23 março 2019

[Resenha] The Chase - Briar U #1 - Elle Kennedy


Bem-vinda de volta aos jogos de hóquei e às festas da Universidade Briar! No primeiro spin-off da série Amores Improváveis, conheça a apaixonante e misteriosa Summer, irmã de Dean.
Todo mundo diz que os opostos se atraem. E deve ser verdade, porque não tem nada que explique minha atração por Colin Fitzgerald. Ele não faz meu tipo e, o pior de tudo, me acha superficial. Essa visão distorcida que ele tem de mim é o primeiro ponto contra. Também não ajuda que ele seja amigo do meu irmão.
E que o cara que mora com ele tenha uma queda por mim.
E que eu tenha acabado de me mudar para a casa deles.
Mas isso não importa. Estou ocupada o bastante com uma faculdade nova, um professor que não larga do meu pé e um futuro incerto. Além do mais, Fitzy deixou bem claro que não quer nada comigo, embora tenhamos uma química de dar inveja a qualquer casal. Nunca fui de correr atrás de homem, e não vou começar agora. Então, se o meu roommate gato finalmente acordar e perceber o que está perdendo…
Ele sabe onde me encontrar.


Livro:  The Chase - A Busca de Summer e Fitz|| Série: Briar U #1
Autora: Elle Kennedy || Editora: Paralela || Classificação: 3 estrelas 
 Resenhista: Luiza ||  Ano: 2019||  Gênero: Romance, New Adult, Adulto







Finalmente estamos de volta a esse mundo incrível criado por Elle Kennedy! Que saudade estava desses atletas maravilhosos ❤️ Essa série é um spin-off da série Amores Improváveis (resenhas: 1, 2, 3 e 4), mas não precisa necessariamente ter lido a série anterior para começar essa. Só que indico fortemente a ler porque é muito maravigold.

No primeiro livro dessa nova série conheceremos a história de Summer e Fitz.

Summer Di Laurentis é aquela típica garota rica e prestigiada. Tem tudo o que quer, está sempre ganhando uma nova bolsa Prada, é linda, bem educada e vive com muito conforto. Foi para a Universidade Brown estudar moda, mas uma reviravolta em sua vida fez com que ela seja expulsa. E aí seu pai usou sua influência para conseguir que a filha fosse aceita na Universidade Briar para continuar seus estudos.

Ao chegar à sede da fraternidade Kappa Nu que fazia parte, ela é surpreendida com a notícia de que não poderia ser aceita por causa da sua expulsão na outra universidade. Mais uma reviravolta em sua vida. Ela já estava acostumada com a vida na fraternidade, não tinha outro lugar para morar e nem outro plano. Estava tudo desmoronando.

Seu irmão Dean promete ajudá-la a encontrar um lugar e pede para que ela vá passar o Ano Novo com ele em Manhattan, enquanto isso. Lá, ela encontra Fitz, amigo do seu irmão por quem ela tem uma queda há um tempo, mas nunca lhe deu nenhuma atenção. Summer tenta de tudo para se aproximar de Fitz, mas a noite não acaba muito bem...

E ela precisa aprender a lidar com isso, porque o lugar que seu irmão arranja uma vaga é justamente um quarto na casa de seus amigos Hunter, Hollis e Fitz, jogadores de hóquei da Briar. 

Collin Fitzgerald é um estereótipo em pessoa. Ao mesmo tempo que é todo musculoso e tatuado, jogador de hóquei numa universidade de prestígio, é também um nerd apaixonado por games e desenho gráfico. Desenhar é uma das suas grandes paixões, e é também uma válvula de escape na sua vida. Ele derrama todas as suas frustrações no desenho e quer fazer disso o seu futuro. Mas também ama jogar hóquei e adora fazer parte do time e disputar os campeonatos. Leva isso muito a sério e é muito bom nisso. 

Porém, Fitz é bastante diferente dos outros jogadores de seu time. Ele não gosta de atenção, prefere ficar na sua, passar despercebido, é bastante introspectivo e tem muitas dificuldades de se expressar. Toda a fama gerada pelo hóquei o deixa desconfortável, ele prefere escapar e ficar no seu canto.

Mas, como fugir de uma garota por quem está bastante atraído, mas é completamente diferente dele em todos os sentidos? E que, além disso, vai morar na mesma casa que ele?

Enquanto Summer adora confraternizar e fazer amigos, Fitz prefere ficar na sua. Enquanto ela fala tudo que vem à cabeça abertamente, ele se fecha e esconde seus sentimentos. Como qualquer coisa daria certo entre eles?

Summer é como se fosse uma luz que ilumina e alegra qualquer ambiente. Fitz é todo um enigma fechado dentro de si. Qual dos dois irá ceder para que esse romance aconteça?



Nem preciso dizer que estava com uma expectativa enorme para esse livro, né? 
Sou superfã da Elle, adoro esse universo que ela criou, mas infelizmente esse livro foi o que menos gostei até agora.

Os personagens continuam maravilhosos, cheios de nuances características que os tornam únicos. Foi maravilhoso rever personagens dos livros anteriores e amei conhecer melhor Fitz e Summer.

Summer é uma personagem com muitas facetas, e me surpreendeu. Ao mesmo tempo que é uma patricinha mimada que tem tudo na vida, é uma pessoa portadora de TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade), com bastante dificuldade de aprendizado. O fato de fazer parte de uma família de profissionais formados e bem-sucedidos sempre colocou ainda mais pressão em sua vida, por ela não alcançar boas notas e nem ter pretensões de seguir a advocacia. Mas seus pais sempre foram muito compreensivos e encorajadores em fazê-la buscar sua própria paixão, e isso ajudou muito no seu desenvolvimento. Claro que o fato de ser rica também ajuda, pois tem acesso aos melhores profissionais e tratamentos. E essa parte das suas dificuldades e superações poderia ter sido melhor explorada pela autora, o que não aconteceu.

Um dos lados da história é essa visão por parte de Fitz, que a Summer é uma garota superficial interessada apenas em compras, festas e curtição. E isso é o que muitos acham, mas essa mocinha veio provar que estão errados, ela é mais do que isso. E é muito inteligente à sua própria maneira, mesmo que não consiga elaborar textos.

Fitz é um personagem que eu esperava muito mais. Ao mesmo tempo que é jogador de hóquei, é também um nerd amante de games e possui um passado difícil, marcado por brigas e mais brigas entre seus pais. O divórcio se transformou numa guerra e ele foi posto no meio, pressionado dos dois lados, mesmo sendo apenas uma criança. Isso impactou diretamente na forma como se relaciona com as pessoas e é um grande obstáculo em seu romance com Summer.

Ele é um grande exemplo de como esses estereótipos pré-concebidos muitas vezes julgam errado as pessoas. Um nerd não é apenas um nerd e um jogador de hóquei nem sempre é um pegador que gosta de ser famoso. Essa faceta da personalidade de Fitz é um ponto que poderia ter sido muito melhor abordado.

No geral, achei a narrativa muito lenta e superficial. Esperava muito mais com esses personagens complexos e cheios de nuances a serem exploradas. Esse foi um livro que eu me apaixonei pelo que poderia ter sido e fiquei esperando o tempo todo pelo clímax, que não veio. As interações entre os personagens foram muito mornas, não senti muita emoção na história, mesmo tendo bastante potencial. Por exemplo, houve introdução de conflitos que foram abordados de forma bem superficial, quando isso poderia ter sido muito melhor aproveitado, para que a trama tivesse um leque maior, ao invés de resoluções rápidas e simplistas e todo um dilema desnecessário de "fico ou não fico com a pessoa".

As personalidades conflitantes foram poucos exploradas e houve momentos que os próprios personagens não foram muito consistentes. Fitz ora se mostrava muito aberto, e ora fechado até demais. Summer tinha conflitos internos que, a meu ver, não tinham muito sentido. Ela se sentia injustiçada por ser uma garota rica e com privilégios que a maioria não tem, mas ela não é justamente isso? Rs. Essas coisas tiraram o brilho da história para mim. 

Enfim, eu fiquei muito feliz de voltar a esse universo, gosto muito da maneira que a Elle conta histórias de atletas, ela certamente tem muita experiência nisso e é excelente no que faz. Impossível não se sentir dentro do jogo lendo um livro dessa mulher <3

É uma pena que não tenha alcançado às minhas expectativas, mas com certeza continuarei lendo a série e tudo mais que a Elle publicar, porque sou muito fã! 

Essa é a minha opinião, mas pode ser que você leia e ame, como muita gente amou. Então, leiam e me contem!

Compartilhe!

4 comentários :

  1. Amores improváveis ta na minha lista, só ouço coisas boas dessa série e to muuuuuito empolgada pra começar. Simplesmente amei esse livro kkk queria passar ele na frente mas vou me segurar, fiquei apaixonada na premissa e nesse casal improvável rsrsrs. Os dois tão diferentes mas ligados pela atração, gostei pra caramba do Fitz e do seu jeitinho assim como a Summer que parece ser muito engraçada. Com certeza lerei!!!

    ResponderExcluir
  2. Luiza!
    Infelizmente não consegui ler nenhum livro da série Amores improváveis e tenho a maior vontade.
    Uma pena que esse tenha sido o livro menos interessante da autora na sua opinião.
    Ainda assim Quero ler.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  3. Eu amo a serie, queria ser amiga da Elle e não me decepcionei nao, okay eu nao ia muito com a cara da Summer mas depois de entender o porque de algumas coisas vejo a extroversão como aqela camada que protege sabe ? Gosto muito como a Elle aborda a necessidade de falarmos sobre assuntos que são tabus ou que a maioria das pessoas tendem colocar panos quentes, cada pauta feminista levantada pela Summer eu dava pulinhos de alegria. A maneira que o Fitz resolve se abrir achei tão fofa e achei bem valido o motivo dele ser fechadão, sigo desesperada pelo The risk !

    ResponderExcluir
  4. Ainda não li nenhum livro da autora, não sei se gostaria desse spin-off personagens ricos e mimados não são pra mim, não tenho paciência com eles, a não ser que essa personagem mude e mostre que tem conteúdo que é muito mais que uma patricinha, aí sim gosto da leitura, mas achei o mocinho fraco parece que não é daqueles de arrancar suspiros.

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei