24 abril 2019

[Resenha] Um tempo Aceitável - Madeleine L'Engle




Polly O’Keefe acabou de se mudar para a casa dos avós, os famosos cientistas Alex e Kate Murry, quando ela acidentalmente se encontra em uma época 3 mil anos no passado. Talvez não seja um mero acidente, ou, ao menos, é o que dizem dois druidas: quando um portal entre círculos do tempo se abre, isso acontece por um motivo. Quando o portal se fecha atrás de Polly e de seu amigo gravemente doente, Zachary, o motivo se torna claro. Em meio ao desespero, conseguirá Polly manter a si mesma e a Zachary vivos até que o portal reabra e eles possam voltar para casa?




Livro: Um tempo Aceitável||  Série : Uma Dobra No Tempo # 5 || Autor: Madeleine L'Engle
Editora: HarperCollins || Ano: 2019 || Gênero: Fantasia, YA, Ficção Cientifica 
 Classificação:  4 estrelas || Resenhista: Lud


Bora para nossa última aventura no mundo da A Dobra no tempo, e nossa protagonista da vez é a Polly, que é a filha da Meg, nossa protagonista nos primeiros livros. 

Polly acaba de chegar para passar uma temporada com os avôs. Após sofrer uma perda, ela decide vir passar um tempo na casa da infância da mãe e aprender mais com os avôs, que são ambos cientistas premiados. 

Além dos avôs, vamos conhecer o irmão da Dra. Louise (a cobra que fica no muro foi batizada em homenagem a ela, Louise Larguda), Bispo Columba, que é fã da comida da Kate e sempre está presente na casa da família. E em uma dessas visitas, ele traz consigo uma pedra com uma runa antiga, de uma linguagem chamada Ogum... e aqui começa a nossa aventura. 

Essa linguagem era usada há 3 mil anos , em um tempo onde Druidas existiam, e conforme o interesse de Polly sobre isso aumenta, ela se depara com um menino e seu cachorro, e depois uma menina, que pelas roupas, conclui que não são dessa época... parece que a fenda no tempo está se abrindo para Polly também, não apenas para o Bispo. 

Conforme conhece essas novas pessoas e seus costumes, Polly se sente ligada a elas, mas sabe que seu tempo não é esse, e sim, o presente. Mas Polly é levada a essa época por um jovem egoísta, e os três (Polly, Bisco e Zac) ficam presos no passado até conseguirem arrumar as coisas e encontrar seus caminhos de volta para o presente. 



Esse livro foi um pouco diferente dos livros anteriores, mas acho que acompanha uma sequência lógica, já que no livros dos gêmeos o aprofundamento na parte cientifica em si foi menor que no anteriores a ele... e nesse, é menor que no anterior. (lkkkk acho que deu para entender). 

Então, apesar de fugir um pouco dos átomos e das partículas, ele ainda mantém o elemento de ficção cientifica, que se manteve desde o primeiro, que é a viagem no tempo. Além de se tratar de assuntos como o certo e errado, questionar os valores de hoje em dia e muitos outros assuntos que Madeleine vem abordando desde que começou a série. 

Esse teve um pouco menos de ação em si, mas o assunto amor, de todas as formas, está presente aqui, e temos alguns conflitos entre ciência e religião, representadas pelo Bispo e os avôs de Polly. E também sobre acreditar ou não, representado pela irmã do Bispo, Dra. Louisa.  E como sempre, questões do catolicismo vêm muito forte, e a religião tem um destaque na história. São livros que misturam a ciência com a fé, e põe à prova conceitos que pensamos estar bem definido e sem nenhuma outra faceta.

Vamos voltar aos avôs de Polly, porque eles foram a surpresa para mim, e não da forma que eu esperava. Eu achei a posição deles quanto ao que Polly estava passando muito dura e surreal. Como que dois cientistas, um deles que viajou no tempo, pode ser tão... não posso dizer céticos, mas sem empolgação, sem interesse. Em nenhum momento embarcaram na aventura da neta, apenas não condiz muito com o que eu esperava. Já o Bispo foi a surpresa boa, que justamente ele que foi aquele que acreditou mais do que ninguém e apoiou Polly ao longo do caminho. 

Já a Polly é maravilhosa, eu gostei muito da personalidade dela, de sempre estar com a mente aberta para as possibilidades, e enfrentar o desconhecido de frente, sem drama, sem choro (um pouco diferente da mãe, né?). Gostaria de ter visto mais, de ter mais livros dela como protagonista, porque ela realmente te instiga a querer adquirir conhecimento com aquela curiosidade natural de quando se é novo. 

A série em si, para mim, caiu um pouco nos dois últimos, como eu disse tirou um pouco da ficção pesada que tínhamos no começo, mas também pode ajudar muitas pessoas, que acham a série meio fora da casinha, já que você consegue ler os livros fora da ordem. Mesmo que os personagens sejam da mesma família, a autora não interliga um livro com o outro. 

Devo dizer que apesar de ser mais para uma faixa etária mais nova, não é todo adulto que entende o mundo criado. Muitas coisas não são explicadas, temos passagem bruscas de tempo de um livro para outro, e algumas outras coisas. Mas mantenho minha opinião mais alta quanto a série, por ter sido publicada há muitos anos, e naquela época poderia estar em alta assuntos que estão aqui, e que hoje as pessoas não conseguem se relacionar. Eu tenho muito cuidado quando resenho, para situar a época que o livro foi escrito e tudo mais. 

Terminar esse livro foi meio agridoce, porque encerra a série escrita por Madeleine L'Engle, e que foi publicada em 1962, em uma época difícil para as mulheres, e ainda mais nesse ramo da escrita, e ainda por cima ficção cientifica para crianças. Madeleine é um modelo a ser seguido de nunca abandonar seus sonhos. 

Recomendo que você abra a mente e tente embarcar nessa incrível viagem no tempo.

Compartilhe!

4 comentários :

  1. Olá!
    Eu basicamente não li os livros anteriores mas pretendo muito, vi muitos comentários positivos. O livro tem uma premissa ótima, ainda mas adoro esses livros de viagem no tempo..Isso me encanta! Espero muito poder ler!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  2. Que legal! Ainda não li nem o primeiro livro da série mas quero muito. Apesar da parte da ficção científica ter diminuído bastante mesmo assim acho que vale para o desfecho da série, né?
    Fiquei curiosa e vou procurar ler o quanto antes.

    ResponderExcluir
  3. Ganhei o primeiro em um sorteio, mas ainda não li, não sabia que da para ler fora de ordem, pensei que os acontecimentos se interligavam. Pena ter menos ação, pois gosto muito e de ter dado uma caída nos dois últimos, poderiam ter sido de tirar o folego, para terminar com chave de ouro. Adoro historia com viagens no tempo, são bem interessantes, espero gostar.

    ResponderExcluir
  4. Lud!
    Gosto muito desse tipo de ficção, embora esteja mais voltada para a fantasia, sem muitos conceitos científicos, é um bom entretenimento.
    Não li nenhum dos livros da série, embora tenha assistido o filme uma dobra no tempo.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei