16 maio 2019

[Resenha] Uma Mulher Na Escuridão - Charlie Donlea

Ao limpar o escritório de seu pai, falecido há uma semana, a investigadora forense Rory encontra pistas e documentos ocultados da justiça que a fazem mergulhar num caso sem solução ocorrido 40 anos atrás. No verão de 1979, cinco mulheres de Chicago desapareceram. O predador, apelidado de Ladrão, não deixou nenhum corpo ou pista — até que a polícia recebeu um pacote enviado por uma mulher misteriosa chamada Angela Mitchell, cujas habilidades não-ortodoxas de investigação levaram à sua identidade. Mas antes que a polícia pudesse interrogá-la, Angela desapareceu. Agora, Rory descobre que o Ladrão está prestes ser posto em liberdade condicional pelo assassinato de Angela: o único crime pelo qual foi possível prendê-lo. Sendo um ex-cliente de seu pai, Rory reluta em representar o assassino, que continua afirmando não ser o assassino de Angela. Agora o acusado deseja que Rory faça o que seu pai prometeu: provar que Angela ainda está viva. Enquanto Rory começa a reconstruir os últimos dias de Angela, outro assassino emerge das sombras, replicando o mesmo modus operandi daqueles assassinatos. A cada descoberta, Rory se enreda mais no enigma de Angela Mitchell, e na mente atormentada do Ladrão.Traçar conexões entre passado e presente é a única maneira de colocar um ponto final naquele pesadelo, mas até Rory pode não estar preparada para a verdade...    



 Livro: Uma Mulher na Escuridão ||  Série: Livro Único|| Autor: Charlie Donlea
  Editora: Faro Editorial  ||Classificação: 4 estrelas || Resenhista: Luci
 Ano: 2019 || Gênero: Suspense e Mistério


A investigadora forense Rory Moore era considerada uma das melhores da sua área. Com um estilo único de investigação, mas com nenhuma habilidade social, ela aceita apenas alguns trabalhos que a instigam, porém, quando o faz, sempre o conclui quando leva o culpado à prisão e assim leva justiça à vítima.

Após meses sem atuar, ela decide aceitar um caso que lhe chama a atenção, no entanto, a morte súbita do pai acaba por desviá-la do caminho, principalmente quando descobre que vai ter que usar seu diploma de advocacia, há muito tempo guardado, para concluir alguns trabalhos dele. 

Rory fica surpresa quando descobre que seu pai tinha como cliente um presidiário prestes a sair em condicional, apontado como um serial killer que assustou toda uma população na década de 1970, ao sequestrar e matar mulheres, cujos corpos nunca foram encontrados e muito menos nenhuma pista de que fora ele o criminoso, portanto,  não chegou a ser preso por esses crimes, e sim, pela morte de uma única mulher, Angela, cujo desaparecimento foi sinônimo de sua morte, e pelas circunstâncias, ele foi considerado o culpado. Assim como fez com o pai de Rory, o detento deseja que ela descubra onde está essa mulher, para que assim ele consiga ser completamente inocentado.

A investigadora se sente estranhamente atraída pela história de Angela, uma mulher apontada com problemas mentais, mas que teve a capacidade de traçar o perfil de um assassino e colocá-lo na prisão. E à medida que Rory vai refazendo os passos do pai, em busca do que aconteceu no passado, descobre uma verdadeira teia de segredos que envolve sua família e a afeta profundamente.


Eu não vou me estender muito sobre a história, afinal, é um livro de suspense e mistério. No entanto, devo ressaltar todos os pontos que fazem desse romance um livro que vale a pena ser lido pelos amantes desse gênero.

Donlea constrói a narrativa nos fazendo viajar entre o presente e o passado. Ora o leitor está em 1979, conhecendo Angela, uma mulher que passou anos em um hospital psiquiátrico porque os pais não conseguiram lidar com seu autismo, mas que tem um pensamento lógico investigativo que muitas vezes se entremeia ante sua mente obsessiva em encontrar o assassino que machuca essas mulheres;  no capítulo seguinte, estamos em 2019, acompanhando Rory na busca pelo passado, na sua determinação em desvendar o mistério que envolve Angela e, incrivelmente, também conseguindo peças que se encaixam em toda essa trama. 

As duas narrativas, passado e presente, se entrelaçam de forma bem harmoniosa,  e aqui Donlea usa a sua “mágica”: ele nos envolve nessa investigação, ao nos dar vislumbres de pistas que apontam para o culpado. Passamos a entrar na mente do assassino, suas motivações doentias, assim como na mente de Angela, que encontra a lógica em meio à confusão que a perturba. Tudo isso trabalhado em um bom clima de suspense, pois, como a leitura do livro nos revela, nada é o que parece. E quando todos os caminhos apontam e definem uma direção, outra face da história nos é revelada.

Não posso deixar de apontar também como o autor tem a habilidade de dar uma riqueza ímpar aos detalhes, assim como ele conecta os personagens, como se tecesse uma teia bem trabalhada, prendendo os pontos que nos são revelados desde a primeira página, sem deixar pontas soltas. 

Mais uma vez, Charlie Donlea nos presenteia com uma escrita bem habilidosa, e assim como o mistério da história nos envolve, o livro, com sua narrativa bem dinâmica e instigante, nos prende da mesma forma. Recomendo, com certeza!

Compartilhe!

3 comentários :

  1. A capa desse livro é bem interessante. Não conheço o autor mas fiquei muit interessada em ler esse livro. Gosto muito de livros de mistério. Também quero descobrir o que há por trás dessa prisão e da vida da Angela. Como o autor soube colocar bem o passado e o presente, acho que dá pra seguir em uma leitura bem fluida, né?

    ResponderExcluir
  2. Tenho um livro do autor, mas ainda não li e vou querer esse, que historia incrível, parece que foi tudo muito bem elaborado inclusive enganando o leitor o levando para outro caminho, gosto disso deixa a trama mais atraente, sem falar que não deixa pontas soltas isso é uma maravilha, já que gosto de tudo bem explicadinho rs. Esses segredos da família de Rory, devem ter deixado o leitor ávido por respostas, já estou curiosa com isso.

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Eu gosto muito de livro com uma mistura de suspense e mistério. Obtenho livro desse autor e ainda não li mas pretendo muito. A historia tem uma premissa ótima e espero muito poder ler logo.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei