09 novembro 2018

[Resenha] - Tudo Aquilo Que Nos Separa - Rosie Walsh

“Imagine a seguinte situação: você conhece um homem, vocês passam sete dias maravilhosos juntos, e você fica apaixonada. E o que é melhor: o sentimento é recíproco. Você nunca teve tanta certeza de algo na vida.
Então, quando ele parte numa viagem de férias agendada há muito tempo e promete te ligar para o aeroporto, você não tem nenhum motivo para duvidar disso. Mas ele não liga. Seus amigos dizem que você deve desencanar, que deve esquecer o cara, mas você sabe que eles estão errados. Eles não sabem de nada. Algo de ruim deve ter acontecido, deve haver um motivo sério para explicar o silêncio dele.
O que você faz quando finalmente descobre que tem razão? Que existe um motivo ― e que esse motivo é a única coisa que vocês não compartilharam um com o outro? A verdade.”






Livro: Tudo Aquilo Que Nos Separa || Autor: Rosie Walsh ||  Editora: Record || 
Ano: 2018  ||  Gênero: Romance contemporâneo / Mistério  
Classificação: 5 estrelas || Resenhista: Karla

Skoob || Compre || Editora








Você com certeza precisa ler esse livro.

Quando comecei a ler, tive uma grata surpresa, pois essa história é muito mais do que a sinopse mostra. Tudo Aquilo Que Nos Separa é de uma tal profundidade que me conquistou totalmente. É um livro encantador, fantástico, e, ao mesmo tempo, triste e arrebatador.

Sarah está totalmente à deriva, tentando se encontrar, tentando entender seu papel na vida. Recém-divorciada, ela se sente culpada em não sentir falta do marido, mas isso é somente mais uma gota no mar de problemas. Sua infância foi turbulenta, sua adolescência, cruel.  Agora, aos 37 anos, por mais que ela seja aquilo que desejou, existe uma inquietação em seu âmago. Algo não está certo, ela se olha no espelho e não sabe quem é, e tem tantos questionamentos que está se sentindo uma bagunça completa. 

Tudo muda para melhor quando ela está caminhando de volta para a casa dos pais, e encontra esse adorável sujeito conversando com um carneiro. Ela não sabia que ia se apaixonar em sete dias, e muito menos que sua vida iria piorar muito antes de melhorar.
“Diga, mesmo que seja loucura, mesmo que a gente só se conheça há uma semana. Diga!”
Eddie é um encanto, apaixonado, simples, engraçado e romântico. Nos sete dias que eles passam juntos, você consegue sentir a atração dos dois e percebe que Eddie criou um vínculo imediato com Sarah. Dá para sentir o amor que ele sente por ela. Mesmo sendo algo que aconteceu muito rápido para os dois, não deixa de ser menos verdadeiro, e intenso.

Só que Eddie some. Assim, do nada. Ele ia ligar para Sarah, mas não liga. E ela não consegue encontrá-lo.

Então, você se pergunta o porquê. Parece que ele simplesmente sumiu do mapa. Sem ligações, sem internet, sem nada. A dedução mais lógica é que ela caiu no conto do vigário. 

Sarah chega a ficar meio louca, mas não desiste dele por nada. Eu nunca vi um personagem com tanta fé no outro.
"Não estou pronta para desistir dele. De nós. Ainda não."
Ela acredita no amor que encontrou e que ele sentiu o mesmo. Não acredita que ele a deixou sem motivo e sai em busca da verdade. E é incansável em sua busca. 

Seus amigos tentam fazê-la superar o Eddie, mas ela não consegue. Criam várias teorias, mas ela não quer acreditar em nenhuma. 

Porém, quando seu amigo Tommy pergunta o que ele fazia na mesma estrada que ela, ela teme que a resposta seja uma que não queira encontrar. A verdade, porém, irá te surpreender e fará você novamente se perguntar – por quê?
“Aonde quer que eu vá, sempre procuro por você. E onde quer que eu esteja, sempre vejo você.”

O livro foi escrito em três partes e a autora alternou os capítulos entre momentos atuais, lembranças, recados e pontos de vista. E isso foi feito de forma magistral. Ela narra tudo de tal forma que você lê conforme a vontade dela de divulgar os fatos. 

Não é uma leitura rápida, nem fluida, mas nesse livro isso não é ruim, ele foi escrito de maneira que você sinta e viva os sentimentos dos personagens. 

Outra jogada inteligente foi que o livro já começa quando Eddie já sumiu e você revive tudo com a Sarah. Ela já está ferida. Os sentimentos são crus. Eu tive vontade de sacudi-la em muitos momentos! Mulher, o que você está fazendo? Para com isso! 

Os personagens secundários dão um toque de amor e humor. E quando você descobre porque o Eddie sumiu, percebe que levou uma rasteira da autora! Alguns dirão que foi clichê, eu direi que foi um livro perfeitamente escrito! Ela me pegou de surpresa e depois eu pensei: caramba! Que reviravolta! Que forma de conduzir o leitor para a surpresa que viria. Como sofri com a verdade. Tão triste que meu peito e cabeça ainda doem. Com certeza é daqueles livros que parecem à primeira vista seguir por um caminho óbvio, mas que surpreende bastante. 

É interessante ler uma dessas histórias loucas de pessoas que acabaram de se conhecer e se envolvem tão intensamente, de forma bem rápida. Esses encontros podem acontecer com qualquer um e levam a questionamentos que fazem parte da vida de muitas mulheres no mundo atual. Se tem algo errado em se envolver tanto com alguém que acabou de conhecer, se é muito ingênuo criar expectativas, se uma mulher é menos madura por se apaixonar tão rápido... Mas, se pararmos para pensar, há muitos casos de pessoas que estão juntas há anos e não se conhecem de verdade. Então, por que não, né? Essa é uma das grandes mensagens desse livro.
“Jamais poderíamos ficar juntos. Eu finalmente o havia encontrado, e não tínhamos nenhum futuro.”
Tudo Aquilo Que Nos Separa é mais que uma história de amor, é um livro que fala de família e de amizade, mas também de saudade e tristeza e, sobretudo, perdão, coragem e redenção. Perdão que nunca é fácil de dar, mas que nunca é dado levianamente. Coragem para se libertar e coragem para lutar. Coragem para reviver momentos dolorosos e coragem para enfim seguir em frente. Perdoar a si mesmo, o que é o mais difícil de se fazer. É sobre a simplicidade da vida e descobrir que quando se olha no espelho você vê várias versões de si mesma, mas sobretudo, a essência de seu coração.
“Acredito que todo mundo pode escolher, com a relação a tudo.”

Compartilhe!

Postar um comentário





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei