10 abril 2019

[RESENHA] Catfish - Lynda Throsby


*Este é um romance dark suspense. Recomendado para maiores de 18 anos.
Katherine trabalha no setor imobiliário e está no auge da carreira, mas sua vida amorosa tem sido um desastre total. Namoro on-line pode dar certo para a maioria das pessoas, mas ela não é a maioria, e até agora não teve sorte. Com o George será diferente? George é um homem solitário que odeia mulheres que se pareçam com sua mãe. E Katherine é a cópia fiel dela. Ele precisa dela. Lewis é o modelo mais famoso do Reino Unido. Ele teve um relacionamento sério há anos e saiu magoado. E desde então só procurou sexo casual. Agora quer sossegar, ter algo mais sério, mas ainda está descrente; até conhecer Katherine. É amor à primeira vista. Ele acha sua beleza e curvas perfeitas, sob medida para ele. Quem vai ficar com Kate?



Livro: Catfish  || Autor:  Lynda Throsby || Editora: Allbook
Classificação: 2 estrelas || Resenhista: Luci
 Ano: 2019 || Gênero: Dark Romance

Você lê livro “Dark”?
Foi a pergunta que me foi feita, antes de receber esse livro para ler, com o aviso que seria algo totalmente diferente do que eu tinha lido, por isso deixei minha mente bem aberta.

Se você não sabe o que é um Dark Romance, que é um gênero de livro, tem um post explicando sobre os assuntos abordados e alguns exemplos de livros nessa categoria aqui.

Bem, como já tinha me aventurado por alguns livros com temas considerados dessa categoria, pensei: por que não? Ler é como uma experiência gastronômica, temos que provar, não é mesmo?

E assim iniciei minha leitura sobre Katherine, uma jovem empresária, bem-sucedida, que, no entanto, nunca teve sucesso no campo amoroso. Por isso, insiste em se arriscar em sites de namoro, onde tem uma decepção atrás da outra. Na loteria dos namoros virtuais, ela teve o azar de atrair os caras mais babacas, o que resulta sempre em uma decepção atrás da outra.

Apesar de toda a decepção, ela decide dar uma chance ao seu último relacionamento virtual, Lewis, um cara que ela sente — ou torce — para ser diferente dos demais, já que ele a faz derreter através dos papos on-lines, elogiando sua beleza, por exemplo. (Revirando os olhos).

Um encontro com um cliente a faz adiar o momento de conhecer "Lewis", e é justamente esse compromisso de trabalho que a leva a conhecer... Lewis! Em um primeiro momento, ela pensa que está sendo ignorada, já que ele deveria reconhecê-la por causa das fotos do site. Quando Katherine decide confrontá-lo, descobre que quem está diante dela é um modelo bem famoso (mas ela nunca ouviu falar ou viu fotos em revistas), e que mais uma vez está sendo enganada, pois alguém está usando a foto dele para enganá-la. 

Quem está do outro lado da tela do computador é George, um psicopata que vê no assassinato de mulheres uma forma de obter controle, e na sua mente distorcida, uma maneira de livrar o mundo de mulheres parecidas com sua mãe. Ele não fica nada satisfeito em Katherine adiar seus encontros, por isso está cada vez mais obcecado por ela, disposto a matá-la a qualquer custo.

Enquanto isso, Lewis, o que teve a identidade roubada, decide ajudar Katherine a descobrir a identidade do farsante, o que não é uma tarefa difícil, já que ambos sentiram uma atração imediata e essa ajuda que ele decide dar implica em passar mais tempo ao lado dela. E enquanto vive esse sentimento, Lewis descobrirá mais do seu passado e tudo vai mudar rapidamente.



Bem, pessoas, eu preciso fazer algumas considerações sobre esse livro.

Primeiro, quando imaginamos um livro dark, temos um conceito sobre ele: um casal que vive um relacionamento sob uma perspectiva inusitada, em contextos que podem ser até mesmo muito crus e por isso têm o poder de gerar uma descarga emocional muito grande no leitor. 

Eu esperava isso nesse livro, o que não aconteceu. Tem a narrativa de partes sombrias? Sim, e isso choca leitores mais sensíveis, no entanto, o romance não se encaixa na categoria dark para mim. Se a escritora tivesse elaborado melhor, colocando uma trama mais complexa, ele até teria se encaixado em um romance de mistério, ou policial, mas pela superficialidade com que foi escrito, ele não entra em nenhuma dessas categorias, ao meu ver. É um romance. Ou a tentativa dele.

Boa parte do livro se concentra na narrativa de Katherine sobre os seus encontros passados, principalmente com os caras que ela conheceu nos sites de namoro. A experiência dela, nesse sentido, é uma verdadeira enciclopédia, ela exemplifica todo tipo de armadilha que uma mulher pode cair no mundo virtual. 

Outra parte do livro são as lembranças de George sobre o seu passado, como uma desculpa para os seus atos do presente. Mas a questão é: ele se tornou um psicopata, e só em a autora cogitar uma cura para isso, através do amor de alguém, já é um absurdo, pois fica clara a falta de pesquisa sobre o tema. 

Os diálogos são rasos, há um excesso de adjetivos nele que realmente me incomodou. A narrativa é arrastada, não senti aquele impulso que instiga nossa mente a ir atrás do próximo capítulo. O final foi corrido, tão morno quanto a narrativa em si.

Agora, a escolha da capa transmite muito bem a ideia do livro. E a palavra Catfish é uma gíria usada nos EUA, para pessoas que forma enganadas por outras na internet, ou seja, perfils Fakes. Esse tipo de golpe ficou conhecido em 2007 com um programa da MTV chamado Catfish, no qual apresentava pessoas que se apaixonavam por mensagens e quando conhecia a pessoa pessoalmente, se sentia enganada. Um exemplo mais recente é o do filme Sierra Burgess é Uma Loser, onde a personagens faz exatamente isso.

Obviamente, é minha opinião, não vou dizer que não indico a leitura, pois cada leitor tem uma forma de interpretar uma história, por isso aconselho: leiam. Leiam e voltem aqui para compartilhar comigo suas impressões.

Compartilhe!

3 comentários :

  1. Na verdade eu nunca li nada de dark romance, até fui ler o seu post explicativo para tentar entender do que se trata de verdade esse subgênero do romance. Achei muito interessante.
    Agora, sobre o livro, achei que ele seja mais ameno do que normalmente seria um romance dark. Mesmo cque você não tenha gostado e nem o classifique como romance dark, vou tentar me aventurar para descobrir mais sobre esse gênero. Também peguei as dicas do seu post para ler depois. Espero gostar.

    ResponderExcluir
  2. Que me lembro não li nada Dark. Achei que seria um livro bem interessante afinal esses encontros pela internet são reais e tem muita gente cruel do outro lado, confesso que não me arriscaria em um encontro desses rs. Acho que não leria esse livro, mas até gosto dessas partes sombrias, embora elas mexem com o meu emocional e me deixam angustiada.

    ResponderExcluir
  3. Lucilene!
    Nossa! Fiquei decepcionada, sabia?
    Um plot tão bom de ser desenvolvido e foi simplesmente um fracasso, pelo visto, nem o romance foi bom.
    Nem sei se tem motivo para se ler...
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei