06 novembro 2018

[Resenha] Sem Coração - Marissa Meyer


Sem coração. Antes de se tornar Rainha de Copas, ela era apenas uma garota que sonhava em se apaixonar.
Muito antes de Alice cair no buraco do coelho... E antes das rosas serem pintadas de vermelho... A Rainha de Copas era só uma garota vivendo seu primeiro amor. Contos de fadas revisitados Catherine era uma das garotas mais desejadas do País das Maravilhas e a favorita do ainda solteiro Rei de Copas, mas seus interesses eram outros. Por seu talento na cozinha, ela só queria abrir uma confeitaria em sociedade com sua melhor amiga e oferecer ao Reino de Copas os mais deliciosos doces e bolos. Porém, de acordo com sua mãe, era uma ideia inaceitável para a jovem que poderia ser a próxima rainha. Em um baile real em que o rei pretende pedi-la em casamento, Cath conhece Jest, o belo e misterioso bobo da corte. Pela primeira vez, sente a força da pura atração. Mesmo correndo risco de ofender o rei e contrariar os pais, ela e Jest iniciam um relacionamento intenso e secreto. Cath está determinada a escolher o próprio destino e se apaixonar nos seus próprios termos. Mas em uma terra repleta de magia, loucura e monstros, o destino tem outros planos... A aclamada autora das Crônicas Lunares oferece uma visão do País das Maravilhas diferente de qualquer outra já vista e conta a história de uma garota que viria a ser um dia a famosa Rainha de Copas.

 Livro: Sem Coração || Autor: Marissa Meyer ||  Editora: Rocco || 
Ano: 2018  ||  Gênero: Ficção / Fantasia / Romance
 Classificação: 5 estrelas || Resenhista: Barbara

Skoob || Compre || Editora


Participe do Top Comentarista de Novembro
Ao ler a sinopse, a primeira coisa que percebi foi que o livro já tinha um final, como se ali, aquelas letras vermelhas gritassem: SPOILER!!! Afinal, quem não conhece a desprezível e cruel Rainha de Copas? Só que, ao ler, eu não conseguia parar de pensar: Como Catherine Pinkerton poderia se tornar alguém tão desagradável?

Não posso negar que tive medos e receios ao ver esse livro, mas quem já leu resenhas minhas, sabe o meu amor por Marissa Meyer e suas obras, além de amar releituras, spin-off e contos antigos. Claro que, com o livro em mãos, não pude pensar duas vezes e precisei começar.

A história começa com a adorável, doce e sonhadora Lady Catherine Pinkerton, filha do Marquês e da Marquesa do Recanto da Pedra da Tartaruga. Uma dama da alta sociedade do Reino de Copas. Entretanto, a jovem guarda um segredo, um sonho secreto: abrir sua confeitaria, a melhor de toda Copas.

Seus doces são famosos e adorados pelo feliz e sempre risonho Rei, que, por conta disso, acaba desenvolvendo interesses pela jovem Lady e planeja pedi-la em casamento no próximo baile. Catherine nunca desejou ser rainha, muito menos a vida luxuosa na qual nasceu, nunca desejou nada além da vida simples fazendo doces e vendo sorrisos naqueles que os provavam, mesmo sabendo que esse sonho jamais poderia se tornar realidade, já que seus pais nunca permitiriam, apenas viam aquilo como um hobbie, uma loucura e nada mais.
“Ela enumerou as coisas que sabia sobre Jest.
Ele era o bobo da corte, mas ninguém sabia de onde tinha vindo.
Era amigo de um Corvo.
O impossível era sua especialidade.”
A vida de Catherine vira de cabeça para baixo no baile do Rei, quando o misterioso Bobo da Corte é apresentado. A jovem Lady Pirkenton percebe que aquele misterioso rapaz de olhos amarelados era o mesmo com quem vinha sonhando. E, não fosse surpresa demais, o Rei decide finalmente escolher sua noiva. Assustada ao perceber que seria a escolhida, decide fugir do castelo, deparando-se com ninguém menos do que Jest, o Bobo da Corte.

Antes que pudesse se dar conta, estava totalmente encantada por ele e sua capacidade de fazer o impossível ser possível.

O que Catherine poderia fazer agora? Seguir os planos de sua família e se tornar a Rainha de Copas, ou seguir seu próprio coração, abrir sua confeitaria e viver o amor dos seus sonhos?

Não tem como não sentir na pele a atração que existe entre Catherine e Jest, o desejo e os sonhos, o coração acelerado e a maravilha do primeiro amor. Ainda mais em um mundo onde tudo está além da compreensão, e um coração partido literalmente é um coração partido. Em um mundo onde o amor pode trazer a paz ou a guerra, dependendo de como for usado.

Desde o primeiro capitulo o livro lhe transporta para um mundo conhecido, muito antes de Alice e a história que conhecemos. Somos apresentados a personagens familiares e que já amamos, como o Fabuloso Cheshire, a Lebre de Março, a Lagarta e seu narguilé e o Chapeleiro, antes mesmo de ser maluco. São personagens que dão vida à história e nos fazem sentir que estamos pisando num reino já explorado. Participamos do Chá mais conhecido do Reino de Copas, vislumbramos magníficos bailes e presenciamos momentos que fazem nosso coração parar.
“A cabeça de Cheshire apareceu em seguida, sorrindo enormemente, apesar do brilho irritado dos olhos.”

Novamente, a narração de Marissa Meyer me dominou, tão suave, fácil e envolvente, que quando me dei conta só conseguia pensar na história. Acreditem, eu não conseguia dormir à noite, apenas pensando no que viria a seguir, e enquanto não terminei não tive sossego. E, sim, finalizei o livro em um dia com um turbilhão de emoções. Quem não gosta de um livro que te faz sentir milhares de sentimentos diferentes de uma só vez? Não posso negar, esses são os meu preferidos, que me fazem odiar e amar ao mesmo tempo, que me fazem chorar e rir, desejar mais e sofrer com o final. Eu até agora não sei se continuo chorando ou admitindo que o final foi melhor do que o esperado.

Outra vez, Marissa Meyer pega aquela história que já conhecemos e amamos, ou até mesmo odiamos, e transforma em algo grandioso, maravilhoso e sofrido. Durante todo o livro você ama a Rainha de Copas, se coloca no lugar dela, vive seus sonhos, seus desejos e medos. Até mesmo torce para que o final já conhecido seja mudado. E, mesmo sendo um final determinado, o caminho é incerto, e durante todo o livro você acredita que a Lady Catherine pode seguir outro destino, que no final outra Rainha vai surgir.

Um livro mágico e envolvente, com a dosagem perfeita de romance, aventura e fantasia. Que nos faz pensar e perceber que nem sempre podemos julgar sem conhecer a verdade, que a história por trás de uma Rainha tirana e cruel pode ser mais sofrida ainda, que talvez as escolhas nem sempre puderam ser feitas. A história te domina, e assim como aconteceu comigo, vai ter deixar Maluco, assim como o Chapeleiro, pode acreditar.
“Eles eram todos um pouco loucos, se fosse para ser sincera.”

Compartilhe!

Postar um comentário





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei