10 agosto 2018

[Resenha] Mas tem que ser mesmo para sempre? - Sophie Kinsella

De uma forma divertida, Sophie Kinsella nos mostra que as pessoas que mais conhecemos são aquelas que também mais podem nos surpreender. Juntos há dez anos, Sylvie e Dan compartilham todas as características de uma vida feliz: uma bela casa, bons empregos, duas filhas lindas, além de um relacionamento tão simbiótico que eles nem chegam a completar suas frases – um sempre termina a fala do outro. No entanto, quando os dois vão ao médico um dia, ouvem que sua saúde é tão boa que provavelmente vão viver mais uns 68 anos juntos... e é aí que o pânico se instala. Eles nunca imaginaram que o “até que a morte nos separe” pudesse significar sete décadas de convivência. Em nome da sobrevivência do casamento, eles rapidamente bolam um plano para manter acesa a chama da paixão: de um jeito criativo e dinâmico, passam a fazer pequenas surpresas mútuas, a fim de que seus anos (extras) juntos nunca se tornem um tédio. Porém, assim que o Projeto Surpresa é colocado em prática, contratempos acontecem e segredos vêm à tona, o que ameaça sua relação aparentemente inabalável. Quando um escândalo do passado é revelado e algumas importantes verdades não ditas são questionadas, os dois – que antes tinhas certeza de se conhecerem melhor do que ninguém – começam a se perguntar: Quem é essa pessoa de verdade?...”. Um livro espirituoso e emocionante que esmiúça os meandros do casamento e que demonstra como aqueles que amamos e achamos que conhecemos muito bem são os que mais podem nos surpreender.

Livro: Mas Tem Que Ser Mesmo Para Sempre? ||  Autor: Sophie Kinsella
 Editora: Record  ||  Ano: 2018
Gênero:  Chick-lit / Ficção / Literatura Estrangeira / Romance
 Classificação: 4 estrelas || Resenhista: Gabi Leme

Irreverente, complexo e engraçado! Mais uma vez Sophie Kinsella nos presenteia com um livro onde temos personagens divertidos, complexos, e descobertas surpreendentes no decorrer da história.

O livro começa com um casal apaixonado e feliz, com filhas gêmeas de 5 anos. Sylvie, Princesa Sylvie, segundo Dan, apelido que ela detesta, é uma mãe e esposa que estudou história da arte e tem um emprego que ama em um pequeno museu. Além disso, tem um maravilhoso cabelo loiro que nunca cortou, orgulho do seu falecido pai, de quem sente muita falta, afinal como não sentir falta de um homem maravilhoso, que teve uma vida exemplar? 

Dan é um ótimo marido, vem de uma família menos privilegiada (rica) e como Sylvie relata tem pequenos problemas com o pai dela. Ele também é um pai dedicado e adora colecionar pesos de papel!

Tudo está perfeito, até irem ao médico e ouvirem que tem mais 68 anos juntos pela frente! 68 anos? Parece muito tempo para Sylvie e Dan quando se deparam com a notícia.

Pensando em não ficar entediados um com o outro, Sylvie propõe que eles se surpreendam, para manter a chama acesa no casamento, e assim começamos a ver a situação começar a ficar mais complicada, afinal surpresas não são sempre boas. As coisas não saem como planejado e vemos as surpresas preparadas um para o outro dando dolorosamente errado, levando Sylvie a se questionar se realmente conhece Dan ou não.

— Nós dividimos nossa vida em décadas. Em cada década fazemos algo diferente e legal. Conquistamos coisas. Nos superamos. Tipo, que tal se, por uma década inteira, a gente só se falasse em italiano?
— O quê?
Para ajudar ainda mais na situação, Sylvie se vê em uma situação complicada no trabalho, quando o sobrinho de sua chefe chega e declara que a situação do museu não pode continuar daquela forma, então seu emprego PERFEITO, corre sérios riscos de acabar. E como nem tudo giram em torno de Sylvie, para aumentar ainda mais a confusão, surge uma ex namorada do passado de Dan, da qual ela não sabia e que parece balançar os pensamentos do marido.

E agora? Como essa situação vai se resolver?

Dan e eu temos gostos parecidos em muitas coisas, na verdade — filmes, shows de comédia stand-up, caminhadas —, embora também tenhamos diferenças saudáveis. Você jamais vai me ver subindo numa bicicleta para me exercitar, por exemplo. E nunca vai ver Dan fazendo compras de Natal.

Um livro fofo e romântico, mas com um final nada previsível, onde temos um casal descobrindo que há muito mais coisas para descobrir um sobre o outro depois de dez anos de casamento e principalmente, muito mais descobertas sobre si mesmos e auto superações. 

O enredo nos apresenta ainda um elemento de seriedade com alguns problemas instigantes vivenciados pelos personagens, contém também algumas revelações de cair o queixo, drama familiar e perspectivas profundas sobre o casamento, além do humor clássico e das travessuras de Sophie Kinsella.

Os personagens são bem construídos e além do casal, temos alguns secundários que acrescentaram em muito na trama. Como Tilda, vizinha e amiga próxima de Sylvie, que proporciona muitos momentos engraçados no decorrer da história. 
Também conhecemos a mãe de Sylvie, uma personagem fútil, que consegue surpreendentemente ver as coisas como lhe convém, e que vive minimizando o genro, o “pobre” Dan. 

Mas tem que ser mesmo para sempre? Apresenta ao final da leitura uma bela mensagem sobre lealdade e parceria, as consequências de não se comunicar dentro de um casamento, e sobre abraçar o futuro, desafios e tudo mais ao invés de prejudicar seu crescimento (pessoal e nos relacionamentos) vivendo no passado.

Recomendo este livro para quem busca uma leitura envolvente, despreocupada e divertida, com personagens bem desenvolvidos e simpáticos.


Compartilhe!

9 comentários :

  1. Oi Gaby, eu amo a Sophie ela tem uma escrita divertida e envolvente e as protagonistas dela são sempre meio louquinhas e cativantes e Sylvie não parece ser diferente, o que me anima. Achei essa capa bem lida também e fiquei curiosa sobre as mensagens que ele passa, mas preocupada com esse final pouco previsível. Ainda assim, quero ler com certeza e curti muito a resenha ;)

    ResponderExcluir
  2. Oi, Gabi,

    Esse equilíbrio entre o humor e a seriedade contida no enredo - além de ser dosado na medida certa -, é o que me faz mais ter vontade em realizar essa leitura.

    Certamente o conteúdo presente, de um relacionamento a dois e consequentemente os conflitos de se reinventar e a durabilidade ao todo, rende muito assunto a ser discutido...

    Pelo o que foi citado na resenha, acredito que eu teria uma boa experiência lendo-o.

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia o livro, acho que ele retrata muito bem o crescimento dos personagens e da relação entre eles. Mostra que o futuro é imprevisível e cheio de surpresas e que nem sempre vamos estar preparados para elas. Com certeza quero fazer a leitura.

    ResponderExcluir
  4. Gaby!
    Já li alguns livros da autora, mas esse ainda não, mas pelo visto, a ‘receita’da escrita da autora, continua a mesmo, um chick list cheio de trechos hilários, misturados com um pequeno drama, que nos faz enlouquecer para poder ler.
    Sem contar com esse final nada previsível, adorei!
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  5. Oi Gaby!
    Ouvi flar tanto desse livro, a leitura parece ter conquistado muitos leitores sendo fluída e divertida, qro conhecer a história um dia, espero em breve conseguir uma oportunidade.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Ainda não conheço a escrita da autora, mas tenho vontade. Parece ser uma historia bem divertida fiquei imaginando se programar para passar tanto tempo assim com alguém, parece que a trama e os personagens foram muito bem trabalhados e com o passar das páginas o casal foi se conhecendo melhor e amadurecendo.

    ResponderExcluir
  7. Nunca li nada da autora, em partes porque não tive oportunidade e em partes porque admito que não curto muito sair da minha zona de conforto. No entanto, esse livro traz um assunto bastante real em seu enredo, que é como conhecemos (ou desconhecemos) mesmo as pessoas mais próximas de nós, e quais as consequências que isso pode gerar. Acredito que a história traga em si reflexões válidas para a nossa vida e os nossos relacionamentos, além de uma pitada de diversão e arrebatamento.

    ResponderExcluir
  8. Oi Gabi.
    Ando procurando outros livros da Sophie para ler. A minha última leitura dela não foi tão boa assim.
    Achei a premissa do livro bem interessante. Mesmo com muito tempo de casados é impossível realmente conhecer totalmente seu parceiro.
    Adorei saber que tem um final nada previsível. Gosto muito de me surpreender assim.
    Espero ter a oportunidade de ler esse livro logo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Sophie Kinsella sempre me surpreende com seus livros, eu simplesmente amo. Li vários livros dela e a forma divertida que ela escreve é o que nos prende. Com certeza mais um livro para eu comprar.

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei