04 maio 2018

[RESENHA] A Pequena Livraria dos Corações Solitários - Annie Darling


Era uma vez uma pequena livraria em Londres, onde Posy Morland passou a vida perdida entre as páginas de seus romances favoritos. Assim, quando Lavinia, a excêntrica dona da Bookends, morre e deixa a loja para Posy, ela se vê obrigada a colocar os livros de lado e encarar o mundo real. Porque Posy não herdou apenas um negócio quase falido, mas também a atenção indesejada do neto de Lavinia, Sebastian, conhecido como o homem mais grosseiro de Londres. Posy tem um plano astucioso e seis meses para transformar a Bookends na livraria dos seus sonhos — isso se Sebastian deixá-la em paz para trabalhar. Enquanto Posy e os amigos lutam para salvar sua amada livraria, ela se envolve em uma batalha com Sebastian, com quem começou a ter fantasias um tanto ardentes. Resta saber se, como as heroínas de seus romances favoritos, Posy vai conseguir o seu “felizes para sempre”.



Livro: A Pequena Livraria dos Corações Solitários || Autor: Annie Darling
 Série: Pequena Livraria dos Corações Solitários #1|| Editora: Verus
Ano: 2017 ||  Gênero: Chick-lit / Ficção / Literatura Estrangeira / Romance
Classificação: 4 estrelas || Resenhista: Luci


A vida de Posy se resume a uma paixão: livros. Natural, já que passou mais da metade da sua vida dentro de uma livraria, primeiro por causa dos seus pais, que trabalhavam em uma, e depois porque ela começou a trabalhar na mesma tradicional livraria, a Bookends, após a morte deles. E devido a essa paixão, não há um só canto em sua casa ( que fica em cima da livraria) que não seja tomado pelos seus amados romances. 

Quando Lavinia, a proprietária da Bookends morre, ela se sente desnorteada, pois toda sua vida se concentra naquele pequeno espaço, ela depende dele para manter a si e ao irmão. Mas, na leitura do testamento, ela recebe uma desafiadora surpresa: ela passa a ser proprietária da Bookends, desde que, no espaço de 02 anos, ela possa reerguê-la e fazê-la dar lucros. Caso contrário, ela perderá não só o lugar onde trabalha, mas também o apartamento onde vive com o irmão. 

É um desafio que implica toda a sua vida e daqueles que dependem do estabelecimento, e Posy tem que deixar de lado todas as suas inseguranças para fazer com que as pessoas se apaixonem pela leitura e viva o mesmo encantamento que ela sente pelos romances. Então surge a ideia de “reiventar” a Bookends, fazendo-a uma livraria especialista em literatura feminina romântica, com o nome de “Felizes para Sempre”. 

Claro que seu plano seria mais simples, se não fosse o grosseiro e mal-educado Sebastian, neto da antiga proprietária, que lucrará com o fracasso de Posy. Mas, como ele se considera uma pessoa magnânima, no alto de sua arrogância ele sugere que ela terá sucesso, sim, mas abrindo uma livraria especializada em romances policiais, intitulada de “Adaga Sangrenta”. 

A bem da verdade, os dois sempre viveram em pé de guerra, principalmente por Sebastian ter uma personalidade totalmente irritante, considerando-se sempre o dono da razão. E agora, nesse momento crucial para Posy, onde ela pode mostrar a si mesma que consegue vencer desafios, Sebastian é mais uma pedra no seu sapato. Claro que ela não vai confessar que ele é uma pedra que provoca uma estranha atração nela, a ponto de se inspirar e escrever um romance tendo os dois como personagens e ele povoar, dessa forma, suas fantasias. 

Entre nossa personagem só tem certeza de uma coisa: ela está determinada a seguir seu sonho. E mesmo no auge da sua insegurança, não deixaria Sebastian ficar em seu caminho. 



Esse, definitivamente, é do tipo de livro que você ama ou odeia. Ele não é daqueles romances que o casal engata logo de cara um romance tórrido, cujo mocinho é cheio de gentilizes e de atos heroicos, pelo contrário. 

Posy é uma mocinha insegura, e apesar de saber o que quer, ela não encontra praticidade para encontrar os meios para atingir seus objetivos. Sua natureza tende a ser mais negativa, e talvez isso atrapalhe um pouco sua “relação” com o leitor. Mas eu gostei dela, me diverti em diversas ocasiões ao longo da leitura. E mais: ela reflete todas nós, apaixonadas por romance, por isso é impossível não se identificar com ela. 

Sebastian, creio eu, é a pessoa mais antipática do livro, creio que, apesar de existir um vilão na história, este aparece pouco, cabendo a Sebastian o papel de protagonista e antagonista ao mesmo tempo, por todas as suas colocações e atitudes para com Posy. Carisma? Nesse passou longe. Mas seu jeito grosseiro é tão natural nele, que nem encontramos realmente maldade, é apenas sua forma de agir na vida. Até me peguei rindo do seu jeito fanfarrão. 

Os demais personagens da trama deram um up à história, o que foi bem legal, pois não se concentrou apenas nas discussões entre Posy e o detestável Sebastian. Amo quando os personagens secundários têm vida própria, e no final você quer saber a história de cada um. 

Bem, falei acima que esse é um livro que se ama ou se odeia. Eu amei. Gostei muito porque fugiu um pouco dos clichês que lemos muito frequentemente. Se a ideia da autora foi criar um casal inusitado, ela atingiu seu objetivo. E no caminho, sua narrativa leve tem o poder de arrancar leves risadas, o que adiciona mais um atrativo à leitura.

Compartilhe!

6 comentários :

  1. Oi, Lucilene.

    De alguma forma, nem a Posy e nem o Sebastian iriam querer abrir mão da livraria, né?

    Me pergunto se tudo isso não foi de caso pensado pela avó do Sebastian, com o propósito de uni-los....

    ResponderExcluir
  2. Que livro maravilhoso!!! Eu amo romances, sou suspeita pra falar e quando ele se psasa em Londres então <3 mas esse livro vai muito alem de um romance não é ? A principio o desafio de Posy é reerguer a livraria pois é o sustento que ela tem e nisso pude perceber que apesar do pensamento negativo ela é determinada. Aos poucos ela vai percebendo essa atração pelo Sebastian e creio que deve ser muito engraçado de ver o desenrolar desses sentimentos. Amo romances inusitados e quero muito ler esse, obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
  3. Olá Lucilene!
    Esse livro é pra leitores como eu então, que gosta qdo o casal não engata um romance logo de cara, assim a história fica mais atraente e no meu caso agrada mais e prende a atenção, o livro já está nos meus desejados.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Quero ler esse livro, deve ser divertido e gostoso de ler ainda mais por ter uma livraria na historia, deve ser um desafio e tanto para a personagem conseguir reerguer a livraria e de quebra ainda resistir ao Sebastian, que também quer o local.

    ResponderExcluir
  5. Eu achei essa história bem batida, e a capa não me agradou. Mas pela resenha o livro consegue o objetivo ,uma leitura leve e agradável, com personagens interessantes com objetivos contrários, uma fórmula perfeita. Acredito que agrada a todos que amam livros, uma disputa pela livraria, com finalidade distinta.Bom que os personagens secundários tem valor,pra mim isso engrandece a obra.

    ResponderExcluir
  6. Lucilene!
    Bacana ver que e cada livro, um dos funcionários da livraria será protagonista.
    A capa dese livro é linda e colorida mesmo, gosto de tudo que é colorido.
    Ter de levantar a livraria novamente e ainda lidar com o neto da ex-dona, deve ser estafante para ela.
    Humor mais sutil é gostoso de ler.
    Nossa! Que bacana ela citar tantas autoras clássicas, é de pirar mesmo.
    Ai que delícia ver que parece um local aconchegante.
    Que horror um protagonista machista e ainda assim a autora consegue tirar algo de bom dele.
    Desejo uma ótima semana!
    “Um homem pode ser destruído, mas não derrotado.” (Ernest Hemingway)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MAIO – 4 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei