07 junho 2018

[Resenha] Se não houver amanhã - J. Lynn

Lena Wise está sempre ansiosa pelo dia seguinte, especialmente porque está começando o último ano da escola. Ela está decidida a passar o máximo de tempo possível com os amigos, completar as inscrições da faculdade e talvez informar seu melhor amigo de infância, Sebastian, sobre o que realmente sente por ele. Para Lena, o próximo ano vai ser épico — um ano de oportunidades e conveniências.
Até que uma escolha, um instante… destrói tudo.
Agora Lena não está ansiosa pelo dia seguinte. Não quando o tempo que dedica aos amigos pode nunca mais ser o mesmo. Não quando as inscrições para a faculdade podem ser qualquer coisa, menos viáveis. Não quando há o risco de Sebastian jamais perdoá-la pelo que aconteceu.
Pelo que ela permitiu que acontecesse.
À medida que sua culpa aumenta, Lena está ciente de que sua única esperança é superar o ocorrido. Mas como é possível seguir em frente quando a existência inteira, tanto dela quanto a de seus amigos, foi transformada?
Como seguir em frente quando o amanhã sequer é garantido?


Livro:  Se não houver amanhã || Autor: J. Lynn
 Editora: UDL  || Ano: 2018 || Gênero:  YA, Drama
 Classificação: 4 estrelas || Resenhista: Lud


Sou Fãs da Jennifer, acompanho-a faz um tempo. Para quem não sabe a J. Lynn é o pseudônimo que a autora usa para escrever livros contemporâneos, e o Jennifer para os livros sobrenaturais. 

Dito isso, vamos conversar um pouco sobre o livro. Eu fiquei tensa para escrever essa resenha, porque eu tenho muitoooo o que falar dele e não posso. Porque teoricamente temos um mistério ao redor de um acontecimento, que mesmo na sinopse é omitido. Então seria um spoiler contar isso na resenha, mesmo que no prólogo já diz o que aconteceu, mas não como aconteceu, e nos capítulos vamos acompanhando tudo até esse momento, e claro, depois disso. 

Então o que falar do livro?
É um Ya que conta a história da Lena, e seu cotidiano como uma estudante do ensina médio, cursando o último ano, antes de ir para a faculdade. Lena é uma típica garota adolescente, com suas 3 melhores amigas e um big crush pelo seu melhor amigo e vizinho, Sebastian. 

Tudo vai como deveria, até que em um dia ela o beija, e isso muda um pouco a forma como eles se relacionam. Mas, mais do que um beijo que muda a vida de Lena, em uma noite de festa com os amigos ela faz a escolha errada, e agora precisa arcar com as consequências dos seus atos. 



Não dá para falar mais nada além disso, então vamos falar das minhas impressões.

Os personagens são bem caracterizados, são vários, porque temos um círculo de amizade grande, e então encontramos todos os tipos de adolescentes: a popular, o descolado, o arrogante, e assim vai. Parece clichê, mas acho muito lógico, em toda escola, de qualquer lugar, vamos ter pessoas diferentes, e elas tendem a seguir um padrão. 

A história me pegou desprevenida (eu não leio sinopse), eu achava que era mais sobre um drama romântico. Mas ele toca em assuntos tão atuais hoje em dia. E eu adorei a forma como a Jennifer conduziu. Posso não concordar com alguns aspectos, mas para mim, foi muito bem abordado.  

Um ponto que devo destacar é os sentimentos, como a autora trabalha bem isso. Acompanhamos todo o processo de cura de uma pessoa. A dor, a culpa, a tristeza, pesar.. até a aceitação. E temos a inserção de um psicólogo, e acompanhamos essas conversas, as explicações, e tudo é bem real e esclarecedor. Em paralelo,  acompanhamos o drama dentro da família da Lena, a relação do pai com a mãe. Cara, como é real, você lê e pensa em como poderia ser qualquer um, como as pessoas realmente fazem o que está escrito ali. 

E claro, o título, é mais que apropriado, pois essa incógnita é trabalhada ao longo do texto, não apenas em relação ao que aconteceu com a Lena,  mas com várias pessoas e situações no livro. Quantos momentos você deixa para lá porque tem o amanhã? Mas você realmente o tem? 

É um livro muito realista, que vai mexer com a forma como você pensa, e claro, fazer algumas lágrimas escorrerem. 

Vou deixar só essa parte colorida(Só selecionar que dá para ler), não conto o que acontece, apenas um questionamento:

Eu acho que cada um faz a sua escolha, independente de você estar lá, não quer dizer que você mudaria alguma coisa no curso da ação. Que mesmo que você tente, a decisão ainda não é sua, é daquela pessoa, então como você pode ser parcialmente culpado? Isso que me deixou contrariada no livro. A Lena ser parcialmente culpada por algo que ela não tem controle. 
Como a pessoa pode ter culpa, sendo que mesmo se tentasse mais, ela poderia não mudar nada? É você brincar com os SEs da vida.. e se eu fizesse isso.. e se eu estivesse lá.. e se eu tentasse mais forte... 
É bem relativo essa discussão e vai de pessoa a pessoa. E mesmo entendendo tudo que foi escrito, eu não concordo com essa parte. Não concordo em colocar a culpa em uma menina que sobreviveu e está totalmente fragilizada com tudo. Sim, ela poderia ter feito mais, mas ela não é parcialmente culpada pelo que aconteceu. Mas isso é muito peculiar e complicado de se discutir, cada um tem sua percepção sobre o assunto. E era isso que eu queria desenvolver bem mais na resenha, mas não posso. Então fica só minha humilde opinião.  

 Enfim, é um livro YA que trás assuntos totalmente válidos para essa idade de muitas dúvidas e escolhas. Ao mesmo tempo que trás a leveza da amizade e a emoção do primeiro amor. Com certeza, eu indico esse livro. 


Compartilhe!

22 comentários :

  1. Oi, Lud.

    Peguei esse livro para ler apenas com a expectativa de que seria um bom romance, de que seria um livro bem leve para passar o tempo. Como eu estava enganada. Esse livro é tudo, menos leve...

    Ele traz uma grande carga emocional, por abordar questões densas e extremamente comuns que acontecem em todo o momento. Infelizmente, por um ato inconseqüente, que é capaz de colocar muita coisa em risco. Sem voltas. E, principalmente: É capaz de causar grande sofrimento.

    E, foi isso, que fez eu me emocionar além da conta, pois eu me envolvi com a personagem e senti todo o seu sofrimento, por ter que carregar a culpa enorme. Me coloquei ali, enfrentando aquela situação. É preciso ser muito forte. E, é isso que a Lena, é: Forte!

    Por diversas vezes, tive que dá uma pausa na leitura e absorver a emoção contida, que tomou conta de mim.

    A amizade e lealdade e um amor verdadeiro, daqueles que estão ao redor, são essenciais em momentos difíceis, e foi isso que o livro nos trouxe também, e que mais me tocou.

    No final das contas, a culpa corroída não é capaz de mudar as consequências de um ato falho, mas é possível trazer um aprendizado do mesmo.

    Por mais que seja difícil, temos que entender que a vida continua, não podemos parar no tempo. E, não, isso não é cruel. É realístico.

    Recomendo e muito esse livro. Todos deveriam ler!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Daiane,
      Fico imensamente feliz que o livro te tocou como me tocou... eu chorei horrores, e fiquei pensado na vida diversas vezes.
      A Jennifer tem a escrita maravilhosa, eu não esperava outra coisa dela!

      =)

      Excluir
  2. Oi Lud, acho Jennifer uma autora incrível e quero sim ler mais esse livro dela e gostei muito da resenha, não soltou spoiler nem na parte colorida haha (eu até gosto de spoiler mas entendo). Ainda assim deu pra entender um pouco da história e brincar com o "e se" é mesmo bem complicado, prefiro nem pensar nas possibilidades de fazer uma escolha diferente, afinal fazer algo diferente pode não quer necessariamente dizer que o resultado é diferente.
    Mas então, a resenha tá ótima, quero sim ler e acho que a autora tem uma escrita maravilhosa e escreve esse ambiente adolescente muito bem ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Lili,

      Obrigada. Espero que você tenha uma chance de ler porque vale muito a pena!

      =)

      Excluir
  3. Fiquei intrigada com esse acontecimento misterioso, o que ele pode ser ou ter causado. Essa fase que a personagem esta passando é muito comum entre os jovens, pois acontece tantas coisas com eles, tantas decisões e escolhas a fazer, fiquei curiosa com qual foi a escolha dela e o que acarretou, parece ser uma leitura que envolve o leitor e o deixa ansioso pelos acontecimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Maria,

      realmente, o livro tem tudo a ver com os dias atuais, e eu recomendo muito para adolescentes! Espero que você consiga ler.

      =)

      bjoks

      Excluir
  4. Oi.
    Fiquei curiosa, apesar de que acho que sei o que acontece na vida de Lena. Bom para servir de alento que apesar dos problemas a vida segue,mesmo que transformada. Acho ótimo pq geralmente os adolescentes /jovens acreditam ter o poder sobre suas vidas e o livro mostra que não é assim. Numa noite uma escolha errada muda tudo.Bem impactante, achei que a capa engana pois passa a ideia de um romance açucarado .A parte amarela não consegui ler, mas pude entender a resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiee

      eu também achei que a capa engana. Mas apesar de se tratar de assuntos intensos, a leitura não é pesada. a

      =)

      Excluir
  5. Lud!
    Faz um tempo que não leio um bom YA, porque sempre acredito que serão mais do mesmo, mas pelo visto aqui, a autora soube trazer uma gama de personagens bem caracterizados, assuntos pertinentes a essa fase bem aboradados e o que achei melhor, a presença de um psicólogo para acopanhar e explicar melhor as situações, achei uma ótima sacada da autora e fiquei com muita vontade de ler.
    Uma semana cheia de luz e paz!
    “Sou uma pessoa insegura, indecisa, sem rumo na vida, sem leme para me guiar: na verdade não sei o que fazer comigo.” (Clarice Lispector)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA JUNHO - 5 GANHADORES
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oieeee
      eu amo um YA.
      E mesmo que um livro seja um clichê, uma boa autora sabe mudar para ficar com uma característica única. Então, eu sempre leio, mesmo quando eu vejo e penso, mais do mesmo. às vezes, surpreende.

      Excluir
  6. Olá, em meio a tantos clichés envolvendo as obras infantojuvenis, essa consegue se destacar, a começar pela omissão do grande plot twist na sinopse, o que deixa o leitor louco para descobrir o que foi capaz de virar a vida da protagonista de cabeça para baixo. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Alison,

      eu abomino spoiler, então nope! huhu
      Mas eu realmente achei que esse trata de um assunto comum a todos os livros que são as consequências dos atos, mas a Jennifer aborda de uma forma diferente, o que acaba se destacando dos outros livros.

      Excluir
  7. Oi Lud!
    Adoro qdo o livro j´pa me prende de cara, com este não foi diferente, qro conhecer a história, e lendo a resenha só aumentou minha vontade de ler, adoro qdo a leitura emociona ae deixa a gte refletindo durante e depois da leitura.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Aline

      espero que tenha a oportunidade de ler.

      Excluir
  8. Oi!
    Já li duas series sobrenaturais da Jennifer que gostei bastante e adorei suas escrita, principalmente o modo que ela desenvolve seus personagens, e legal saber que temos essa característica nesse livro também, mesmo tendo tantos personagens e fiquei realmente bem curiosa sobre esses acontecimentos, irei colocar esse livro na minha lista de leitura !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Suzana, pode adicionar sem medo.
      Espero que você goste do livro.

      Excluir
  9. Olá! A sinopse do livro não despertou muito minha curiosidade, acho que os personagens são muito jovens, e ainda que ele fuja, um pouco, do clichê que esse tipo de livro possui, fiquei um pouco receosa em realizar a leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Elizete,

      eu amo um livro adolescente, então eu não me prendo muito na idade, e eu também não leio sinopse! huhu
      Mas espero que você de uma chance para esse.

      Excluir
  10. Não é o tipo de livro que escolho ler logo de primeira, mas li várias resenhas desse livro que me convenci que preciso ler. Tem uma història bem cotidiana, algo que gosto bastante. Vou dar ima oportunidade a essa leitura.

    ResponderExcluir
  11. A sinopse do livro não conseguiu me chamar a atenção. Apesar de eu já conhecer um pouco do trabalho da autora eu não consegui me sentir conectada com essa obra.

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei