08 fevereiro 2019

[Resenha] Não conte a ninguém - Rebecca Done



Jessica Hart nunca se esqueceu de Matthew Landley, o primeiro e único grande amor de sua vida. Juntos, eles se entregaram a um romance proibido, capaz de curar as mais profundas feridas e, ao mesmo tempo, arruinar suas vidas por completo.
Dezessete anos depois, Matthew e Jessica se reencontram por acaso. Ele tem um novo nome, uma nova identidade e uma família que nada sabe sobre o seu passado sombrio. Ela, uma carreira de sucesso, um namorado lindo e uma vida aparentemente equilibrada. Apesar de completamente mudados, os dois não conseguirão mais ignorar os laços e o segredo que ainda os unem.

Prepare-se para questionar as suas próprias regras com esta história inquietante, provocativa e absolutamente viciante. 

Livro: Não conte a ninguém|| Autor: Rebecca Done
Editora: Paralela||Ano: 2017 || Gênero:  Romance, LGBT , HH
 Classificação:  4 estrelas || Resenhista: Nathy
Este é um daqueles livros que tem tudo para ser excelente, mas.. Aviso que o final deixa bastante a desejar. Algo que faça jus e nos compense por estarmos envolvidos com a história até a conclusão. Mas, na minha humilde opinião, isso não acontece e eu acabei ficando com a sensação de que este é um livro que esquecerei em breve. Se tivesse um epílogo mostrando o que aconteceu depois daquele final seria top! Apesar disso, acaba deixando uma importante mensagem no fim das contas: não deixe que o medo te impeça de se arriscar por amor, antes que fique tarde demais para agir sobre isso.

A história é sobre Jess e Matthew/Will vivendo um amor proibido. Ela, uma aluna adolescente e ele seu professor de matemática dez anos mais velho. Se o romance tivesse acontecido nos dias atuais da história, a diferença de idade seria completamente normal, mas quando se é uma adolescente isso torta tudo inadequado e proibido, não é? Dessa forma, vamos conhecendo um pouco do que aconteceu com eles sendo narrado por Matthew alternados por capítulos que mostram o que está acontecendo no presente, narrado em terceira pessoa. Tenho um pouco de dificuldade de me apegar aos personagens quando não vejo a história sob o ponto de vista deles, e é por isso que senti mais firmeza na história dos dois no passado que no presente.

“Naquele instante, no improvável cenário da minha cozinha de fórmica, a beleza de Jess me pareceu mais uma agressão do que uma percepção: ela havia se esgueirado e me derrubado, deixando-me confuso e ansioso, o sangue correndo quente em minha barriga”.

Enfim, Jess está atualmente namorando um cara bem sucedido, Zak, enquanto que Matthew, agora chamado de Will, é casado com Natalie e com quem tem uma filha. Eles se reencontram dezessete anos depois que o romance proibido deles foi interrompido quando Matt foi denunciado à polícia por manter esse relacionamento com uma menor de idade e é condenado a anos de prisão.

Agora no presente eles tem a chance de tirar toda a história do que aconteceu a limpo, o problema é que muitas pessoas estão envolvidas de diversas formas, deixando o desenrolar de tudo bem lento e não muito satisfatório, como já mencionei lá em cima. É uma história de amor bem sofrida e forte onde ficamos em dúvida de que lado ficar e tomar partido.

“Nunca encontraria outra pessoa como Jess, daquilo eu tinha certeza. Eu a amara desde o início. Sabia que ela estaria presente pelo resto da minha vida, fosse no meu coração ou ao meu lado”.

Compartilhe!

Postar um comentário





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei