02 maio 2018

[Resenha] Rio Vermelho - Amy Lloyd


Você acredita nele... então porque está com tanto medo?
Uma combinação perfeita de A Sangue Frio e Making a Murder! Como confrontar quem você ama quando você não tem certeza se quer saber a verdade?
Há vinte anos, Dennis Danson foi preso pelo assassinato brutal de uma jovem no condado de Red River, na Flórida. Agora ele é o assunto de um documentário sobre crimes reais que está lançando um frenesi online para descobrir a verdade e libertar um homem que foi condenado erroneamente. A mil milhas de distância na Inglaterra, Samantha está obcecado com o caso de Dennis. Ela troca cartas com ele e é rapidamente conquistada por seu aparente charme e bondade para ela. Logo ela deixou sua velha vida para se casar com ele e fazer campanha para sua libertação. Mas quando a campanha é bem sucedida e Dennis é libertado, Sam começa a descobrir novos detalhes que sugerem que ele pode não ser tão inocente...

Livro:  Rio Vermelho || Autor: Amy Lloyd || Editora: Faro editorial 
Ano: 2018 ||  Gênero: Suspense, Mistério
Classificação: 4 estrelas || Resenhista: Anne
Dennis Danson está preso há mais de 20 anos, acusado de matar uma garota e suspeito de matar várias outras em Red River, Flórida, cidade onde cresceu. Por não existirem provas concretas, muitos acreditam que houve um erro em seu julgamento e que ele deve ser solto o mais breve possível. Muitas pessoas o apoiam, até produziram um documentário sobre o caso e agitam as redes socias.
Finalmente, o corpo de Holly Michaels foi encontrado. Suspeitaram de tios, padastros e homens solitários. Imaginavam um monstro, um psicopata que tinha os ossos das garotas enterrados sob cimento em seu porão, que guardava as pulseiras delas penduradas num prego em seu armário. 
Sam é uma dessas pessoas. Ela fica obcecada pelo caso e decide enviar cartas a Dennis, afirmando que acredita em sua  inocência e que ele deve ser forte, pois logo será libertado. Poucas cartas bastaram para que eles se apaixonassem e Sam decidisse sair da Inglaterra para visitá-lo. Algumas visitas depois, Dennis pede Sam em casamento e mesmo preso, se casaram. Pouco depois, há uma reviravolta no caso e Dennis é solto. Com isso, os dois voltam a Red River, devido a morte do pai de Dennis para acertar algumas coisa e lá, Sam começa a ter várias dúvidas sobre Dennis ser ou não quem diz ser. Com essa premissa, Amy Lloyd nos apresenta essa história.

O livro é narrado em terceira pessoa, com os acontecimentos surgindo num ritmo bem bacana. Durante toda a leitura a dúvida permanece: Dennis fora injustiçado ou é realmente o assassino? Aos poucos, a autora vai nos dando pistas do passado de Dennis, mas sem revelar totalmente sua personalidade, isso foi  genial! Para completar, Dennis era agressivo em certos momentos e parecia que algo estava por vir, mas nada acontecia e eu me perguntava se estava com medo à toa.

Sam é uma personagem complicada de entender, pois desde o momento em que Dennis se viu livre, já demonstrou que não tinha o mesmo interesse por ela e mesmo assim ela continuou aceitando tudo o que ele fazia enquanto estavam em Red River. Ela é do tipo de pessoa que demonstrava dependência, e sua obsessão por Dennis alimentou ainda mais essa característica. Ela  precisava de alguém, não importando que fosse um assassino ou não, se a tratava da forma adequada ou não. Bastava que ficasse ao lado dela.
De repente, Sam se sentiu muito só, como se o homem com quem se casou nunca tivesse existido e ela tivesse acordado para uma vida que não reconhecia, no meio de uma história que não entendia.
Em Red River Dennis, tinha uma velha amiga, Lindsay, que também parecia ser obcecada por ele. Os dois pareciam ter vários segredos, apresentando um comportamento bem estranho quando estavam perto de Sam e mesmo assim, ela continuava lá, achando que tudo daria certo no final. Em raros momentos, Dennis era gentil com a esposa e pequenas migalhas de afeto bastavam para que ela permanecesse, criando fantasias de como seria quando tudo acabasse e eles saíssem daquela cidade. Esse ponto foi o que mais me incomodou, é inaceitável que uma pessoa permaneça nessa situação, acreditando que tudo ficará bem, principalmente por mal conhecer a pessoa que se casou.

Já Dennis, é um homem cheio de traumas, sofreu muito com um pai agressivo e uma mãe dependente de drogas que se matou. Só não foi mais humilhado por ser bonito, característica essa que pareceu o livrar de vários problemas e o colocar em outros. Na adolescência, ele causou problemas e isso marcou sua vida, pois muitos acreditavam que ele era um verdadeiro lobo em pele de cordeiro. Todos ao redor pareciam ficar obcecados por ele. Alguns, acreditando que o rapaz seria incapaz de matar qualquer pessoa e outros, que ele era sim o responsável por todas aquelas mortes.

O final me deixou muito pensativa, não por ser surpreendente, mas inusitado. Tem tanta obsessão envolvida, vinda de vários lados, que impede os personagens de acreditarem na verdade, assim como o leitor. A situação que a autora criou foi muito interessante, ela traçou personalidades doentias, cada uma a sua maneira, tornando difícil para quem lê, se decidir no que acreditar, já que, infelizmente sabemos que existem vários Dennis, Sams, e Lindsays por aí.

Preciso destacar aqui o capricho da editora. O livro ficou lindo por dentro e por fora, as cores, os detalhes internos e externos, tudo ficou muito belo. Até a textura das páginas é boa! A diagramação é bem confortável, tornando a leitura bem agradável.

Compartilhe!

7 comentários :

  1. Oi, Thuanne.

    É difícil entender a mente da Sam, mas acho que ela encontrou no Dennis, uma forma de ter um vínculo com alguém, desenvolveu um amor platônico, mesmo esse alguém tendo, supostamente, um histórico marcado por muito sangue e com evidências... Tudo isso, talvez por causa da carência.

    ResponderExcluir
  2. Que livro intenso, infelizmente existem mulheres que aceitam migalhas de amor assim como a Sam. Claramente ela está em um relacionamento abusivo e ainda não percebeu. Em relação a ideia central do livro acho que a autora mandou super bem na história, é algo que nunca li em nenhum outro livro e isso me agrada. Vou me preparar para lê-lo

    ResponderExcluir
  3. Thuanne!
    Gosto de ler livros do gênero, tudo que se relaciona a mente humana me fascina e saber que a autora conseguiu trazer um enredo logo com três mentes doentes, deixa minha curiosidade muito aguçada, mesmo que seja confuso no início.
    Desejo um MÊS de sucesso e bençãos!
    “Nunca confunda movimento com ação.” (Ernest Hemingway)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MAIO – 4 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  4. Olá Thuanne!
    Já faz algum tempo que não pego pra ler livros do gênero, a expectativa de conhecer livros da autora é grande ainda mais qdo a gte lê resenhas positivas sobre as obras...
    Eu curti mto a sinopse, parece ser uma leitura boa e a capa me chamou bastante atenção tbm, espero ler em breve.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. O trabalho da editora parece ter ficado realmente incrível, essa capa ta maravilhosa.
    Tenho visto muitas resenhas positivas sobre o livro, e estou super curiosa para ler já que é um dos meus gêneros prediletos.
    Estou super curiosa para saber se Denis é realmente inocente, e como Sam vai se resolver nessa situação toda.

    beijinhos
    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir
  6. Quero muito ler esse livro, adoro essas historias em que confunde o leitor o deixando na dúvida se a pessoa esta sendo sincera ou não rs. Deve ser uma leitura instigante, deixando o leitor ávido pela verdade. Infelizmente existem mulheres como a personagem que acabam aceitando qualquer coisa do companheiro.

    ResponderExcluir
  7. Que difícil saber quem é quem nessa história, principalmente Dennis.Parece o tipo de livro que nos leva pra lá e pra cá. Acho que Sam é obsessiva por ser apaixonada demais, e esse amor leva ela a não ver claramente as coisas.Agora fiquei curiosa para saber quem é Dennis realmente, quem é o culpado e até onde vai esse personagem traumatizado e de caráter duvidoso.

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei