24 setembro 2018

[Resenha] Em Busca da Glória - A Escola do Bem e do Mal # 4


Uma nova era. Um novo vilão. Se o Bem e o Mal não se aliarem, nenhum dos lados sobreviverá.
A cada final vem um novo começo, e no 4º livro da série A Escola do Bem e do Mal, Em Busca da Glória, não poderia ser diferente. Sophie, Agatha, Tedros e os Sempres e Nuncas começam uma nova era além dos limites da escola para as maiores e mais ousadas aventuras de suas vidas.
Os alunos da Escola do Bem e do Mal pensaram ter chegado ao seu_ felizes para sempre_ quando derrotaram o malévolo Diretor da Escola. Agora, nas missões do 4º ano, eles enfrentam obstáculos tão perigosos quanto imprevisíveis, e as apostas são altas: o sucesso traz adoração eterna, e o fracasso significa obscuridade para sempre.
Agatha e Tedros estão tentando devolver Camelot ao seu antigo esplendor como rainha e rei. Como Reitora, Sophie buscar moldar o Mal à sua imagem e semelhança. Mas logo todos se sentem cada vez mais isolados e sozinhos e quando tudo mergulha no caos, alguém precisa assumir a liderança.


Livro: Em Busca da Glória|| Série: A Escola do Bem e do Mal # 4
Autor: Soman Chainani || Editora: Gutenberg
Ano: 2018 || Gênero:  Fantasia / YA
 Classificação: 5 estrelas || Resenhista: Lud
No livro anterior tivemos o fechamento de um plot e nesse quarto livro começa um novo, com um novo vilão e uma nova história(como se fechasse a temporada de uma série, e uma nova começasse), geralmente quando acontece isso dentro de uma série, se adiciona um título complementar e no goods aparece :  The School for Good and Evil: The Camelot Years #1.

Vamos ao que interessa. Enfim, parece que o Final Felizes chegou para o Bem e para o Mal. O diretor da escola finalmente foi derrotado e tudo está como deveria ser, mas parece que os Storian não está conseguindo escrever uma história direito, então algo definitivamente está errado, e irá balançar o equilíbrio entre o Bem e o Mal. 

Agatha e Tedros estão a caminho de Camelot para a coroação de Rei e  Rainha, mas quando chegam lá percebem que a situação está pior do que deveria, e pioram ainda mais quando a Coroação acaba de uma forma desastrosa para o príncipe, que não consegue retirar a espada da pedra, e assim mantém o título de Rei pelo laço sanguíneo. Mas todos sabem que a Excalibur escolhe o Rei, e se Tedros não conseguiu retirá-la, então ele não deveria ser o Rei, isso é o que todos pensam.

As coisas também não andam muito bem para o casal, que começam a evitar um ao outro, e encontrar dúvidas em seu relacionamento. Esquecendo que eles são mais fortes juntos, e devem confiar um no outro para conseguir derrotar esse novo vilão que surge. O Cobra. Que afirma também ser herdeiro do trono de Camelot e se ele conseguir tirar a espada da pedra? O que será do nosso casal?

Sophie encontra-se muito bem, como a Reitora do Mal. Enfim ela tem um proposito e claro, não precisa de um garoto para ter o seu felizes para sempre. Mas será que não?

Conforme o Storian começa a escrever essa nova história, nossas garotas novamente embarcam para uma nova aventura com seus já conhecidos amigos, e alguns novos, para salvar Camelot de cair nas mãos do Vilão.

"Mas as meninas não estavam olhando para Hort. Estavam olhando para além dele, para uma torre prateada que se elevava na baía... uma janela aberta iluminada pela lua.. uma caneta de aço, afiada, rabiscando tinta por uma página... O Storian. Escrevendo. Um novo conto de fadas havia começado."


Eu disse na resenha anterior que os livros dessa série são um crescente e o livro anterior foi 5 estrelas para mim, mas esse... superou todas as minhas expectativas.
Quando comecei o livro, eu não sabia o que esperar. O que mais o autor poderia abordar nas histórias? Eu fiquei receosa quanto a cair na mesmice, mas esse livro pode ser tudo, menos entediante.

Nesse livro nós temos a apresentação de novos personagens, tanto para o Bem como para o Mal, mas eu ainda tenho os meus favoritos, e eles estão melhores do que no anterior. O que me incomodou um pouco foi o Tedros, tudo que achei que o personagem tinha aprendido e crescido nas outras histórias, não aparece aqui. Ele meio que regrediu para mim, mantendo uma postura de menino mimado, onde ele deveria ter sido ao contrário. Mas quando se acaba de ler o livro, e se tem um tempo para pensar em tudo de um modo geral, o personagem até condiz, já que ele sempre soube que seria o Rei e que não havia motivos para duvidar disso. Quando se tem esse tipo de certeza na vida tem certa dificuldade em deixar algumas atitudes para trás. Mas quando estou lendo, não penso de forma racional não. rsrs

Sophie também voltou com as atitudes que foi motivo de coisas catastróficas nos outros livros. Mas quando se quer muito uma coisa, é fácil se deixar manipular e acreditar em tudo, exceto na verdade. Agatha se sobressai aqui, ela tem as suas dúvidas é claro, mas ela é a mais racional. E eu não posso esperar pelo próximo livro que só sai ano que vem para acompanhá-la salvando a poha toda, porque ela é esse tipo de princesa, que não precisa ser salva.

Eu entendo esse lance da mudança de personalidade, da regressão. Porque por mais que você cresça como pessoa, você sempre pode cair nas velhas armadilhas e ficar tentados por coisas que já tinha colocado no passado. Além disso, temos algumas outras coisas colocadas sutilmente em vários momentos, como você sempre apostar naquela pessoa que não te quer, e deixar de ver quem está do seu lado. Como eu sempre disse, desde o primeiro livro, Soman tem esse poder de colocar coisas que passamos no dia a dia nessa história repleta de fantasia.

Já estou sendo um pouco repetitiva em todas as resenhas quando  comento que sempre estou me surpreendendo. Mas esse livro subiu um nível para a série, e trouxe muito mais do que a guerra entre o Bem e o Mal, trouxe de volta a magia dos conto de fadas da floresta sem fim. 

"Mas de tudo o que aprendi na escola, uma lição se provou a mais importante: ninguém sabe o que é bom ou mau até que a história seja escrita. Ninguém sabe se um Final Feliz vai durar ou se um Final Feliz é mesmo feliz. A unica coisa que temos é o momento que estamos vivendo e o que escolhemos fazer com ele."

Compartilhe!

6 comentários :

  1. Oi Lud!
    Gostei mto das capas dos livros, mas esta... na minha opinião é a mais bonita...
    Pelo visto esse livro tbm trás o enredo mais bacana.
    Eu qro mto ler!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Lud,

    É nítido que esse volume traz tensão e atos inesperados, englobando assim um enredo estruturado e esclarecedor, com um toque apreensivo para os próximos acontecimentos.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Ludmila!

    Olha a gente aquiiiii! \o/
    Menina, sua resenha está lindona! Tenho muita vontade de ler essa série, mas meio que me desapeguei, pois com 200 livros para ler... misericórdia! Hahaha!
    Mas enfim, adorei o enredo e a forma que o livro foi desenvolvido, e pelo jeito, você curtiu pacas esse bem mais que os anteriores, hein?

    Suuuper beijo,
    Danny
    irmaoslivreiros.com.br

    ResponderExcluir
  4. Parece que cada vez mais os livros ficam melhores e isso é tudo de bom para uma série, sem deixar cair a qualidade das historias. Deve ter dado uma boa apimentada na leitura essa disputa para tirar a espada. Gostei por continuar acontecendo coisas e surpreendendo o leitor.

    ResponderExcluir
  5. Lud!
    Não tive oportunidade de ler nenhum dos livros da série ainda, mas sempre leio as resenhas e o assunto me interessa.
    Desse livro, é a primeira resenha que leio e fiquei encantada em ver que superou suas expectativas, trouxe novos personagens e um 'final feliz' para O Bem e o Mal.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  6. Olá! Essa série parece é ótima, estou curiosa para terminar a leitura, quando será que Tedros e Agatha finalmente terão seus felizes para sempre hein... este livro parece estar repleto de aventuras, e é muito bacana a introdução de novos personagens, pois acredito que deixa a história mais interessante.

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei