03 outubro 2018

[Resenha] Uma Mentira Perfeita - Lisa Scottoline


Chris Brennan acaba de se mudar para Central Valley, na Pensilvânia. Ele veio atrás de um emprego como professor substituto e treinador de beisebol na escola de ensino médio local, com um currículo impecável e boas maneiras que só um bom homem poderia ter. Mas tudo sobre ele é uma mentira. Seu nome é um pseudônimo, seu currículo é falso. E ele veio para a cidade com um plano, que a princípio é perfeito – e para cumpri-lo, precisa ficar de olho no time de beisebol. Encontrar o que precisa para cumprir seus planos não deve ser tarefa difícil, e Chris foca sua busca em três meninos cujas vidas (e as de suas mães) giram em torno do time: Raz Sematov, o arremessador, um menino geralmente alegre e bem humorado que acabou de perder o pai; Evan Kostis, que é rico, mimado e problemático além de ser a sensação do time, e Jordan Larking, o novato, um garoto tímido e reservado. Encantador e repleto de suspense, A mentira perfeita é um incrível thriller emocional, uma história criminal suburbana que prende os leitores até o final, com reviravoltas impressionantes e personagens que você não esquecerá facilmente.

 Livro: Uma Mentira Perfeita  || Autor: Lisa Scottoline 
 Editora: Harper Collins || Ano: 2018 || Gênero: suspense e  mistério
 Classificação: 4 estrelas || Resenhista: Anne
Chris Brennan acabou de se mudar para Central Valley e está em busca de uma vaga de professor de política e treinador assistente do time beisebol numa escola de Ensino médio. É Isso que está descrito nos primeiros parágrafos, porém, para a surpresa do leitor, logo em seguida somos avisados de que essas informações não procedem. Na verdade, Chris não é professor e só está tentando entrar na escola para executar um plano que nesse primeiro momento, não nos é revelado.

Então com toda essa confusão e poucas informações, a impressão que temos é de que Chris pode ser um psicopata ou terrorista, que investigou a fundo a vida de alunos e professores da tal escola a fim de executar o tal plano. Investigou principalmente a vida de três garotos: Evan, Jordan e Raz. Esses são jovens que estão passando por fases conturbadas em casa e que de alguma forma foram cativados pelo falso professor. Entretanto, essa impressão já não fará mais sentido quando a autora trazer à tona a verdade sobre a identidade de Chris Brennan.


Com uma narrativa em terceira pessoa, Lisa Scottoline nos apresenta uma obra descritiva e envolvente, mostrando toda sua experiência ao desenvolver uma história cheia de elementos capazes de agradar a vários públicos. No começo, fiquei um pouco perdida na leitura, sem entender por que a autora optou por fazer algumas revelações logo no primeiro capítulo, parecia que faltava algo ali para contextualizar um pouco a história. As poucas informações que temos do protagonista não são reais então é difícil entender o que está acontecendo e o que ele planeja. Mas aos poucos a autora vai revelando o tal plano e assim, todo o começo faz sentido e explica o porquê de ter decidido iniciar dessa maneira.

Chris é um personagem fechado, não possui laços afetivos e não tem família. Ele vive apenas para o trabalho, no entanto, tudo começou a mudar desde o momento que colocou seu plano em prática. Ele é determinado e não vai desistir facilmente; tem estratégias de mestre e que ninguém ouse pará-lo. 

Intercalado ao ponto de vista de Chris, a autora inclui capítulos sobre as perspectivas das mães dos três garotos, com isso é possível saber quais problemas as famílias estão enfrentando e todas as mudanças que estão tendo que lidar. A família de Raz sofre com a morte recente do pai; Jordan é criado apenas por sua mãe, que está lutando para lhe dar um bom futuro e Evan, que vem de uma família rica, porém, desunida. Nos detalhes é possível entendendo as ações de cada jovem e os motivos por serem vítimas ou vilões de certas situações. Esses capítulos tornaram o livro muito mais interessante, poia sem eles, o livro focaria somente em Chris e em seu plano, o que seria monótono demais. Essa visão geral acrescentou respostas extremamente importantes para o enredo e trouxe emoções que não estão presentes nos capítulos de Chris. 

Ao ler a sinopse, deduzi que o livro teria muita ação, cenas de pura adrenalina, ou reviravoltas chocantes, mas não foi o que aconteceu. A escrita é leve e objetiva, tornando tudo mais real. Para complementar, a história pende mais para o drama que para o suspense e foi justamente isso que trouxe essa sensação de realidade, tornando a experiência bem diferente do que eu imaginava e ainda assim, muito agradável. No fim, não restaram pontas soltas, todos os questionamentos foram respondidos e a autora fechou com chave de ouro. A leitura cumpriu fielmente seu papel: Envolver até a última página.

Compartilhe!

7 comentários :

  1. Nossa que personagem misterioso gosto disso, deixa a trama mais envolvente, parece que no começo nem tudo é o que parece a autora gosta de enganar o leitor, isso é interessante e surpreende e adorei que não ficou nada em aberto, preciso ler esse livro. Adoro ação e reviravoltas e mesmo não tendo isso, parece que nem fez falta a autora soube mesmo com elaborar a trama.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria!
      O mistério do personagem deixou tudo mais interessante e a autora elaborou muito bem a trama, você vai gostar!
      Beijo.

      Excluir
  2. Oi, Thuanne,

    Bom, percebe-se que o Chris é bastante ardiloso e astuto. Por isso, ele tem uma grande vantagem em mãos. Esse grande mistério, realmente é capaz de prender qualquer leitor. Isso é um ponto positivo.

    Acredito que o grande intuito é realmente pegar o leitor de jeito, surpreender. E, eu gosto de ser surpreendida lendo um bom suspense.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Daiane!
      Você terá uma grande surpresa com a leitura, o rumo muda totalmente quando a autora nos faz certa revelação.
      Beijo.

      Excluir
  3. Thuanne!
    Gosto quando podemos ir desvendando os segredos do livro aos poucos, dá aquela emoção, porém, a meu ver, tem de ter o 'time' certo para não se tornar enfadonho.
    Por vezes os autores trazem mesmo um final mais veloz e sem grandes expectativas, tornando o obvio mais seguro para o fechament.
    Bom saber que os capítulos são curto e que a linguagem é fluente.
    Desejo um mês abençoado!
    “A gratidão é o único tesouro dos humildes.” (William Shakespeare)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA OUTUBRO - 5 GANHADORES –
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  4. Oi Rudy!
    O ritmo desse livro é bem interessante, assim como a trama, você vai gostar!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. Oi Thuanny!
    Estou com esse livro aqui na estante, me programei pra ler em uma maratona que participei mas não consegui, faltou ele só, mas qro mto ler e conhecer a história.
    Bjs!

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei