20 dezembro 2018

[Resenha] Doce Tentação - K. Bromberg

Uma história de segunda chance para o amor da autora da série Driven e Best-seller do The New York Times.
Tudo começou com o convite. Para o novo casamento do meu ex-noivo.
Deveria tê-lo ignorado. Jogado fora ou ateado fogo. Mas não fiz nada disso. Eu respondi dizendo que iria e levaria um acompanhante.
E então, acidentalmente, minha assistente o enviou pelo correio.
É aí que Hayes Whitley entra em cena. Estrela de cinema. O homem que conquistou o coração de milhões de pessoas. Entreguei o meu a ele há anos. Ele foi meu primeiro amor. Era meu tudo. Bem, até ir embora para correr atrás dos seus sonhos sem nem me dizer adeus.
Quando ele apareceu, do nada, dez anos depois, eu deveria ter me afastado dele. Deveria ter rejeitado sua oferta para me levar ao casamento do meu ex. Nunca deveria ter permitido que ele me beijasse.
Mas não fiz isso.
E agora, ficamos nos perguntando se os fragmentos de vida que compartilhamos ainda se encaixam de alguma forma. O primeiro amor é difícil de esquecer. A questão é: será que queremos esquecer? Ou devemos arriscar e ver o que acontece depois?

Livro: Doce Tentação  || Autor:  K. Bromberg ||Editora: Allbook
Classificação: 4 estrelas || Resenhista: Lud
 Ano: 2018 || Gênero: Romance, Hot


Bora lá começar com mais um livrinho amor. A K. Bromberg já é conhecida aqui pela série Driven, publicada pela Universo dos Livros, e ganhou mais destaque com sua adaptação produzida pela Passionflix. Eu posso ser sincera, que apesar das muitas indicação, nunca peguei para ler. Meu primeiro contato com a autora está sendo com esse livro.


Doce Tentação nos apresenta a história de Saylor, que acabou de largar o noivo dias antes de se casar, e se vê recebendo um convite para o casamento do ex-noivo apenas alguns meses depois, e ainda por cima com praticamente tudo que ela planejou para o casamento, exceto que ela não é mais a noiva. Que tipo de pessoa aceita se casar com um casamento preparada pela ex do noivo?

Claro que Saylor não irá ao casamento, fizeram apenas para esfregar no seu nariz que ele seguiu em frente, levando consigo todos os amigos de ambos. Ela está tentando sobreviver com sua loja, a Sweet...  Por que, afinal, como uma moça que não tem nada, dispensa um partido da sociedade como ele, para apenas cozinhar?

Mas Saylor começa a mudar de ideia depois que seu irmão, Ryder, começa a dizer que eles estão difamando-a na sociedade, e isso diretamente afeta o sucesso dela. E então sugere que ela deveria ir, sim, no casamento, com alguém melhor que eles, e assim provar que ela está por cima. A decisão final é tomada quando ela escuta algumas mulheres comentando exatamente isso, que sua loja nunca irá dar certo se depender deles. E então a decisão está tomada... e aqui entra o Hayes.

Hayes Whitley é uma estrela do cinema e o primeiro amor de Saylor, que abandonou tudo e nunca olhou para trás. E agora, 10 anos depois está de volta à cidade porque seu melhor amigo, Ryder, cobrou o favor que ele devia. O seu único pedido é que ele ajudasse Saylor a se livrar dessas pessoas que acham que são melhores que ela.

Com ambos passando o final de semana no paraíso, não há como negar os sentimentos que acordam depois de 10 anos. E ao invés de se livrar de um problema, Saylor se vê arrastada para o mundo de Hayes, e com mais problemas que antes. Mas como evitar um homem que foi seu primeiro amor e pode ser o último ?

"Ele é minha alma gêmea. Há apenas um amor que importa mais do que o seu primeiro amor: seu último amor. Quanta sorte sou eu que ambos são a mesma pessoa? "

Devo dizer que eu estava sem ler por um mês, por motivos de tempo mesmo. E quando peguei esse para ser a minha primeira leitura de volta, eu não imaginei que fosse gostar tanto. K. Bromberg sabe como escrever uma boa história de amor, com doses certas de romantismo, humor, e claro, cenas calientes. 

O que eu mais amei, e ainda comentei com a Luci, foi o fato da leitura desencadear uma centena de emoções em mim. Eu pude acompanhar cada sentimento dos personagens e assim sofrer e torcer com eles em cada momento de suas histórias. E isso para mim não tem preço, quantas vezes peguei um livro onde não me conectava com os personagens? Onde sequer torcia por eles. E aqui não acontece isso, pelo contrario, eu chorei litros, mas sou derretida mesmo. huhu

A narrativa alternada entre o ponto de vista da Saylor e do Hayes contribuiu ainda mais para intensificar essa sensação de conexão e complementar a história, incorporando os pensamentos de ambos.

A parte dos flashbacks foram um ponto ótimo para entendermos toda a situação. Algumas pessoas acharam confusos, eu achei bem necessários, já que estamos falando de um amor de infância de duas pessoas que se reencontram. Só posso dizer que eu queria mais detalhes deles quando começaram a se apaixonar. 

A única parte que me incomodou um pouco foi alguns erros no texto, tando gramatical como falta de algumas palavras, e algumas vezes, coisas que não foram adaptadas corretamente para o português. Geralmente, eu não coloco muito isso nas resenhas, porque pego um errinho aqui e ali, e não me incomoda, mas nesse me chamaram mais a atenção. 

Senti falta de um epílogo, porque quando gostamos da leitura sempre queremos mais. E para mim, se fosse uma duologia seria mais incrível ainda. Mas estou satisfeita com o que eu li, e posso dizer que virei fã da autora. Já vou procurar ler Driven.


Compartilhe!

3 comentários :

  1. Olá! Eu conheci a autora recentemente com esse livro e amei essa história. Eu adorei a Saylor, ela é uma personagem maravilhosa e o Hayes é um amor de pessoa mesmo com os vacilos. Uma ótima leitura.
    Beijo

    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Parece ser aquelas leituras que nos encanta, fiquei querendo ler, esse romance dos dois deve deixar o leitor suspirando, quando quando a pessoa sente algo por alguém a muito tempo atrás e esse sentimento ressurge, parece que fica mais romântico sei lá, ou quando é desde a infância. Mas fiquei imaginando a cena da protagonista aparecendo no tal casamento deve ser divertida.

    ResponderExcluir
  3. Esse livro parece ser encantador e mesmo não sendo muito fã de livros com a mulher pelada erótica no caso livros como este eu devo ser sincera e falar que a sinopse e a sua resenha fizeram com que tivesse muita vontade em minha mente orar na leitura mas por enquanto eu tô dando preferência a livros nacionais então eu estou dando procuradas aqui no blog sobre livros nesse segmento

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei