11 julho 2018

[Resenha] Um mundo sem príncipes - Escola do Bem e do Mal #02

Um Mundo Sem Príncipes - Nesta esperada continuação de A Escola do Bem e do Mal, as melhores amigas Sophie e Agatha estão de volta ao seu lar, em Gavaldon, para viver seu desejado final feliz, certas de que seus problemas terminaram. Mas a vida não é mais o conto de fadas que elas esperavam. Quando Agatha escolhe um fim diferente para sua história, ela acidentalmente reabre os portões da Escola do Bem e do Mal, e as meninas são levadas de volta para um mundo totalmente modificado. Agora, bruxas e princesas moram juntas na Escola para Meninas, na qual são inspiradas a viver uma vida sem príncipes. Tedros e os meninos estão acampados nas antigas Torres do Mal, onde os príncipes se aliaram aos vilões, e uma verdadeira guerra está se armando entre as duas escolas. O único jeito de Agatha e Sophie se salvarem é procurando restaurar a paz. Será que as amigas farão as coisas voltarem ao que eram antes? Sophie conseguirá ficar bem com Tedros nessa caçada? E o coração de Agatha, pertencerá a quem? O felizes para sempre nunca pareceu tão distante.


Livro: Um mundo sem príncipes || Série: Escola do Bem e do Mal #02
Autor: Soman Chainani || Editora: Gutenberg
Ano: 2015 || Gênero:  Fantasia / YA
 Classificação: 4 estrelas || Resenhista: Lud
 Na resenha do livro um, eu comentei que já estava lendo o livro dois, já que a ansiedade não deixava eu pegar outro livro. 

Eu fiquei bem curiosa para saber o plot desse livro, já que no primeiro temos uma história bem amarrada e um final fechado, que, claro, poderia ter sido diferente.

E é aí que o nosso livro começa, com a Agatha e Sophie em seus felizes para sempre, as duas de volta à  sua aldeia, para suas vidas normais... Mas como viver como se nada tivesse acontecido, como se Agatha não estivesse com algo faltando e Sophie pudesse conter a bruxa desperta na escola. 

E em um desses dias, algo desperta nas duas amigas, e a alma de ambas clama pelo que os seus coração mais desejam. E assim, elas se veem novamente na Escola do Bem e do Mal. Mas espere, algo está diferente.. não é mais a escola do Bem e do Mal, e sim dos Meninos e das Meninas. Como isso aconteceu? Parece que ao escolher Sophie, Agatha acaba mudando o equilíbrio e provando que meninas não precisam de príncipes.

E novamente, somos mergulhados na escola, acompanhando a Bruxa e a Princesa, tentando consertar o que fizeram. Mas como desfazer o que o coração mais almeja?

“- Como eles sabem se são felizes?
- Se precisam perguntar, provavelmente não são.”


Olha, tenho que falar que me surpreendeu. No começo, eu achei o plot muito parecido com o anterior, com as duas lutando entre si pelo final feliz. Mas Soman adicionou outros fatores, e um final bem inesperado que te dá uma dica da conclusão da história de ambas. 

Eu amei as pequenas implicações que o autor coloca nos livros. No primeiro, como estamos errados ao jugar pela aparência. Que uma menina que aparenta uma princesa, com boas ações, pode esconder um lado perverso. Assim como as muitas outras críticas dentro da história. E então, vem esse livro dois e te dá um tapa na cara. Por que você tem que escolher entre a sua melhor amiga e seu príncipe? E como você pode privar sua melhor amiga de ter seu final feliz? 

Eu fiquei boquiaberta com esses temas sérios, embutidos de forma tão singela e sutil em um livro de fantasia. Soman tem essa forma simples e direta de te apresentar o assunto, já que a série é para jovens adultos. Na trama, cada ação de ambas levanta questionamento. Cada pensamento, cada fala te leva a pensar em como isso se enquadra perfeitamente na vida de cada pessoa hoje em dia.  

As duas personagens têm muitas camadas, e em cada livro vamos as entendendo cada vez mais. Agatha, leal como ninguém, não querendo abandonar a única pessoa que sempre acreditou nela quando ninguém mais fazia. E Sophie, com medo de perder a única pessoa que a faz boa. Então, temos Tedros, nesse livro ele mesmo experimenta as situações e dilemas vividos por Agatha, e descobre que há mais além do que as obrigações familiares, do que a sociedade impõe.

O começo me pegou um pouco, porque parecia que ele iria recontar o primeiro livro de outra forma. Mas logo eu vi que não se tratava disso, e sim, de um plot diferente, mas ligado ao anterior. Porque sabemos que toda decisão tem uma consequência. 

Já estou com o terceiro livro no Kobo, e ansiosa para concluir a história de ambas e desejando sinceramente que as duas - principalmente Sophie - encontrem um final feliz. Porque, afinal, quem disse que vilões não podem ter finais felizes também?


Compartilhe!

7 comentários :

  1. Oi, Lud.

    Por ver que as coisas se intensificam aqui,
    que o autor soube aproveitar e dosar bem o enredo, e essa é uma série que estou quase convencida a ler. Talvez, futuramente.

    Visto que, em seus livros há sempre uma mensagem deixada pelo autor, por saber reaproveitar solenemente os aspectos da história.



    ResponderExcluir
  2. Lud!
    Pois é, quem disse que vilões não podem ter finais felizes?
    Não li ainda nenhum dos livros da série, mas achei fantática a ideia da mudança de personalidade e como é mostrado o quanto somos formados por nossas experiÊncias e como elas vão definir quem somos de verdade.

    “A consciência é o melhor livro de moral e o que menos se consulta.” (Blaise Pascal)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA JULHO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  3. Essa trilogia parece estar sendo uma surpresa muito boa e tô gostando do que tenho lido. O autor parece ter uma escrita envolvente e ao colocar questões mais sérias num livro que eu pensaria ser bem jovem ele torna a história ainda mais interessante. Vou ficar de olho na resenha da conclusão ;)

    ResponderExcluir
  4. Olá Lud!
    Eu tinha lido só resenhas do primeiro livro, gostei mto deste tbm, o enredo parece continuar agradando leitores, eu particularmente estou ansiosa pra conhecer a história e a escrita do autor, amei essa capa tbm.
    Já vai para os desejados!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Ainda bem que o segundo volume não da uma caída, acontece e muito na sequência de livros e parece que até surpreende e tem muitas coisas acontecendo. Adoro quando as historias faz o leitor se questionar. Uau final feliz para o vilão que interessante rs.

    ResponderExcluir
  6. O primeiro não havia chamado me atenção, porém vendo as resenhas do segundo já fiquei mais interessada. Por mais que não seja meu estilo favorito de leitura creio que daria uma chance, quem sabe eu me surpreenda e mude de ideia.

    beijinhos
    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir
  7. Oi Lud,
    De fato são bons livros, uma história bem interessante apesar de achar que foi uma mistura de ideias de outras fantasias... Mas, não gostei dessa divisão entre meninos e meninas que teve nesse segundo livro, acho que se torna muito clichê, poderia seguir um rumo diferente a meu ver! Mas, só lendo para saber não é?
    Bom saber que te conquistou, espero que o terceiro livro também conquiste.
    Beijos

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei