18 outubro 2018

[RESENHA] Uma Dama Fora dos Padrões - Julia Quinn

Às vezes você encontra o amor nos lugares mais inesperados...
Esta não é uma dessas vezes.
Todos esperam que Billie Bridgerton se case com um dos irmãos Rokesbys. As duas famílias são vizinhas há séculos e, quando criança, a levada Billie adorava brincar com Edward e Andrew. Qualquer um deles seria um marido perfeito... algum dia.
Às vezes você se apaixona exatamente pela pessoa que acha que deveria...
Ou não.
Há apenas um irmão Rokesby que Billie simplesmente não suporta: George. Ele até pode ser o mais velho e herdeiro do condado, mas é arrogante e irritante. Billie tem certeza de que ele também não gosta nem um pouco dela, o que é perfeitamente conveniente.
Mas às vezes o destino tem um senso de humor perverso...
Porque quando Billie e George são obrigados a ficar juntos num lugar inusitado, um novo tipo de faísca começa a surgir. E no momento em que esses adversários da vida inteira finalmente se beijam, descobrem que a pessoa que detestam talvez seja a mesma sem a qual não conseguem viver.


  Livro: Uma Dama Fora dos Padrões Série: Os Rokesbys #1  ||Autor: Julia Quinn
Ano: 2018 ||  Editora: Arqueiro|| Gênero: Romance de época/Ficção
Classificação: 5 estrelas || Resenhista: Luci

Skoob || Compre || Editora


Os Rokesbys e os Bridgertons, além de vizinhos, mantêm uma relação muito próxima, quase familiar, intensificada pela amizade  de seus filhos, que cresceram se aventurando pela propriedade de ambas as famílias, solidificando a ideia de que laços mais duradouros poderiam provir daí.

Entre os Rokesbys, somente um dos filhos não se aventurava com os irmãos: George, o mais velho, que desde cedo tomou conhecimento sobre sua responsabilidade como futuro conde e, portanto, levou a sério uma educação mais rígida e disciplinada. Justamente por isso, seja considerado o chato da família por uma determinada dama, a quem ele não tem certeza sobre os próprios sentimentos por ela.

Do lado dos Bridgerton, temos a primogênita da família, Sybilla, ou simplesmente Billie, uma jovem nada convencional, que tomou para si a tarefa de administrar a propriedade da família, enquanto seu irmão caçula, Edmund, não está pronto para assumi-la. Não é raro encontrá-la pela propriedade de calça, supervisionando as plantações e as necessidades dos colonos. Atrevida, sempre pronta a dizer o que pensa, não se enquadra no rígido modelo social da época que determina o comportamento de uma dama.

O espírito aventureiro de Billie combina perfeitamente com Andrew e Edward Rokesbys, os mais próximos em idade a ela, e isso os fizeram ser inseparáveis quando crianças e se espera que agora, adultos, ela possa escolher um desses jovens para se casar. George, claro, estava completamente descartado, pois sua personalidade contida jamais poderia combinar com ela. Mas um resgate falho a um gato e um tornozelo torcido foram os elementos mais inusitados para o desabrochar de novos sentimentos.

Quando George aparece como o improvável herói da imprevisível Billie Bridgerton, algo começa a acontecer entre ambos: a proximidade física de George faz com que Billie o veja mais profundamente, e aos 23 anos, ela começa a experimentar coisas que nunca imaginou, e justamente por quem ela considerava insuportável, mas que agora lhe demonstra uma atenção que a desconcerta; quanto a George, ele já conhecia a personalidade voluntariosa de Billie, mas não imaginava que o conjunto de sua personalidade o fosse atrair tanto e despertar algo mais profundo por essa jovem tão indomável.

Aquela deveria ser a atração mais inconveniente da história. Billie Bridgerton, pelo amor de Deus. Ela era tudo que ele nunca quisera em uma mulher. Era teimosa, estupidamente imprudente e, se ela tivera um momento feminino em sua vida, ele nunca tinha visto.
E ainda assim...
Ele a queria.



São poucas as autoras que me fazem furar a fila interminável de leitura que costumamos ter, mas desta vez demorei um pouco mais para ler esse livro. E acreditem, me arrependo profundamente disso. Os motivos?

Primeiro, é Julia Quinn, e isso para mim é referência de uma história com os toques certos de humor, um leve drama, romance e sensualidade. E esse livro contém todos os elementos, nos contemplando com uma história leve, divertida e romântica, que particularmente amo ler. Também temos uma narrativa bem fluida, bem focada na construção do relacionamento dos dois personagens principais, abrindo caminho, ainda, para os novos personagens que virão.

Devo destacar também os diálogos, são bem espirituosos, principalmente entre os dois personagens, na fase em que estão resistindo aos sentimentos, e quando Andrew, irmão de George, entra em cena, é a garantia de diálogos deliciosos (já ansiosa pelo livro de Andrew).

O segundo ponto é justamente sobre os personagens. Suas personalidades foram bem exploradas no livro, não ficou naquela artificialidade que deixa os protagonistas perdidos em determinado ponto da história. George, nosso conde, revela-se um personagem maravilhoso, ele vai saindo da casca de conservador para se mostrar verdadeiramente, e quando o faz, se preparem para ter mais um mocinho predileto em sua lista. Billie é o que o título do livro promete: uma mulher impetuosa, mas verdadeira, e se ela não se encaixa nos padrões da época, se encaixa perfeitamente nos nossos padrões, enquanto fãs de romances de época.

Como fã de Jukia Quinn, sou muito suspeita para indicar esse livro. Mas leiam. A garantia de uma boa leitura é certeira, principalmente se é fã de livros de época.


Compartilhe!

5 comentários :

  1. Oi, Lucilene,

    Essa descoberta conjunta de sentimentos entre ambos os personagens intensifica mais o romance. No mais, acredito que eu irei da construção da história.

    ResponderExcluir
  2. Oi Luci,

    Esse livro é bem fofo mesmo e gostei especialmente de Billie :D Júlia Quinn tem uma escrita super cativante e mais uma vez ela nos encanta com suas histórias, até desejei mais umas páginas pra curtir esse casal :)

    Linda resenha ;)

    ResponderExcluir
  3. Por incrível que pareça ainda não li nada da autora, mas faz tempo que quero conhecer sua escrita. E quero ler esse livro é bem comentado, já gostei da mocinha por não ser como a sociedade quer, adoro quando elas são diferentes das demais, deixa a leitura mais envolvente.

    ResponderExcluir
  4. Lucilene!
    Acabei de ler um livro de outra série da autora e é sempre uma leitura mais que agradável.
    O carisma e inteligência dos personagens, aliado ao sentimento de amor, amizade e companheirismo sentido ao longo da narrativa e de ambos os lados das famílias, são pontos fortes da história.
    Ganhei esse livro e aguardo chegar para poder ler.
    Desejo uma semana feliz!
    “Algumas quedas servem para que levantemos mais felizes.” (William Shakespeare)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA OUTUBRO - 5 GANHADORES – BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  5. Oi Lucilene!
    Eu nunca li Julia Quinn :(
    Acompanho resenhas e cada vez mais tenho interesse em conhecer suas obras que parecem ser lindas demais!
    Este livro, assim como outros da autora, já estão nos meus desejados.
    Bjs!

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei