26 agosto 2019

[Resenha] Uma mulher no escuro - Raphael Montes

Um crime brutal cometido há vinte anos, uma única sobrevivente, o retorno calculado do assassino. Em quem Victoria deve confiar? Neste thriller psicológico, Raphael Montes une romance e suspense em uma narrativa intrincada e sedutora.
Victoria Bravo tinha quatro anos quando um homem invadiu sua casa e matou sua família a facadas, pichando seus rostos com tinta preta. Única sobrevivente, ela agora é uma jovem solitária e tímida, com pesadelos frequentes e sérias dificuldades para se relacionar. Seu refúgio é ficar em casa e observar a vida alheia pelas janelas do apartamento onde mora, na Lapa, Rio de Janeiro.
Mas o passado bate à sua porta, e ela não sabe mais em quem pode confiar. Obrigada a enfrentar sua própria tragédia, Victoria embarca em uma jornada de amadurecimento e descoberta que a levará a zonas obscuras, mas também revelará as possibilidades do amor. Um psiquiatra, um amigo feito pela internet e um possível namorado — qual dos três homens está usando tudo o que sabe para aterrorizar a vida de Vic? E o que afinal ele quer com ela?
Na literatura nacional, Raphael Montes é unanimidade quando se trata de livros de suspense. Uma Mulher no Escuro traz sua primeira protagonista feminina e confirma o autor como um dos mais originais da atualidade — além de deixar o leitor intrigado do começo ao fim.

Livro: Uma mulher no escuro|| Autor: Raphael Montes
Editora: Suma de letras||Ano: 2019 || Gênero:  Suspense, Mistério
 Classificação:  5 estrelas || Resenhista: Anne

Victoria teve sua vida destruída muito cedo. Aos quatro anos, viu sua família ser brutalmente assassinada e por pouco também não se tornou uma vítima. Por algum motivo, o assassino fugiu antes de acabar o que havia começado e Victoria conseguiu se salvar do mesmo destino que seus familiares. Agora já crescida, ela segue sua vida baseada nesse trauma; Sente medo de se relacionar com as pessoas, não é de fazer amizades e nunca namorou. Em todos esses anos, fez apenas um amigo, Arroz, com quem mantem uma amizade um tanto superficial, onde nunca se abre sobre seu passado e não pergunta nada sobre ele, nem mesmo seu verdadeiro nome.

Algumas outras poucas pessoas fazem parte de sua vida, porém, não há tanta proximidade, exceto com sua tia Emília, que passou a criá-la após a tragédia e Max, seu psicólogo, que a acompanha há vários anos. Agora, ela conhece Georges, um rapaz por quem acaba se interessando e decide se abrir sobre seu passado, e assim, talvez, consiga ter uma relação de verdade. Entretanto, tudo está prestes a virar de cabeça para baixo, pois alguém invade seu apartamento e deixa uma mensagem em sua parede, deixando-a em pânico, pois ela está certa de que o assassino está de volta.


Raphael Montes não brinca em serviço! Nos introduziu à história com um prólogo capaz de tirar o fôlego. Sua escrita está cada vez melhor e o suspense até o final é garantido. Certamente, essa foi uma das melhores leituras do ano e me sinto muito feliz por ser de um autor nacional.

Narrado em terceira pessoa, o livro segue um ritmo ideal, não tem enrolação, tudo o que acontece é por algum motivo que se não foi explicado naquele momento, será explicado depois e tudo se amarrará perfeitamente no final. Com essa forma de escrita, o leitor consegue criar diversas teorias, mas creio que ninguém chegará a descobrir completamente todas as ciladas dessa trama.

Os personagens são bem construídos, talvez por serem poucos, foi possível traçar bem a personalidade de cada um. Victoria é uma personagem convincente, seu trauma trouxe grandes consequências para a vida adulta e isso é bem retratado no livro. Quanto aos outros personagens, estão sempre querendo ajudar, cada um a sua maneira, mas ao decorrer da leitura, desconfiamos que estão fazendo isso apenas para enganá-la, e é muito difícil descobrir quem realmente está mentindo.

O autor conseguiu criar uma atmosfera densa durante toda a leitura, Victoria achava que estava sendo vigiada o tempo todo e com isso, não conseguia relaxar. Esse sentimento é passado para o leitor e a sensação de angústia permanece até o fim. Falando em fim, preciso destacar que foi surpreendente de todas as formas, era plot twist atrás de plot twist. Um fato passou relativamente despercebido por mim e quando foi jogado à tona, me causou um choque e eu precisei pausar a leitura, respirar fundo e continuar, realmente não conseguia acreditar no que estava lendo, mas era algo que fazia muito sentido, sim, é contraditório, mas não há outra maneira de descrever esse encerramento.

Preciso pontuar que o livro é bem pesado e causa certo desconforto em determinadas partes, indico apenas para quem tem estômago forte, pois além de conter cenas de violência, também há cenas de abuso sexual, e pedofilia, portanto, se você é sensível a esses temas, recomendo que pense bem antes de iniciar a leitura.


Compartilhe!

4 comentários :

  1. Olá!
    Uau! Eu já tinha visto esse livro mas nunca parei para saber algo ou ler a sinopse. E adorei muito saber que é de uma autor nacional. A trama é bem interessante, gosto bastante desse gênero que envolve mistério, suspense. Espero ter a oportunidade de ler!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  2. Olá! ♡ Ainda não conheço a escrita do autor, mas tenho muita curiosidade em ler Uma Mulher no Escuro, pois até agora só li resenhas positivas sobre esse livro. Não vejo a hora de fazer essa leitura!
    Nossa, não consigo nem imaginar o quanto Victoria sofreu e ainda sofre por ter perdido sua família ainda tão jovem e de forma tão brutal.
    Gostei bastante de saber que o Raphael não enrola, tudo que é narrado têm relevância para a história, isso é ótimo, pois já vi alguns autores colocarem várias informações no livro que não eram tão importantes para o desenvolvimento da história e a leitura acabou ficando um tanto maçante.
    O autor parece ter feito um ótimo trabalho em criar personagens muito bem construídos e uma trama que prende os leitores. Já quero conferir!
    Obrigada pela indicação! Beijos! ♡

    ResponderExcluir
  3. Oiii ❤ Este livro parece ser ótimo, já que quando vejo falarem do Raphael Montes chovem elogios. Acho que já está na hora de eu conhecer a escrita do autor.
    É muito triste que Victoria tenha presenciado a morte dos pais, ainda mais tendo apenas 4 anos. Não consigo nem imaginar como uma criança absorve uma coisa dessas, que causou traumas na personagem e moldou sua vida e sua forma de se relacionar com as pessoas.
    Fiquei curiosa pra saber porquê o assassino matou os pais de Victoria e porquê ela também não foi morta no dia do crime.
    Espero que, na medida do possível, a personagem possa superar tudo de ruim que lhe aconteceu e, claro, que o assassino tenha o que merece pela crueldade que praticou.
    Deve ser uma leitura incrível, mas com certeza angustiante também, já que os temas presentes no livro são fortes.
    Quero muito fazer essa leitura.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
  4. Li dois livros do autor e gostei muito, fiquei muito interessada nesse adoro todo o suspense que tem, sem falar que nunca acerto o culpado rs. Nossa fiquei impressionada com o que aconteceu com a protagonista, tão nova e presenciar algo assim, não que em qualquer idade alguém deva passar por isso, imagino a cabeça dela como ficou, a leitura parece ser envolvente, mas também muito delicada para ler rápido, tem que tentar absorver tudo pois não e fácil, os temas ão bem pesados.

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei