16 agosto 2019

[RESENHA] A Viúva de Safira - Dinah Jefferies


O ano é 1935. No Ceilão, uma rica colônia britânica do sul da Ásia, Louisa e Elliot vivem um casamento feliz. Ela, filha de um importante comerciante da região; ele, um charmoso homem de negócios. Juntos, eles aparentam ser um casal que tem tudo. Exceto aquilo que mais desejam: um filho.
Durante as diversas tentativas de Louisa de engravidar, seu marido parece cada vez mais distante, passando a maior parte do tempo em uma fazenda de canela das redondezas. Mas a morte repentina de Elliot ― tão trágica quanto misteriosa ― é seguida de revelações chocantes, atirando a jovem numa espiral de incertezas. Quem era, de fato, aquele homem? Por que ele tinha tantos inimigos? Como foi capaz de cometer uma traição tão terrível?
Em busca de respostas, Louisa embarca em uma jornada devastadora. Quando finalmente descobre o terrível segredo por trás de seu casamento, seu mundo vira de cabeça para baixo. Será que ela encontrará forças para seguir em frente? Ou sofrerá, para sempre, as consequências do que parece imperdoável?


 Livro: A Viúva se Safira ||Autora: Dinah Jefferies
Ano: 2019 ||  Editora: Paralela|| Gênero: Romance de época
Classificação: estrelas || Resenhista: Luci

Skoob || Compre || Editora

Com mais um romance ambientado na Índia, Dinah Jefferies nos leva ao Ceilão no início do século XX — na época, uma colônia britânica — para conhecermos a história de Louisa, uma jovem mulher que vive uma vida confortável com Elliot, seu marido, com quem julga ter uma vida feliz, apesar da frustração de nunca ter conseguido ter filhos e de momentos tensos com o marido, viciado em jogos.

Mesmo diante dessas diversas frustrações (abortos e mudanças súbitas no comportamento do marido), Louisa consegue manter uma certa placidez em seu comportamento, levando sua vida calmamente, até que, na festa de aniversário de casamento, quando tudo parecia caminhar para a normalidade, ela recebe a notícia que seu marido morreu em um acidente de carro. E é nesse ponto que sua vida, aparentemente estruturada, começa a ruir.

Louisa passa a descobrir que seu marido tinha uma vida dupla; acumulou dívidas em jogos e com pessoas perigosas, mentiu sobre posses que não possuía, e o pior: ele estava apaixonado por outra mulher, com quem tinha um filho. Uma criança que ela sempre quis ter, mas nunca conseguiu, e ele conseguira realizar o sonho de ser pai com outra.

Esse é o estopim para que Louisa saia da sua inércia e tome as rédeas da sua vida. Deixa a passividade de uma boa esposa da alta sociedade, e se antes tomavam as decisões por ela, ela passa a decidir por si mesma o melhor caminho a seguir. E em meio a tudo isso ela conhece Leo, que aparece em sua vida devido às circunstâncias e às situações críticas que ela está sendo forçada a viver. Inesperadamente, ela passa a ter sentimentos que julgava adormecidos, tanto pelo homem que a está conquistando lentamente, quanto pela criança, prova viva do adultério do seu marido.


O que me encanta na escrita de Dinah Jefferies é a leveza vívida com que ela constrói sua narrativa, descrevendo cenários e situações que parece projetar uma tela nas páginas do livro, de forma que vislumbramos todo cenário descrito. A descrição dos personagens também se dá de forma completa, assim como os sentimentos que expressam.

Noto que, nos livros da autora, o protagonista sempre fica em segundo plano, ela destaca muito a figura feminina, e em A Viúva de Safira Dinah revela uma personagem que descobre uma força e determinação que nem imaginava possuir, porque estava sempre presa aos moldes que a sociedade sempre impõe. E esse, certamente, foi o ponto forte do livro, a Louisa foi muito bem escrita.

Apesar de ter os pontos que destaquei anteriormente na narrativa, ela também teve um ponto negativo: a trama demorou muito a se desenrolar, e mesmo tendo como destaque a personagem feminina, e não o romance entre Louisa e Leo, creio que ele ficou meio perdido, apesar de as cenas dos dois juntos terem sido bem narradas e belamente descritas. Senti falta de um desenvolvimento maior, essa foi minha frustração com relação à leitura.

De resto, posso dizer que Dinah Jefferies é uma autora que, a cada romance, conquista mais pelo seu estilo de escrita, razão pela qual a recomendo para quem gosta de ler histórias ambientadas em cenários magníficos.

Compartilhe!

4 comentários :

  1. Olá! Uma das coisas que mais chamaram minha atenção acerca deste livro é o fato dele se passar na Índia, acho que é um cenário maravilhoso para se construir uma história.
    Não consigo imaginar o quão difícil deve ter sido para Louisa lidar com a morte do marido e ainda descobrir a vida dupla dele.
    Achei ótimo Louisa se libertar das imposições da sociedade e passar a tomar suas próprias decisões. De fato o ponto chave do livro é ver a protagonista descobrindo a força e a determinação que existem dentro de si mesma.
    É uma pena que apesar de os cenários e personagens serem bem descritos e construídos, a autora pecou no desenrolar lento da trama e num romance pouco aprofundado.
    Enfim, apesar de alguns pontos do livro não terem sido tão bem trabalhados, com certeza vou dar uma chance a este livro.
    Obrigada pela indicação! Beijos! ♡

    ResponderExcluir
  2. Fiquei impressionada com os acontecimentos na vida da protagonista que parecia ter uma vida perfeita e de repente virou de cabeça para baixo, deve ser gostoso acompanhar essa mudança dela para ter controle de sua vida, sem ser o que a sociedade espera dela, é muito bom esse foco na personalidade feminina, pena a historia demorar para desenrolar, da um certo desanimo e as vezes a pessoa acaba desistindo da leitura e perdendo uma boa história.

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Eu já tinha lido resenha em relação a esse livro, tem uma ótima premissa é uma historia bastante interessante. Não conhecia a autora mas estou bastante curiosa para conhece a escrita dela.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  4. Oiii ❤ Fico imaginando o quanto deve ter sido difícil para Louisa ter tido vários abortos, ainda mais quando deseja muito ser mãe. Outra coisa complicada de lidar também deve ter sido a morte do marido justo no dia da festa de seu aniversário de casamento.
    Estou curiosa pra saber como Louisa vai lidar com tantas descobertas sobre a vida dupla do marido.
    Gostei muito do lugar escolhido pela autora para ser o cenário da história, nunca li um livro que se passasse no Ceilão, deve ser incríveis as paisagens do livro.
    Louisa é realmente uma mulher muito forte pra se reerguer depois dessas coisas ruins acontecerem e é o motivo de eu querer fazer essa leitura.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei