17 dezembro 2018

[Resenha] Não Confie Em Ninguém - Charlie Donlea



O melhor livro de Charlie Donlea - até agora. O destino de Grace Sebold toma um rumo inesperado durante uma tranquila viagem com o namorado. O rapaz é assassinado... e ela é condenada pelo crime. Depois de dez anos na prisão, surge a chance de Grace provar sua inocência ao conhecer a cineasta Sidney. Em um documentário que exibe as falhas do processo, a cineasta questiona se a condenação foi fruto de incompetência policial ou se a jovem foi vítima de uma conspiração. Antes do término das filmagens, o clamor popular leva o caso ser reaberto, mas um novo fato provoca uma reviravolta: Sidney recebe uma carta anônima afirmando que ela está sendo enganada pela assassina. A cineasta começa a investigar o passado de Grace e quanto mais se aprofunda na história, mais dúvidas aparecem. No entanto, agora, o que está em jogo não é apenas a repentina fama e carreira, mas sua própria vida.




 Livro:  Não Confie Em Ninguém|| Autora: Charlie Donlea ||  Editora: Faro Editorial
Ano: 2018  ||  Gênero: Romance / Suspense e Mistério
 Classificação: 5 estrelas || Resenhista:  Luci

Skoob | Editora | Compre







Para uma fã de documentários sobre crimes (confesso que faço crochê assistindo Investigação Discovery), o enredo desse livro chamou muito minha atenção, e como fã do Charlie Donlea, mergulhei fundo na leitura.

Julian Crist armou o cenário perfeito para um encontro com a namorada: em cima de um penhasco, com vista para o imenso mar de Santa Lúcia, uma ilha caribenha. Porém, esse encontro não resulta no elaborado pedido de casamento que ele planejou,  mas sim em sua queda do penhasco, após um golpe violento em sua cabeça, que o leva diretamente para a morte.

Todas as provas encontradas pela polícia apontam para Grace Seobold, sua namorada, a quem ele pretendia pedir em casamento. Em menos de 48 horas, ela está presa,  e após um julgamento rápido, ela é considerada culpada pela morte violenta do namorado. Dez anos depois, Grace vislumbra uma esperança: Sidney Ryan.  

Sidney Ryan é uma repórter investigativa que tem dedicado seus últimos trabalhos a fazer documentários sobre condenados por crimes, cuja condenação ela acha suspeita. Graças a isso, através dos seus dois últimos documentários ela conseguiu que 02 condenados tivessem suas penas revistas, e através de novas investigações, inocentados.

Após receber dezenas de cartas da melhor amiga de Grace e da própria condenada, ela decide elaborar um documentário. E ela vai construindo uma linha do tempo sobre o assassinato e novos fatores que apontam a inocência de Grace. E ao mesmo tempo que o documentário, exibido semanalmente em tempo real à medida que Sidney faz novas descobertas, se torna um estrondoso sucesso de audiência, isso chama a atenção das autoridades, que revê o caso de e Grace e anula sua condenação.

No entanto, quando isso acontece, um outro personagem entra em cena: um velho policial aposentado vai à procura de Sidney, e ele tem revelações a fazer que põe em xeque todas as convicções de Sidney sobre a inocência de Grace, fazendo-a se aprofundar ainda mais no caso, se enredando em uma teia de mentiras perversas, que pode lhe custar tudo. Inclusive a vida.


Eis a verdadeira realidade: ainda não estou sabendo lidar com esse livro. Não tenho palavras para descrever todas as impressões sobre ele.

Primeiro, sobre a escrita de Charlie Donlea: ela é intensa e viciante. Ele narra, nos mínimos detalhes, todos os cenários, criando uma visão bem realista para o leitor, e isso nos envolve no mistério, e enquanto nos envolve, nos faz interagir com o livro, nossa mente trabalha à medida que lemos, tentando interpretar cada pista descoberta e o que isso supõe para o caso. Como viciada em documentários, visualizei cada cenário, pela forma vívida como ele descreve.

Somado a isso, temos os personagens, tão bem desenvolvidos, quase tornam reais a cada página, seus dramas, motivações, enfim, passam a nos pertencer, a nos deixar ansiosos pelos próximos acontecimentos. Donlea tem o dom de fazê-los "falar" com a gente, outro fator envolvente no livro, e aponto esse fator o responsável pelo final impactante, que me deixou extremamente inquieta.

Ao final, chego à conclusão que Charlie Donlea foge de clichês, ele constrói cada trama com o objetivo de nos surpreender, de nos deixar em expectativa pelo próximo capítulo, o próximo acontecimento. E consegue isso com sucesso, e ao mesmo tempo que inquieta nossa alma leitora, ele a satisfaz com o inesperado, razão pela qual me tornei fã incondicional.

Indico muito o livro, para quem curte um bom suspense e mistério, mas com uma única ressalva: não o termine antes de dormir. 

Compartilhe!

3 comentários :

  1. Adoro suspense e mistério principalmente o segundo. Esse livro desperta a curiosidade em
    saber o que aconteceu se a personagem é mesmo culpada, deve se uma leitura instigante e adorei que não é o mesmo do mesmo isso esta cada vez mais difícil. Achei interessante o que a sidney faz, pois tem muitas pessoas inocentes que são acusadas de culpadas.

    ResponderExcluir
  2. Eu fiquei completamente chocada com a história da Sidney e esse livro para mim foi um dos melhores escritos pelo Charlie um dos melhores no segmento literário teoria Rihanna

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei