16 julho 2018

[Resenha] A Duquesa Feia - Eloisa James

Baseado na história O Patinho Feio, esse é o terceiro volume da série Contos de Fadas.
Como ela ousa achar que ele a ama, quando Londres inteira a chama de Duquesa Feia?
Theodora Saxby é a última mulher com quem se poderia esperar que o lindo James Ryburn, herdeiro do ducado de Ashbrook, se casasse. Mas depois de um pedido romântico feito na frente do próprio príncipe, até a realista Theo se convence de que o futuro duque está apaixonado.
Ainda assim, os tablóides dizem que a união não durará mais do que seis meses.
Em seu íntimo, Theo acredita que os dois ficarão juntos para sempre… até que ela descobre que o que James desejava não era seu amor, mas seu dote.
E a sociedade, que primeiro se chocou com seu casamento, se escandaliza com sua separação.
Agora James precisará enfrentar a batalha de sua vida para convencer Theo que ele amava a patinha feia antes que ela se transformasse em cisne. E Theo logo descobrirá que, para um homem com alma de pirata, vale tudo no amor – e na guerra.


 Livro: A Duquesa Feia || Série: Conto de Fadas #03
Autor: Eloisa James || Editora: Arqueiro
Ano: 2018 || Gênero:  Ficção / Literatura Estrangeira / Romance de época
 Classificação: 3 estrelas || Resenhista: Luci

Participe do Top Comentarista de Julho

Theodora Saxby, uma rica debutante londrina, tem total ciência de uma coisa: no mercado matrimonial, ela não é aquela que conquistará um marido através da sua beleza, pois foge completamente dos padrões impostos pela sociedade: sua figura magra, sem curvas, assim como um rosto peculiar, não são nem um pouco disfarçados pelas camadas de babados e adornos que sua mãe insiste que use.

Mas a jovem tem planos. Assim que conquistar o marido que ela quer, através do seu generoso dote e sua sagacidade, ela pretende 4 tomar as rédeas de sua vida e assumi-la completamente, desde o seu modo de vestir, até a forma que administrará sua fortuna. Para isso, ela espera contar com a ajuda de James, que cresceu com ela e a quem considera seu melhor amigo. Mesmo que, em seu peito, algumas fagulhas se acendam quando seus pensamentos escapolem por um momento e tomam direções românticas sobre seu único amigo.

No entanto, James Ryburn tem motivos escusos para atrapalhar os planos matrimoniais de Theo, a quem se refere carinhosamente como Dayse. Mesmo correndo o risco de magoar sua amiga, se ela descobrir a verdade, ele toma um caminho completamente sem volta, que pode despedaçar um lindo relacionamento e um futuro promissor entre os dois jovens, principalmente quando descobre sentir mais que um amor fraternal por Theo, a quem, diante de seus olhos, tem uma beleza única, que o atrai como nenhuma outra.

No entanto, o idílio do jovem casal dura poucas horas, termina quando toda a verdade sobre o pedido de casamento de James é descoberta por Theo, fazendo com que os dois se separem e passem a percorrer caminhos cada vez mais distantes um do outro.

Sete longos anos se passam, foi o tempo que Theo aprendeu a valorizar a si mesma e a amadurecer, ao ponto de querer reconstruir sua vida com marido e filhos. Só havia um empecilho: James nunca mais dera sinal de vida, e de acordo com detetives contratados, ele está morto e isso precisa ser proclamado para que ela seja considerada viúva e seu parente mais próximo seja nomeado duque.

Theo estava pronta para assumir a viuvez, mesmo que isso lhe causasse sofrimento. Só não estava preparada para a invasão de um enorme pirata em sua vida, e ainda mais que esse homem, de aparência tão ameaçadora, fosse James, que longe de ser o jovem imaturo e intempestivo do seu passado, era agora um homem que amadureceu comandando um navio pirata.

Cansado de saquear e colocar sua vida em risco, James agora só tem um objetivo, que é reconquistar a sua esposa, de quem nunca deveria ter saído do lado. 

— Minha duquesa — proclamou James, os olhos varrendo a multidão com o ar de um homem que havia dominado as ondas — Ela não é um cisne, porque isso implicaria que foi um patinho feio um dia.


Um dos maiores pontos positivos das histórias de Eloisa James, é que ela cria personagens que te envolvem na trama e te cativam, característica que poucas autoras possuem. Esse romance atesta essa habilidade, amei como Theo e James foram construídos e como se desenvolveu a trama e a evolução dos personagens.

O que me agradou, principalmente, foi como eu, como leitora, passei a construir Theo (essa mania que nós temos de visualizar personagens) não como a autora a descrevia, de forma geral, mas sim através dos olhos de James, que via toda a beleza dela, apesar de todos a pontarem como uma mulher feia e rirem dela por isso. Você sente o amor dele por ela em cada linha que ele expressa isso, e nesse sentido, Eloisa James colocou os sentimentos dos personagens com maestria.

No entanto, houve uma pequena diferença com relação aos demais livros da série, senti a falta de um desenrolar maior no romance, em determinada parte dela. Não que isso obscureça a leitura, mas se tivesse sido mais desenvolvida, com certeza teria dado um desenvolvimento mais completo à história dos dois personagens.

Mas enfim, a autora cumpriu com maestria ao, mais uma vez, recontar um conto através de um romance, deixando uma mensagem que devemos sempre seguir: não importa o que as pessoas pensem da sua aparência, desde que você saiba cultivar a autoconfiança suficiente para olhar para si mesma e se amar. A beleza está em quem somos, e não como somos fisicamente. E quando se ama, a beleza está em cada detalhe do ser amado, independente de sua aparência.

Compartilhe!

8 comentários :

  1. Oi!
    Eu li esse livro na versão de Portugal e lembro de ter gostado muito. Também achei que ficou faltando um maior desenvolvimento, é tipo aquele "eu gostei mas senti que faltou alguma coisa". Mesmo assim adorei a Theo e a força que ela ganha ao longo da história.
    Beijos
    http://suddenlythings.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Lucilene.

    Ao fugir da mesmice presente nas características das mocinhas, a autora engloba e abrilhanta a história de forma célebre. E, é claro, por deixar viável a sua força enraizada na personagem.

    No meu campo de visão, um personagem se destaca positivamente quando o mesmo mostra o seu valor e amadurecimento. Então, desde já, o James já se destaca.

    Da série, esse é o livro que eu mais quero ler, pois não tem como não se encantar com essa proposta.

    ResponderExcluir
  3. Oi Luci, eu gosto muito dessa autora e achei a trajetória dos personagens principais interessantes, mas concordo com vc sobre sentir falta de um desenrolar maior do romance, acho até que esse foi o menos romântico no geral. Ainda foi uma leitura que repetiria, tem boas lições nela e a escrita da autora é fluida, leve, despretensiosa, muito boa de se acompanhar mesmo quando a história não alcança todas as expectativas ;)

    ResponderExcluir
  4. Olá Lucilene!
    Estou doida pra ler esse livro, já etou imaginando os personagens só com as resenhas que acompanho, parece trazer uma história linda, espero ter oportunidade de ler em breve.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Luilene!
    Bom ver que a autora continua fiel a construção das personagens que se tornam envolvente.
    E que triste o romance não ter sido tão bem desenvolvido como poderia ser e se tornar um atrativo melhor, já que é um romance...
    Desejo uma semaninha de luz e paz!
    “É o coração que sente Deus e não a razão.” (Blaise Pascal)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA JULHO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  6. Estou desejando este livro desde o lançamento, a capa ficou maravilhosa.
    Sou fã de romance de época e gostei muito dos personagens.
    Não gosto de clichês e gostei que a autora conseguir fugir um pouco deles.
    Ótima resenha

    beijinhos
    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir
  7. Gostaria muito de ler esse livro, a historia parece que conquista o leitor e diferente por ter uma protagonista que foge dos padrões de beleza. Deve ser interessante acompanhar o amadurecimento do casal, nesse tempo em que estiveram longe um do outro.

    ResponderExcluir
  8. Oi Luci,
    De todos os livros que já foram lançados da série, esse me pareceu ter o romance mais bonito. Não só como o casal protagonista foi moldado, mas como nessa passagem de tempo os dois evoluíram, coisa que fica nítida quando eles se reencontram!
    Também achei bem legal a mensagem que a autora passou sobre as aparências, e melhor, sobre acreditar em si mesmo!
    Aaaah, não posso deixar de citar, amei que James voltou como pirata kkk
    Beijos

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei