23 janeiro 2019

[Resenha] No meu sonho te amei- Abbi Glines



Com 500 mil livros vendidos no Brasil, Abbi Glines é autora do best-seller Paixão sem limites e de diversos livros da lista de mais vendidos do The New York Times, do USA Today e do The Wall Street Journal.
Na noite da formatura, Vale McKinley sofre um terrível acidente de carro. Junto com ela está Crawford, seu namorado, que acaba entrando em coma. Eles pretendiam aproveitar o verão fazendo planos para a universidade, com um futuro brilhante cheio de possibilidades. Agora, Vale passa longos dias no hospital, à espera de que Crawford acorde.
Lá, ela encontra por acaso com Slate Allen, colega de faculdade do seu irmão. O garoto aparece regularmente para visitar o tio, que está internado. Quando se esbarram, Vale não consegue negar a atração proibida entre eles. Ela tenta ignorar seus sentimentos, mas não é imune ao charme de Slate. Aos poucos, os dois se aproximam.
Depois de muito relutar em sair do lado de Crawford, Vale cede aos apelos da família e vai para universidade, pensando que o namorado gostaria que ela tocasse a vida. Só que agora a garota está no território de Slate e a história dos dois vai sofrer uma grande reviravolta.

 Livro: No meu sonho te amei || Autor: Abbi Glines
Editora:  Arqueiro ||  Classificação: 4 estrelas || Gênero:  YA, Romance
 Resenhista: Karina,  Lud e Luci || Ano: 2019

O mais novo lançamento da Abbi Glines no Brasil é um título também recente lá na gringa, o "As she fades", que foi lançado  originalmente em 2018 e já em janeiro vem como lançamento da Arqueiro sob o título de "No meu sonho te amei". O livro é único, o que já diferencia de todas as obras que conhecemos da Abbi aqui no Brasil, com suas longuíssimas séries. Para o público que está acostumado com as histórias e plot das séries, essa pode ser uma experiência BEM diferente.

Aqui vamos acompanhar a história da Vale, que na noite de formatura do Ensino Médio, sofre um acidente de carro com Crawford, o namorado com quem ela planejou uma vida, inclusive, ela optou pela mesma faculdade que ele, para ficarem juntos. Mas Crawford está em coma, e os dias de Vale se transformaram em uma rotina dolorosa de ir até o hospital ler para o namorado, torcendo para que ele acorde e possam viver o que haviam planejado.

Durante esses dias, ela conhece Slate, que está no hospital acompanhando o tio, e é irmão de fraternidade do irmão da Vale. E eles não poderiam ser mais diferentes: enquanto Vale é discreta, apaixonada e namora o mesmo cara há 12 anos, Slate é o típico pegador que nunca vai para a cama com a mesma garota duas vezes.

Durante essa rotina de Vale, que dura justamente um mês e alguns dias, a sua família está sempre muito em evidência, os irmãos estão sempre por perto, os pais sempre preocupados, e todos se esforçam para dar apoio para a Vale ao mesmo tempo que a fazem pensar se não deve seguir com a vida, porque, afinal, ninguém sabe se Crawford realmente irá acordar.

Depois de muito pensar, ela decide ir para a faculdade, seguir os planos que tinham feito, e torcer para que o Crawford acorde e se junte a ela nessa nova fase que planejaram empreender juntos. E nessa nova fase de aprendizado, ela tem a presença do irmão e do Slater, além dos novos amigos que fará.

O que inicialmente seria algo triste — começar essa nova fase da vida sem o do cara com quem idealizou tudo —, passa a ser um período de descobertas, principalmente sobre si mesma e seus sentimentos. E é nesse momento que o destino de Vale, que deu uma guinada devido ao acidente, começa a ser verdadeiramente traçado.


Preciso parar aqui, porque não tem como contar mais nada sem dar spoiler – coisa que mais abomino na vida e a sinopse por si entrega muita coisa. Também preciso dizer que a resenha está colorida porque foi uma leitura coletiva, já que várias meninas do blog (Karina, Lud e Luci) leram o livro ao mesmo tempo. Então temos pontos de vista diferentes do livro.

Analisando o que eu conheço da escrita da Abbi, esse livro foge um pouco do que estamos acostumados dela. Geralmente, os livros são carregados daquele drama, e esse tem seus pontos, mas não é o tempo todo. Mas temos os pontos em comum, que são as mocinhas fortes. Elas podem não ser assim no começo, mas sempre tem um aprendizado, um crescimento. Fora que a Abbi puxa alguns temas atuais, mas abordados de forma mais suave, só te dando um quê para se pensar, como as críticas pela aparência, você se anular pelo parceiro...

A reviravolta do livro, também chamado de PLOT TWIST, para mim foi bem fora da casinha mesmo, eu esperava outra coisa, mas a Abbi surpreendeu com algo totalmente diferente, mas não deixa de ser uma pirada. E depois eu até lembrei de quando o livro saiu nas gringas, das pessoas xingando também. E reforço: com muita razão! Porque a autora, a cada página da primeira parte do livro, reforça uma história que é acompanhada com ansiosidade, e quando estamos cômodos, “aguardando as cenas dos próximos capítulos”, Abbi vem e puf! Puxa seu tapetinho e te faz cair no chão da realidade.

 No final das contas, eu ainda estou na dúvida quanto à classificação, porque gostei, sim, do livro, a escrita é ótima, leitura rápida, dinâmica. Mas tem algumas coisas no desenvolvimento da segunda parte que me desagradaram. Para quem vai ler o livro (aqui vou fazer mistério, sim!), vai entender exatamente do que estou falando. Na primeira parte do livro me parece que temos uma Vale mais determinada a explorar tudo que está sentindo. No entanto, na segunda parte, ao meu ver, nem parecia a mesma personagem, faltou espaço para a “descoberta”, o que me frustrou bastante. Sem contar que você começa essa segunda parte, tipo: Oooiii????

Conversando sobre a obra, tem algumas coisas que também criticaria, mas que no final a Karina me convenceu com argumentos que condizem com a realidade. Então eu coloco 3 estrelas, e já quero o livro do irmão... Porque, né, somos dessas.

Há quem diga que os Young Adults sempre seguem a mesma receita, mas eu discordo, sempre há com o que se surpreender e aprender, mesmo com um final corrido, mesmo querendo umas páginas a mais ou quem sabe um epílogo para não ter que me despedir tão cedo da história. Curti muito ver o quanto um grupo de pessoas reage de maneira a acontecimentos que fogem do nosso controle; Abbi sabe como ninguém descrever cenas de laços familiares, criar um ambiente com um grupo de amigos que você amaria fazer parte. Nessa história tem espaço até para rolar umas lágrimas.

Só queria deixar registrado esse print.. para vocês verem como leitura coletiva pode ser divertida.


Compartilhe!

2 comentários :

  1. Nunca participei de uma leitura coletiva, mas deve ser bem bacana, ter alguém com quem discutir enquanto lê. Fiquei até feliz quando li que era volume único esse livro, pois esta difícil achar, mas não me despertou tanta curiosidade assim devido as estrelas, apesar de ter uma mocinha que parece dar a volta por cima e seguir em frente, não deve ter sido fácil devido ter feito esses planos com o namorado, mas deve ser gostoso acompanhar esse crescimento dela.

    ResponderExcluir
  2. Oi Meninas!
    Já li alguns livros da autora, e sempre gostei da forma que ela escreve ...
    A história em si é bem pesada, querendo ou não, se forma um pequeno triângulo amoroso, e fico curiosa demais para saber como a Abbi conseguiu dar uma continuidade no envolvimento de Vale e Slate sem deixar de lado o namorado em coma, difícil não é? Mas, tenho certeza de que o caminhar do enredo conquista, e sobre as cenas hots, não esperava menos da autora, bem escritas e na medida certa!!

    Beijos

    PS: Nunca participei de uma leitura coletiva, mais gostaria, imagino que essa não foi a única conversa divertida que tiveram sobre o livro kkk

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei