30 abril 2019

[Resenha] Saga 4 - Brian K. Vaughan

Da premiada dupla de autores Brian K. Vaughan (The Private Eye, Os Leões de Bagdá) e Fiona Staples (Mystery Society, Thor), SAGA é a arrebatadora história de uma jovem família lutando para encontrar o seu lugar no Universo. Fortemente influenciada por Star Wars e baseada em ideias que Vaughan concebeu ainda criança e, depois, como pai, SAGA retrata dois jovens amantes de raças alienígenas há muito tempo em guerra, Alana e Marko, que fogem das autoridades dos dois lados do conflito galáctico enquanto cuidam de sua filha recém-nascida, Hazel, que, ocasionalmente, narra a história. Quando eles chegam a um novo e estranho planeta e se deparam com outros antagonistas, a pequena Hazel já é uma criança que sabe andar, enquanto os seus desafortunados pais, Marko e Alana, se esforçam para se manter em pé. Enquanto Hazel começa a pronunciar suas primeiras palavras, seus jovens pais passam por algumas crises no casamento. Alana torna-se usuária de uma droga do momento e Marko dá início a um relacionamento extraconjugal. Mas os problemas não param por aí... Inesperadas alianças irão acontecer e mudar totalmente o rumo dos acontecimentos! Uma unanimidade no mundo todo, SAGA é um sucesso de crítica e de público e, em 2015, recebeu dois prêmios Eisner: Melhor Série Contínua e Melhor Desenhista!

Livro:  Saga ||  Série: Saga 04 || Autor: Brian K. Vaughan e Fiona Staples
Editora: Devir|| Ano: 2017 ||  Gênero:  HQ
 Classificação:  5 estrelas ||  Resenhista: Karina e Lud

Skoob || Compre || Editora
Como comentamos nas outras resenhas da série, cada novo livro começa exatamente onde parou o anterior. Então, nesse vamos acompanhar se a nossa família conseguiu um planeta novo para se estabelecer e uma forma de viver sem chamar atenção das pessoas. 

Nesse livro estamos no planeta Gardênia, Alana faz parte de um programa de TV, onde ela usa um disfarce e tenta ganhar o pão da família, o que sobra para Marko cuidar da pequena Hazel que agora está crescidinhacomeçando a dar as primeiras palavrinhas [alerta de fofura].


Claro que a vida não poderia ser tão simples assim, só aventuras em diversos planetas, onde personagens tem chifres, tvs no lugar da cabeça, então somos inseridos ao drama familiar do dia a dia. Alana começa a ter um probleminha com drogas [olhaaa o nível da merda que vai dar], e o Marko se sentindo “abandonado”, procura refúgio inocentemente na vizinha (temos um novo personagem para odiar). 

Gwendolyn está em busca da cura para O Querer, juntamente com a gata da mentira e a Sophie, que agora um pouco mais crescida apresenta uma personalidade feroz. E no meio dessa busca, elas se deparam com A Macula, que se junta a busca dos ingredientes para salvar o irmão.

O Príncipe robô está fora de si no planeta Sextilão, mas acontecimentos recentes o tiram do transe e o levam novamente a cruzar o caminho de Alana e Marko, mas agora ele tem assuntos mais importantes do que esse casal de traidores, o roubo de seu filho recém nascido e ele fará de tudo para encontrá-lo até se aliar ao inimigo.  




Quando eu penso que não posso mais ser surpreendida, chega esse livrão. Ao contrario do anterior que eu achei um pouco linear, esse aqui é um show de acontecimentos e claro, acaba bem na melhor cena.

Eu tenho sentido a evolução dos volumes num crescente. O que continua me surpreendendo e justificando a comoção toda com a série, é a medida certa entre brigas e reflexões, nem um pingo de tinta nessa HQ é colocada sem necessidade, ao mesmo tempo que temos um clima de uma aventura interplanetária, os personagens alienígenas são demasiadamente parecido com os humanos que conhecemos – cheios de falhas de caráter -, a história vai crescendo e quando a gente menos espera o cliffhanger nos prende para o próximo volume!

A cada livros temos a adição de um ou mais personagens na história, fora os personagens que veem desde o começo da série. E essa gama de papéis só enriquece ainda mais o enredo e claro, dá um show de diversidade.

Mesmo mundos fantásticos não estão livres dos dramas familiares, e nesse temos muito disso com a crise do casamento entre Alana e Marko, e também decisões de como criar a filha, quem sustenta mais a casa [ boletos chegam até para os extraterrestres].. e assim por diante, temas bem do dia a dia, mas com aquele toque mágico dos autores, deixando tudo leve, e com tiradas sarcásticas.

Fora o drama do casal, temos o drama de cada um deles individualmente, já que e difícil deixar tudo que se conhece e começar de novo, não poder fazer o que sabe e se redescobrir. Adicionado a isso, temos uma abertura maior para o Príncipe Robo IV, contando mais do seu planeta e das pessoas nele, e claro, fazendo o gancho do próximo volume, onde ele deve ter um papel bem grande no enredo.


Esse quarto volume, para mim, teve uma passagem de tempo e a inserção de novos dramas, dando um up na minha ansiedade. Porque tu vai lendo desesperadamente para saber o que vai acontecer realmente, agora que nosso casal é inesperadamente separado.

As ilustrações continuam maravilhosas como sempre, as edições lançadas no Brasil pela editora Devir estão saindo num ritmo razoável entre os volumes, se você nunca leu uma HQ essa com certeza tem muitas chances de lhe agradar.


Compartilhe!

4 comentários :

  1. Lud!
    Tão bom poder acompanhar a evolução de uma série de HQ, não apenas em relação as personagens, mas em relação ao enredo mesmo, a ponto de trazer uma grande surpresa.
    Adoro essas ilustrações bem delineadas e coloridas.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. Achei super interessante esse novo volume abordar a vida do casal no dia a dia com seus altos e baixos, embora acho que nesse caso seja mais baixos, infelizmente a personagem se envolver com drogas é um caos, isso acaba com qualquer família, deve ser muito bom poder acompanhar essa família em sua jornada.

    ResponderExcluir
  3. Eu ainda vou acabar me inserindo nesse mundo das HQs. Essa série de livros tem me chamado muito a atenção. Tanto pelo trabalho gráfico, com desenhos caprichados e bem coloridos, quanto pela estória que parece ter seguido uma sequência muito boa e lógica. Além dos personagens parecem muito bons.
    Estou cada vez mais curiosa para conhecer.

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Fiquei me pergunta quem foi o inteligente e estranho colocando esses nomes no personagens e de onde tirou isso?! É serio está engraçado.. não sou muito de ler HQ mas quero muito tentar entra nesse mundo, sair da minha zona de conforto..Esse tem uma premissa ótima e com uma historia muito boa..Espero muito ler em breve!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei