e esperado por todos nós, mas essa Bienal merece destaque por conta de algumas situações que ocorreram desde quinta-feira, dia 05 de setembro.

O prefeito da cidade do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), postou em seu Twitter (confira o status aqui) que na sexta, dia 06, deveria ocorrer uma ação da prefeitura nos stands que vendessem a HQ "Vingadores, A Cruzada das Crianças", à venda nos pavilhões do Rio Centro, por considerar impróprio um beijo gay entre os personagens Wiccano e Hulking.

A Bienal do livro se pronunciou através de uma nota de repúdio, dizendo que o espaço da feira é um lugar de manifestações multiculturais e que essa ação descabida não ocorreria,. O público, por sua vez, na manhã da sexta-feira, dia 06 de setembro, esgotou a HQ em menos de 1 hora após a abertura da feira, a partir de então, as maiores editoras se pronunciaram repudiando o ato homofóbico que partiu do prefeito.
Então, todos que estavam presentes na Bienal, ou mesmo de  longe, através das redes sociais, levantaram suas vozes para endossar o coro de NÃO à CENSURA. A hastag #LeiaComOrgulho figurou no Twitter e no Instagram durante todo o fim de semana. 

O digital influencer Felipe Neto, em um claro uso dos seus privilégios, decidiu fazer uma ação onde o Youtuber comprou 14 MIL livros com a temática LGBTQIA+, e no sábado, dia 07, distribuiu GRATUITAMENTE a quem tivesse interesse na Bienal. Confira o vídeo com as explicações.



Ainda no sábado, dia 07,  a prefeitura entrou na  justiça para DERRUBAR a liminar que proibia o recolhimento e novamente policiais se dirigiram à Bienal para confiscar o que houvesse sobrado de livros com essa temática, e mais uma vez o Youtuber se manifestou, avisando quem estava na Bienal para que organizassem de maneira PACÍFICA para registrar mais uma vez a tentativa de censura .


Algumas coisas não foram divulgadas, mas havia fiscalização, sim, tirando vários livros na bienal, tanto que se formou uma corrente de proteção, onde todos avisavam onde os fiscais estavam e observavam para se posicionar se houvesse necessidade. E em alguns momentos houve, sim, pedidos de ajuda de algumas editoras, para que os fiscais não levassem os livros. Mas tudo feito pacificamente. 

Houve também uma 'passeata' pela bienal, onde todos mostramos nosso apoio à causa, e isso foi de arrepiar. 



Luiza e Ludmila estavam na Bienal, participaram da ação que muito provavelmente entrará para a história do evento. Confira toda a cobertura da Bienal nos stories do instagram do ELB

Gostaríamos, em nome do ELB, reforçar o coro de que somos contra QUALQUER tipo de discriminação e que proibir acesso a livros é uma forma de censura da qual faremos frente, pois acreditamos no poder da literatura como agente de mudança. Não se deixem calar, apoie, compartilhe, faça barulho sobre o assunto, cobre respeito, LEIAM COM ORGULHO!

                                       

Compartilhe!

Postar um comentário





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei