27 maio 2019

[Resenha] Esse Duque é Meu - Eloisa James

Era uma vez, numa época não muito distante…
Para Olivia Lytton, seu noivado com o duque de Canterwick é mais uma maldição do que uma promessa de ser feliz para sempre. Pelo menos o título de nobreza dele ajudará sua irmã, Georgiana, a garantir o próprio noivado com o carrancudo – e lindo – Quin, o duque de Sconce, um par perfeito para ela em todos os sentidos.
Quer dizer, menos em um, porque Quin está apaixonado por Olivia. A curvilínea, teimosa e inconformista irmã gêmea de sua noiva desperta um desejo desconhecido nele. Mas Quin nunca coloca a paixão à frente da razão, e a razão lhe diz que Georgiana é a noiva perfeita.
Quando eles não conseguem resistir à paixão, correm o risco de colocar tudo a perder – o noivado de Olivia, a amizade dela com a irmã e o próprio amor dos dois.
Agora só há uma coisa capaz de salvá-los, e ela espera no quarto, onde um magnífico colchão guarda respostas transformadoras ao enigma mais romântico de todos.
No quinto livro da coleção Contos de Fadas, Eloisa James traz de volta à baila uma pergunta antiga: será que a perfeição tem alguma coisa a ver com o amor?

Livro: Esse Duque é Meu  || Série: Contos de Fadas # 5||Autor:  Eloisa James 
Editora: Arqueiro ||Ano: 2019 || Gênero: Romance de época/Ficção
Classificação: 5 estrelas || Resenhista: Luci

Resenha dos livros anteriores : 01 | 02 | 03 | 04 

Os Lytton sempre tiveram um objetivo: transformar uma de suas filhas gêmeas em duquesa, por isso a criaram em um processo que as meninas chamam de “duquesificação. Coube à sorte dar ao Sr. Lytton, o duque de Canterwick como companheiro de escola, e como cultivaram uma bela amizade, ambos decidiram que seus filhos se casariam. 

Olívia foi a escolhida para realizar esse sonho dos pais, mesmo tendo resistido a todos os padrões que lhe foram impostos, os quais sua irmã, Georgiana, seguiu fielmente: seguir as regras de etiqueta (Olivia considera um tédio não poder expressar-se livremente), alimentar-se bem para manter uma boa silhueta (quem quer alface, quando se pode ter deliciosas tortas de carne, mesmo que isso a encha de curvas fora dos padrões?), e, principalmente, decorar cada ensinamento do livro: O espelho dos Elogios: uma academia completa para dominar a arte de ser uma dama. Não é preciso dizer que Olivia considera todos esses ensinamentos uma total perda de tempo.

Mas como tem que cumprir o destino que foi traçado pelos pais, ela está resignada a casar com alguém que não lhe inspira uma gota de sentimentos, mas como tem uma natureza bem fiel, decide honrar seu compromisso com Rupert, um jovem com “características especiais”.

Só que o seu noivo está com a ideia fixa de lutar bravamente pelo seu país, aceitando casar-se quando tiver cumprido sua missão. Assim, enquanto o jovem Rupert parte para conquistar as glórias da guerra (se é que há alguma), Olivia parte com sua irmã para a propriedade de Tarquin Brook-Chatfield, o duque de Sconce, que conveniente está procurando uma esposa, ou melhor, sua mãe decidiu que já era a hora de contrair casamento e ter herdeiros, e para isso, ela fará uma seleção para decidir qual a noiva mais adequada. A irmã de Olivia, Georgiana, pela boa educação, tem grandes chances de ganhar essa competição.

Tarquin Brook-Chatfield é o tipo de pessoa que nunca demonstra sentimentos, principalmente depois do seu primeiro casamento, que lhe tirou a alegria e ainda o ensinou que sentimentos não são, jamais, apropriados de sentir. Assim, tem uma incapacidade de demonstrar emoções que lhe confere uma natureza fria, distante. Por isso, concordou que sua mãe escolhesse sua próxima esposa, de forma bem analítica, assim como costuma realizar fórmulas matemáticas, para não correr o risco inconveniente de se envolver. 

Mas quando Olivia chega em uma noite chuvosa, ele sente como se a força da natureza, representada pela tempestade que caía se manifestasse dentro dele, pois em um primeiro olhar, Quin se encantou pela jovem de curvas voluptuosas, de maneiras um pouco fora dos padrões e que não tem medo algum de enfrentá-lo. A incapacidade de sentir emoções parece nunca ter existido, diante da atração imediata que aquela jovem espirituosa lhe desperta.

Por alguma razão impenetrável, ele dera uma boa olhada nos olhos verdes da Srta. Lytton, em seu corpo exuberante e na forma com que mantinha os ombros erguidos até ensopada de chuva. E ele a queria.
Era perspicaz, adorável, bela... selvagem.
Completamente errada para uma duquesa.

Há todo tipo de fatores que contribuem para que ele pense racionalmente e fique afastado dela: ela é noiva; ele, tem a irmã de Olivia como futura esposa. E o complicador de tudo: Quin é tomado por sentimentos quando está perto dela. E quando não resiste e a toca, sensações poderosas explodem entre os dois, colocando ambos nesse complicado dilema, que os coloca entre a razão e a emoção.


Essa série teve altos e baixos — para mim, mais altos do que baixos, amei 4 dos 5 livros — mas com certeza ela foi fechada com chave de ouro.

Eloisa James nos presenteia com uma mocinha nada convencional (amo), que apesar de aceitar o que seus pais traçaram para sua vida, ela consegue manter intacta a sua personalidade, e isso transforma Olivia em uma personagem extremamente divertida e agradável, o tipo de protagonista que nos deliciamos ao ler. Sobre Quin, é outro personagem completamente cativante, a autora trabalhou toda as nuances de emoções que o personagem revelava, tornando-o cada vez mais vivo aos olhos do leitor. 

Os dois juntos, Quin e Olivia, formam um casal fascinante, que nos faz ter prazer de acompanhar a história. Os diálogos são instigantes, as situações que envolvem os dois têm um timing perfeito. Somando-se a isso à narrativa própria de Eloisa James — dinâmica, direta, sensual e bem descritiva — faz da leitura desse romance algo bem prazeroso, que satisfaz àqueles que acompanham a série, livro após livro, até o seu final.

Os personagens secundários também foram pontos positivos nessa história, a deixando bem mais harmoniosa, amei cada um deles, principalmente a cadelinha Lucy, que teve seu protagonismo, e até Rupert, o noivo de Olivia, o qual esperava outro desfecho.

Todo o conjunto da obra me satisfez, enquanto leitora amante de livros de época, e espero, sinceramente, que outros trabalhos da autora sejam publicados por aqui. Eloisa James é do tipo de escritora que cativa e nos faz ansiar por mais dela. 

Para quem ainda não conhece a série, recomendo fortemente, pois é a receita certa de humor, romance e sensualidade.

Compartilhe!

3 comentários :

  1. Olá!
    Um livro em tanto né..Eu estou bastante curiosa por essa autora, obtenho um livro dela na estante mas ainda não li, porém pretendo muito. A trama é bem envolvente, adoro muito quando criar personagem assim, um pouco fora dos padrões. Espero muito ler!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li nenhum da série, mas ansiosa para ler. Também adoro mocinhas fora do padrão são tudo de bom e bem divertidas,foram que são determinadas, gostei que o casal combinou, mas fiquei numa curiosidade para saber como vão resolver esse dilema, dela ser noiva de outro, embora o outro parece que não combina com ela em nada.

    ResponderExcluir
  3. Ainda não comecei a ler essa série. Mas ela parece ser exatamente o que eu procuro. Romance, humor e sensualidade. Eloisa James sempre amarra bem suas tramas, não é? Essas mocinhas que estão além do seu tempo sempre agradam. E as capas, mesmo simples, são lindas.

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei