17 maio 2018

[Resenha] Uma Sombra Na Escuridão - Robert Bryndza

Do mesmo autor de A Garota No Gelo.
A Detetive Erika Foster tem agora um desafio aterrorizante.
“A sombra saiu da escuridão e subiu as escadas silenciosamente. Para observar. Para aguardar. Para colocar em prática o que há tanto tempo planejava.”
Em uma noite de verão, a Detetive Erika Foster é convocada para trabalhar em uma cena de homicídio. A vítima: um médico encontrado sufocado na cama. Seus pulsos estão presos e através de um saco plástico transparente amarrado firmemente sobre sua cabeça é possível ver seus olhos arregalados.
Poucos dias depois, outro cadáver é encontrado, assassinado exatamente nas mesmas circunstâncias. As vítimas são sempre homens solteiros, bem-sucedidos e, pelo que tudo indica, há algo misterioso em suas vidas. Mas, afinal, qual é o segredo desses homens? Qual é a ligação entre as vítimas e o assassino?
Erika e sua equipe se aprofundam na investigação e descobrem um serial killer calculista que persegue seus alvos até achar o momento certo para atacá-los.
Agora, Erika Foster fará de tudo para deter aquela sombra e evitar mais vítimas, mesmo que isso signifique arriscar sua carreira e também sua própria vida.

Livro:  Uma Sombra Na Escuridão|| Autor: Robert Bryndza
Série: Detetive Erika Foster #2 || Editora: Gutenberg
Ano: 2017 || Gênero:  Suspense e Mistério.
 Classificação: 4 estrelas || Resenhista: Anne

Após finalizar a leitura de A Garota no Gelo, fiquei ansiosa para ler mais uma aventura da detetive Erika Foster. Já adianto à vocês que gostei demais da história e minhas expectativas aumentaram ainda mais para o terceiro livro!

Dessa vez, Erika Foster está diante de um caso onde o protagonista já está sendo considerado um serial killer. Suas vítimas são sempre homens, encontrados em suas casas, nus, asfixiados com um saco na cabeça e amarrados. O primeiro era um médico bem sucedido recém separado e logo depois, um apresentador de televisão muito conhecido. Na mídia, o assassino tem vários "nomes", mas no livro, o autor seguiu a linha do anterior, chamando-o de "Sombra". O caso é bem complexo, já que é difícil achar ligações entre as vítimas e poucas pistas foram encontradas, com isso, Erika e sua equipe terá um grande trabalho pela frente. Mais uma vez, será necessária muita atenção a cada detalhe e um pouco de sorte para descobrir a identidade da Sombra.

Em Uma Sombra na Escuridão, já se passaram dois anos desde a morte de Mark, marido da Erika e percebemos que ela ainda está abalada com o acontecimento, sem conseguir se desviar da culpa que a persegue. Ela permanece muito fechada e totalmente voltada para o trabalho, são raras as vezes em que ela faz algo que não seja trabalhar. Nesse livro, ela se aproxima um pouco de Isaac Strong, um colega, médico legista que a ajudou no livro anterior. Mesmo não sendo uma grande amizade, é o que ela tem mais próximo disso. Muito do passado de Erika nos é apresentado nesse livro, o que me deixou bastante feliz, já que senti falta disso em A Garota no Gelo.

Nesta obra, o autor manteve o narrador em terceira pessoa e assim como o livro anterior, esse seguiu um bom ritmo. A leitura é bem dinâmica e o livro não se torna monótono em momento algum. Os capítulos permaneceram bem objetivos e a leitura agradável. Em Uma Sombra na Escuridão, Robert Bryndza optou por nos revelar quem é a Sombra lá pela metade do livro, o que achei arriscado no primeiro momento, porém, ao decorrer da história entendi os motivos do autor ter seguido essa linha de escrita. Ele conseguiu construir de forma impecável a personalidade da Sombra, dando ao leitor a  possibilidade de conhecer seus motivos para cometer tais assassinatos e foi estranho como em certos momentos, podemos achar que os motivos por trás das mortes são "justificáveis", na cabeça do assassino, claro.

Percebi que Robert Bryndza gosta de abordar temas polêmicos, pois questões como pedofilia, estupro, relacionamento abusivo, homossexualismo e suicídio estão presentes no livro. Ele conseguiu trazer uma carga de drama com esses assuntos e várias coisas a refletir, mas sem exageros, assim como na obra anterior. Esse é mais um ponto positivo que pude reparar nos livros do autor, que me cativou rapidamente.  

Neste livro, mais uma vez fiquei um pouco incomodada com aquelas cenas onde tudo acontece muito por acaso, mas devido ao final, creio que isso vai mudar no próximo volume. E outra coisa que me incomoda são os  assassinos de ambos os livros entrarem o contato com a detetive de alguma forma. Acho um pouco forçado, tudo tem uma explicação, claro, mas não sei se havia necessidade.

Mesmo sendo dois casos diferentes, não recomendo que a leitura seja feita fora de ordem pois além dos casos, há uma história por trás e personagens que são interessantes de acompanhar. O autor investiu bastante nos personagens secundários, o que me levou a crer que eles serão bem importantes no livro seguinte e isso é ótimo, pois ele tem muita habilidade em criar personalidades, cada uma com sua peculiaridade, enriquecendo muito a série. Enfim, espero que tenham se interessado pelo livro, pois assim como o anterior, é maravilhoso e merece ser lido.

"A sombra respirou fundo, saiu da escuridão e subiu as escadas silenciosamente. Para observar. Para aguardar. Para colocar em prática a vingança que há tanto tempo planejava.”

Compartilhe!

4 comentários :

  1. Oi, Thuanne.

    No meu ponto de vista, esse livro tinha tudo para ser espetacular, se algumas informações (em relação ao assassino) não tivessem sido reveladas rápido demais...

    Achei o enredo plausível, bem construído e realista, mas que mostra o que sequelas e acontecimentos marcantes podem gerar, despertando assim, o pior lado do ser humano.

    ResponderExcluir
  2. Olá Thuanne!
    Eu não conhecia os livros ainda, a sinopse me prendeu atenção, assim como a capa tbm, achei linda.
    O enredo parece bom, gosto qdo já de cara o livro me prende, vai para os desejados é claro!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Quero ler essa série é um gênero que gosto muito devido ao mistério que gira em torno do culpado, só achei estranho não ter deixado para revelar o assassino no final como geralmente acontece, mas pelo visto isso não decepciona, deve até ter deixado a trama mais envolvente.

    ResponderExcluir
  4. Thuanne!
    Gosto muito de séries que podem ser lidas de forma independente.
    Achei triste ver que logo no meio do livro, o leitor já tem toda trama desvendada e aguarda somente o desfecho dos protagonista em ligar os pontos, tira mesmo o brilho da leitura.
    Porém, livro policial é livro policial e sempre me interessa.
    Maravilhoso final de semana!
    “Eu gosto de escutar. Eu aprendi muito escutando cuidadosamente. A maioria das pessoas nunca escuta. “(Ernest Hemingway)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MAIO BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei