06 julho 2018

[Resenha] O Iluminado - Stephen King


“O lugar perfeito para recomeçar”, é o que pensa Jack Torrance ao ser contratado como zelador para o inverno. Hora de deixar para trás o alcoolismo, os acessos de fúria, os repetidos fracassos. Isolado pela neve com a esposa e o filho, tudo o que Jack deseja é um pouco de paz para se dedicar à escrita.
Mas, conforme o inverno se aprofunda, o local paradisíaco começa a parecer cada vez mais remoto... e mais sinistro. Forças malignas habitam o Overlook, e tentam se apoderar de Danny Torrance, um garotinho com grandes poderes sobrenaturais.
Possuir o menino, no entanto, se mostra mais difícil do que esperado. Então os espíritos resolvem se aproveitar das fraquezas do pai...




Livro: O Iluminado || Autor: Stephen King || Editora: Suma das Letras
Ano: 2017 || Gênero:  Ficção / Literatura Estrangeira / Terror
 Classificação: 5 estrelas || Resenhista: Amanda
(Este lugar desumano, cria monstros humanos.)

MEU DEUS! QUE LIVRO É ESSE, MINHA GENTE?! 
Terminei, e ainda fiquei um segundo recuperando o fôlego. E vou dizer, geralmente não desgrudo do livro que estou lendo no momento, mas esse, eu literalmente levava onde ia, lia na fila, no ponto de ônibus, no próprio ônibus, enquanto esperava o sinal abrir... foi impossível largar! E o pior... é que acabou e o que eu faço agora? T-T.
Esse foi o melhor livro do Stephen que li até agora. Melhor até que It...! E vou contar o porquê.
"Muitas pessoas têm um pouquinho dessa iluminação. Elas não sabem que têm, mas são aquelas que sempre aparecem com flores quando as esposas estão com TPM, fazem boas provas na escola sem terem sequer estudado, conseguem ter uma boa ideia de como as pessoas estão se sentindo logo ao entrar numa sala."
Danny Torrance é uma criança de apenas cinco anos, mas que é diferente das outras. Enquanto a maioria inventa histórias para chamar a atenção dos adultos, que geralmente são apenas pequenas mentirinhas fantasiosas, Danny não precisa disso. Ele consegue captar pensamentos das pessoas à sua volta e descobre fatos aleatórios que aconteceram ou ainda vão acontecer, e que acabam acontecendo de verdade. Seus pais se preocupam, pensando que o menino possa ter algum problema, especialmente quando o menino começa a falar de seu amigo imaginário: o Tony, que mostra coisas à criança.

Mas as habilidades de Danny ficam em segundo plano face aos problemas de sua família. Seu pai é um alcoólatra. Quanto mais Jack Torrance bebe, mais irracional e violento fica, um problema que herdou de seu pai, que também bebia e agredia sua esposa e filhos. Até então, Jack jamais havia demonstrado sinais de violência à sua família, mas quando em uma noite acaba perdendo a paciência com Danny, ele acaba quebrando seu braço sem querer. A partir daí, Wendy começa a pensar em divorcio e é quando o marido promete dar um adeus definitivo aos dias de bebedeira e se regenerar, especialmente ao quase sofrer um sério acidente de carro. Mas mesmo sóbrio, Jack acaba perdendo o controle e perdendo o emprego ao agredir um aluno. Agora, precisando recomeçar e se concentrar em terminar sua peça, Jack aceita o emprego como zelador do hotel Overlook. 
"Agora seus ouvidos estavam atentos, e ele os ouvia novamente; a reunião, fantasmas ou espíritos, ou talvez o próprio hotel, uma terrível casa de diversões onde todos os espetáculos terminavam em morte, onde todos os fantasmas, especialmente os pintados nas paredes, eram reais, onde arbustos caminhavam, onde uma pequena chave de prata poderia dar início à obscenidade. Suave, suspirando, sussurrando como o interminável vento do inverno que à noite brincava sob a beirada do telhado, o vento mortalmente tranquilo que os turistas de verão nunca escutavam. Era como o zumbido sonolento das vespas um ninho adormecido, como um monstro que começava a acordar. Estavam a três mil metros de altitude."
Parece uma oportunidade única para se redimir com sua família e alavancar sua carreira de escritor. No entanto, Danny começa a ter pesadelos com o hotel e Tony, que até então tinha apenas mostrado coisas "suaves" ao garoto, começa a revelar coisas terríveis, deixando a criança aterrorizada. Entre essas visões, um palavra misteriosa continua se repetindo em seu subconsciente: REDRUM. Por mais que tente, ele não consegue entender o significado. Mas o pequeno acaba deixando sua ansiedade de lado, pois, ele sabe que essa é a única chance do pai de se regenerar e, acaba suprimindo seus terrores e angústias.

Ao chegarem ao hotel, Danny conhece Halloran e os dois sentem uma conexão imediata. Halloran que também é dotado de uma sensibilidade especial - iluminado - consegue identificar o poder especial em Danny logo de cara. Ele, então, alerta o menino que pessoas iluminadas como eles conseguem enxergar coisas que outros não podem e pede para que ele fique longe de certas áreas do hotel por serem lugares onde coisas ruins aconteceram há muito tempo. No entanto, diz que não acredita que nada no hotel possa machucá-lo de verdade, mas que se algo acontecesse, Danny deveria chamá-lo telepaticamente e ele voltaria correndo de onde estivesse para ajudar. 
"- Bem, é assim que as coisas são neste hotel. Não sei por quê, mas parece que todas as coisas ruins que já aconteceram aqui ainda têm pedacinhos espalhados, como pedacinhos de uma unha cortada ou melecas que alguém muito porco limpou debaixo de uma cadeira. Não sei por que é só aqui."
Conforme os dias vão passando e várias coisas estranhas começam a acontecer, o hotel vai mostrando que pretende machucar não só a Danny, mas toda a sua família e, quando a neve caísse, eles ficarão isolados lá em cima e quando a ajuda chegar pode ser tarde demais...



Geeeeeeeente, o Danny é tão fofinho que dá vontade de apertar, mas que pena que eu tive dessa criança. Foi cada coisa bizarra que o garoto foi forçado a ver e enfrentar... Eram vespas que estavam mortas e depois não estavam mais, arbustos com formas de animais que se mexiam e tentavam atacar, gente morta - mas nem tanto assim - que tentava enforcar o garoto... foi agonia real do começo ao fim. O Halloran - Dick para os amigos -, é um personagem muito bom, pena que não aparece tanto.

A mãe do Danny, Wendy deixou muito a desejar para mim. Olha, eu preferiria mil vezes morrer de frio do que morrer de fantasma, sem sacanagem. A mulher ao invés de sair com o filho de lá, fica esperando um cavaleiro de armadura reluzente aparecer!!! No entanto, vou ceder e dizer que pelo menos, ela lutou bastante... MAS NÃO PRECISARIA SE TIVESSE IDO EMBORA, NÉ MINHA FILHA? Parei.
"Seu pai... às vezes faz coisas de que se arrepende. Às vezes não pensa como deveria. Isso não acontece sempre, mas às vezes sim."
Jack... desse nem vale a pena falar. Ele amava o filho de verdade, mas amava muito mais os marcianos... uma decepção esse homem. Mas os fantasmas do hotel... ESSES ESTÃO DE PARABÉNS! Até eu fiquei prendendo o fôlego em algumas cenas, sem saber o que esperar. Muito sinistros!

E essa edição? Está maravilhosa! E o berro que eu dei quando percebi a palavra que se formava com as letras que separavam as partes do livro?!
E eu descobri que sou definitivamente fã da escrita desse homem. Stephen King tem um jeito de entrar na cabeça da gente e mexer com ela de uma forma... Um rei do terror mesmo, sem mas! Só de escrever essa resenha já fiquei com vontade de reler o livro, SOCORRO!

Compartilhe!

14 comentários :

  1. Oi, Nanda.

    O autor apresenta um livro bem construído, capazes de deixar o leitor intrigado. No entanto, eu não teria coragem de lê-lo, mas parece ser um livro bem explorado, por envolver presenças sobrenaturais e esse lado psíquico do garoto.

    Aliás, esse livro me fez lembrar de uma história verídica, envolvendo um hotel (que eu esqueci o nome dele, agora) também, que dizem ser mal assombrado...

    Como eu sou medrosa, no momento, dispenso a leitura. Prefiro não arriscar! Haha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkkkk é, essa é o tipo de leitura que te deixa com uns sonhos esquisitos de vez em quando, mas vou te dizer, valeu cada minuto pra mim <3

      Excluir
  2. Nanda!
    É um dos maiores clássicos do King e com toda certeza o livro dá muito mais asas a criatiidade do que o filme, embora até tenha achado o filme bem feito, principalmente para época em que foi lançado, sem tantos efeitos especiais como hoje...
    Vale a leitura.
    “Se você realmente quer algo na vida, tem que lutar por isso.” (Homer Simpson)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA JULHO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ey, Rudy!
      Sabe que ainda não vi o filme? Tenho que baixar *-*

      Excluir
  3. Olá Nanda!
    Mais um livro do King que já se encontra nos meus desejados...
    Só vi o filme há algum tempo já e adorei a história, me prendeu do começo ao fim, já estou imaginando uma leitura boa...Torcendo mto pra que surja oportunidades pra eu conhecer a escrita dle.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AEEEEEEEW alguém que se identifica com meu gosto macabro hahha'
      Eu ainda não vi o filme, porque quis ler primeiro, mas pretendo ver em breve *-*

      Excluir
  4. Oi Amanda, não dou fã desse gênero mas mesmo não curtindo conheço o autor e sei que ele é mesmo muito bom e tem uma parcela de fãs enorme, suas obras são reconhecidamente assustadoras haha e por isso que nem vou lá. Mas curti a resenha, super empolgada, esse é um clássico dele né? muitos fãs devem gostar e com essa edição maravilhosa, imagino que valia a pena ter na estante ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lili *-*
      Fiquei empolgada mesmo hhaaha
      Amo um livro bem escrito, que faz com que eu me envolva na história, e sendo terror ainda... <3

      Excluir
  5. Oi Nanda,
    Eu ainda não tive oportunidade de ler o livro, e confesso que fico bem curiosa principalmente para conhecer Danny, imagino que o leitor sofre junto com o garotinho.
    Eu acabei assistindo a adaptação, e mesmo sendo um clássico eu não curti tanto, e tenho mais curiosidade pela leitura porque sei que o King não decepciona...
    Sim, o rei do terror ❤️
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh, mas com certeza o livro é melhor que o filme (embora eu ainda não tenha assistido o filme... hehe). Vale muito a pena a leitura. Eu curti cada segundo, o King te faz viajar <3

      Excluir
  6. Eu que não gosto de terror, tive até vontade de ler! kkkkkkkk Mas passou a vontade bem rápido!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaaaaahhhhhhh! Poxa, leia! é tãããão bom :(((((
      <3

      Excluir
  7. Adorei esse livro, é impressionante. Adorei também o Danny e o Dick dupla perfeita pra mim. Achei bem assustador os fantasmas, deu pra ficar com medo e que suspense e também fiquei com muita dó do garoto tão novo e tinha que passar por tudo isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simmmmm, a cena da velha? Meoooo Deoooos!
      Aqueles arbustos também eram demais... todos os fantasmas eram de primeira. Adoro o King
      O Danny e o Dick foram as estrelas mesmo. Aqueles pais... Só Jesus na causa --'

      Excluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei