13 março 2019

[Resenha] Garotas como nós - Dana Mele


Um thriller psicológico tenso e sofisticado, que é simplesmente o livro certo para fãs de Pretty Little Liars, Meninas Malvadas, Os 13 Porquês e Elite – esta história o seduzirá, o iludirá e, por fim, o trairá. 
Kay Donovan é uma jogadora de futebol cujo grupo de lindas e populares amigas comanda uma escola particular, mas guarda segredos sombrios que se esforça para não respingarem no presente. No entanto, quando o corpo de uma garota é encontrado no lago da instituição, a vida cuidadosamente construída de Kay começa a desmoronar. 
Repleta de escândalos e tragédias, esta narrativa apresenta uma visão sombria e emocionante sobre amizades femininas, as pressões para alcançar sucesso acadêmico e também sobre saúde mental. Garotas Como Nós é uma história clássica, assustadora e com um final surpreendente.


Livro: Garotas como nós || Autor: Dana Mele 
  Editora: Universo dos Livros  ||Classificação: 3,5 estrelas || Resenhista: Renata
 Ano: 2019 || Gênero: Suspense, Mistério, Na.

A história se ambienta em uma escola de elite apenas para garotas, e o acontecimento desencadeador de eventos, a morte de uma estudante, ocorre nos arredores dessa escola durante um baile de Halloween, chamado Baile do Esqueleto. 

Uma garota chamada Jéssica é encontrada boiando em um lago nos arredores com os pulsos cortados. Em um primeiro momento, tratam como suicídio e depois percebe-se que existem elementos que podem confirmar que é um homicídio.

No centro desse acontecimento temos Kay, Brie, Tricia, Tai e Maddy, que são uma espécie de frenemies, uma mistura de amigos, mas não tão amigas assim. Depois de toda a comoção, negação sobre a relação com os acontecimentos, onde o foco estava nas cinco, percebemos que Kay desponta como a personagem principal da história. 

Conforme avança, sabemos que Kay tem uma bolsa esportiva, que é uma das melhores jogadoras de futebol e que conta com isso para mudar de vida e se afastar de um círculo familiar complexo e doloroso. Kay, que aparentemente não tinha nenhuma conexão com a garota morta, acaba recebendo um e-mail, que dá a entender que o remetente sabe de um segredo importante dela, e tem um link para um site, no qual ela encontra uma suposta lista de receitas para acabar com a vida das suas 'amigas'. 


A premissa é muito boa, o fato de vermos gente da elite ou em contato com a elite em problemas de difícil solução é sempre um chamariz excelente. Contudo, para mim, o desenrolar dos fatos se dá de forma desordenada. 

Kay obedece o que o site diz sem nem ponderar, claro, ressalva feita pelo fato de ela ser adolescente e provavelmente ter um grave segredo. Recebe uma ajuda de outra menina aleatória, e basicamente abandona as 'amigas' para se unir a essa, e vão simplesmente derrubando as meninas uma a uma com acontecimentos que são passíveis de perdão, outros que são transgressões, existem alguns crimes, claro, porém a falta de ponderação me deixou confusa.

Conforme o livro avança, entramos em um furacão de narrativa de Kay do presente e acontecimentos do passado. O ponto de vista muda muito e às vezes fica complicado de acompanhar corretamente e a noção do tempo fica oculta. Sabemos quanto tempo passou por conta das datas comemorativas que aparecem.

Os laços de amizade não são muito sólidos e a narrativa apresenta vários aspectos para que sejam assim, mas não sabemos os pontos de vista das outras meninas e a gravidade do que aconteceu para elas. Isso seria interessante para deixar o enredo mais complexo, mas de um ponto de vista narrativo. 

Os pontos positivos são a premissa do enredo, a forma como expõe a sexualidade dos personagens de forma natural e fluída e centralizando a narrativa nos acontecimentos mesmo.

O que eu achei complicado foi a maneira como os fatos foram sendo apresentados e a falta de profundidade das outras personagens. É apresentado como se tivesse uma unidade e não ficamos conhecendo as outras afetadas pela confusão. O ponto de vista predominante é de Kay e se estende aos seus relacionamentos, mas em momento algum temos um ponto de vista mais amplo sobre toda a problemática. 

Kay é o centro desse livro, a maneira como ela reflete e erra é interessante de ver, contudo, parece que ela não consegue controlar um milésimo da situação na qual se enfiou. A vida dela simplesmente deteriora e ela deixa o rio correr.  Os problemas que ela tem nos convida a ter mais empatia por ela, pela forma como age, só que é tudo muito misturado e os fatos acabam como um quebra-cabeças que acabamos de iniciar. 

Acredito que o enredo se daria muito melhor em filme, onde toda a dinamicidade da filmagem, a materialização do personagem auxilia na condução do pensamento. A trama é atraente, tem muita reviravolta, vemos consequências de bullying, revenge porn e mentiras. O que é muito positivo, porém acredito que poderia vir em uma estrutura mais sólida. 

Por mais que pareça uma resenha negativa, o livro vale a pena ser lido porque o final é de deixar um ponto de interrogação na cabeça, o que é uma experiência maravilhosa. 

Espero que gostem da leitura.

Compartilhe!

4 comentários :

  1. Oi! Eu recebi o livro do clube skoob mas ainda estou decidindo se quero ou não ler. Eu vi uma resenha positiva e a sua pende mais pro lado negativo, e eu ainda não curto muito suspense... fico nessa se vou ou não vou haha
    Beijo!
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Renata!
    Mesmo que diga que o livro é bom e deve ser lido, achei tudo muito confuso, não entendi bem o foco do livro: suspense? relacionamentos pessoais? dúvidas adolescentes? E a solução do assassinato onde ficou? O que tem haver coma possível protagonista principal?
    Fato é que em nada me apeteceu para a leitura.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  3. A premissa é bem interessante mas creio que a autora se perdeu um pouco, de fato somos apresentados a um grupo de "amigas" mas que só uma se destaca na história e as outras se tornam apenas coadjuvantes. Também achei que a questão da morte da aluna acabou ficando um pouco de lado também. Eu não gosto do gênero mas creio que a história é boa sim

    ResponderExcluir
  4. Até que fiquei interessada adoro reviravoltas, mas fiquei pensando nesses pontos de vista que faltam deve ficar meio confusa a leitura, fiquei me perguntando se dá para entender direito, pois se tivesse sido melhor trabalhado acho que seria uma leitura e tanto, pois me lembrou a realidade com esse negocio de site que manda a pessoa fazer coisas.

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei