19 maio 2018

[Resenha] Império das Tormentas - Jon Skovron

Em um império fragmentado, circundado por mares selvagens, dois jovens de culturas diferentes se unem por uma causa comum.
Uma menina de 8 anos é a única sobrevivente do massacre de sua vila por biomantes, uma das mais poderosas forças do imperador. Batizada com o nome de seu vilarejo para nunca se esquecer do que perdeu, Bleak Hope é treinada em segredo por um mestre guerreiro para se tornar um instrumento de vingança.
Um estranho garoto de olhos vermelhos fica órfão nas esquálidas e sujas ruas de Nova Laven, mas é adotado pela pior pessoa que o destino poderia lhe apresentar: Sadie Cabra, uma das criminosas mais infames do submundo. Batizado como Red, ele é treinado para ser um exímio atirador de facas - além de ladrão, mentiroso e trapaceiro.
Quando um senhor do crime estabelece um acordo de poder com biomantes para tomar o controle do submundo de Nova Laven em troca da miséria da população, as histórias de Hope e Red finalmente se cruzam. Seja por honra ou vingança, essa improvável aliança os levará para a maior batalha da vida deles.
Jon Skovron marca aqui o início da trilogia Império das Tormentas, uma fantasia embalada por uma espadachim habilidosa, piratas, vigaristas, jogos de poder e revolução.


Livro: Império das Tormentas || Série: Império das Tormentas, 01
 Autor:  Jon Skovron || Editora: Arqueiro | Ano: 2018 || Gênero: Fantasia, YA
Classificação:  3 estrelas || Resenhista: Lud
Nesse livro vamos acompanhar a história de Hope, uma menina que aos oito anos presencia a morte de seus pais e de toda a sua aldeia por um Biomante, que está a serviço do imperador. Como sendo a única sobrevivente, ela se esconde em um navio comerciante onde é descoberta e levada para um mosteiro exclusivamente de homens e que abriga uma ordem de vinchen, incumbidos de entrar em ação em nome do império. E é nesse ambiente, que Hope aprende, contra todas as regras, a ser uma Vicen, e ganha do grão-mestre Hurlo a sua espada, a Canção dos Lamentos, quando foge de lá e vai em procura de sua promessa de vingança.

“Mas havia algo em seus olhos. Pareciam vazios, ou pior do que vazios. Eram poços de gelo que extinguiam qualquer calor que a pessoa tivesse. Eram olhos velhíssimos. Olhos que tinham visto demais.” 

Em paralelo vamos acompanhar Red, um menino descendente de uma família rica e de prestígio, e único sobrevivente de uma poderosa droga, que deixa os filhos dos usuários com os olhos vermelhos, (daí que vem o seu nome dado por sua mentora). Depois da morte dos pais, Red, ainda criança, entra no Círculo do Paraíso e consegue viver por um tempo nesse mundo de roubos, morte e traição, até que encontra Sadie Cabra, sua mentora, que o ensina tudo que sabe e o leva para aventuras novas, como a pirataria. 

Os olhos do garoto se abriram. Eram de um vermelho intenso, como rubis. Sinal de uma criança nascida de mãe viciada em especiaria coral, uma droga muito forte e que devorava lentamente o cérebro. A maioria das crianças que nascia dependente de coral não passava do primeiro mês de vida. Sadie achou que existia algo escondido nesse moleque para ter sobrevivido.

Os anos se passam e, finalmente, o caminho de ambos se cruzam. Hope em sua sede de vingança contra aquele que assassinou seu povo e Red...bem, Red adora uma aventura, e vê em Hope uma pessoa que consegue compreendê-lo finalmente, já que ambos têm muito em comum, como saber ler, escrever e pensar de uma forma que as pessoas do Círculo do Paraíso não entendem e até caçoam. 

Juntos, eles conseguem livrar o Círculo do Paraíso de um traidor que, ao invés de defendê-los, estava aliado aos Biomantes. Mas o objetivo de Hope vai muito além disso, e quando ela finalmente consegue o que ela mais almeja, talvez o preço seja alto demais. Talvez tudo o que ela sempre desejou não passava de ressentimentos de uma criança magoada. 


"Um imperador pode ser falho ou cruel. Mas o império é maior do que um homem. E sempre vale a pena lutar por ele. Talvez, quando chegar a hora, seja você quem vai corrigir o curso do império."

Vi esse livro nos lançamentos da Arqueiro, e pensei : MEU. Adoro uma fantasia mais YA, eu gosto dos protagonistas mais adolescentes, gosto da coragem, da inocência e da simplicidade.

Quando eu comecei a ler esse livro, vi a capa e já imaginei que seriam dois personagens principais no livro - o que realmente é - mas eles se encontram um pouco depois na história. E esse foi o meu erro: eu fui lendo, ansiando o momento quando os dois se encontrariam, e isso me deixou chateada enquanto lia e não chegava o momento. Mas eu entendo perfeitamente a narração do autor, ele contou a vida de ambos separadamente, como cada um cresceu e como a personalidade de ambos foi moldada ao que são hoje, quando se encontram. E isso foi ótimo para conhecer muito bem cada personagem e então seguir adiante, sem ter que voltar para contar algo do passado de ambos. 

Quando os dois se encontram, é aí que a leitura flui de vento e popa. Porque eu sabia que agora ia começar o livro de verdade, e desse ponto em diante, não consegui para de ler.

Os dois personagens são ótimos e muito bem construídos. Os personagens secundários são muitos, mas todos têm seu devido lugar na história e só agregam mais ao enredo. 

Uma coisa que devo apontar, e que algumas pessoas podem estranhar, é que esse livro tem sua própria linguagem. Ele usa palavras que não é nossa, mas que sabemos o que significa por comparação e dedução. No começo, eu fiquei : Senhor, que coisa bizarra. Mas então você se adapta à escrita e vai junto com o autor nessa aventura. 

A parte da fantasia inserida é bem diferente, não é algo que eu já tenha visto em outros livros. E posso dizer que eu gostei muito da escolha do tema do livro, ele se passa nos subúrbios de uma cidade portuária e algumas partes em um navio, então acompanhamos ladrões muito bem ambientados e com seu próprio linguajar, ao mesmo tempo que temos os piratas, também muito bem descritos. Essa ambientação do autor foi um ponto positivo, pois era possível imaginar os locais de cada personagem. Também podemos ver a inserção de alguns temas atuais como bullyng, machismo, participação da mulher em alguns segmentos, as diferenças de classes e muito mais. 

O livro acaba em uma parte muito boa, mas é um arco bem fechado. E agora, no livro dois, temos um novo arco para os personagens. Então, não acaba daquele jeito, mas com muitas coisas no ar, que serão contadas no livro dois, já que nem os personagens sabem as respostas, e acho que descobriremos juntos. 

Então, por que três estrelas? Porque eu não consegui ter um leitura fluida, eu relutei com o começo do livro. Mas isso fui culpa minha mesmo, eu expliquei ali no começo. Para muitas pessoas pode ser uma leitura fácil desde o começo. Mas não deixo de estar muito animada para o segundo livro.

Quotes:

"Se você acredita que vai conseguir, sempre há uma chance de conseguir. Mas se acha que vai fracassar, vai fracassar sempre. Nunca se permita perder antes de começar."

“Quem perdeu tudo é livre para se tornar o que quiser ser. É um preço alto a pagar, mas a grandeza é sempre assim.”

"O livro das tormentas dizia haver somente um céu, mas muitos infernos. Cada inferno era único, mas tão cruel quanto os outros. Isso, segundo o livro, era porque não havia limite para o sofrimento humano nem fim para o número de modos com que o mundo poderia infligi-lo."

"A pessoa que você acredita ser é apenas uma parte sua, assim como todas as verdades não passam de verdades parciais.”

"A lâmina reluzia rubra ao luar. Era o primeiro sangue que ela derramava. Tinha esperado sentir alguma coisa. Satisfação. Pesar. Mas só sentia a mesma antiga escuridão. Só que agora isso não a amedrontava. Dava-lhe forças." (p. 76)

Compartilhe!

11 comentários :

  1. Oi, Lud.

    O autor foi bastante objetivo ao criar essa história de vida em comum, que intensifica esse laço entre os personagens, e é o que resulta no objetivo final, podendo ambos usarem o que sabem para alcançar o mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Daiane, com certeza ele foi, acho que mostra bem os laços que unem todos os personagens desse livro!

      =)

      Excluir
  2. Lud!
    Gostei de ver que é um livro de fantasia um pouco diferenciado, com linguagem própria e uma história, pelo menos para mim, inédita. Não gostei muito da ânsia de vingança da protagonista, mas acredito que dê para encarar a leitura.
    Maravilhoso final de semana!
    “Eu gosto de escutar. Eu aprendi muito escutando cuidadosamente. A maioria das pessoas nunca escuta. “(Ernest Hemingway)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MAIO BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiee
      Eu também gostei de ser diferente de qualquer outro que eu tenha lido. E estou ansiosa para a continuação.

      Excluir
  3. Fiquei interessada, pois adoro fantasia e por ser diferente despertou mais curiosidade em ler adoro um diferencial. Essa sede de vingança parece que mostra a personagem e ao leitor que nem sempre é uma coisa boa, podemos nos decepcionar. Embora eu gosto quando tem uma vingança para deixar a trama mais ágil, não gosto quando o começo dos livros não agradam ou são enrolados, espero gostar desse e como já sei não vou logo de cara com tanta expectativa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Maria,

      mas acho que nesse caso foi minha culpa mesmo, o começo arrastado. Eu acho que como os personagens são novos, eles tem muito a aprender, e parece que ela já começou nesse livro !

      =)

      Excluir
  4. Olá Lud!
    Acompanho resenhas dos livros e cada vez mais me interesso por eles, a história me chamou atenção, as capas são lindas o que me prenderam tbm, adorando conhecer um pouco mais cada livro.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amei a capa, eu escolho livro por ela. huhuhu
      Pode adicionar na lista sem arrependimento!

      =)

      Excluir
  5. Ai adorei. Eu amo fantasias e as que trazem esse mundo de revolução me encantam mais ainda. É um história cativante que já te prende pela resenha, gosto de imaginar a vida dos personagens lendo as resenhas e fiquei chocada e encantada com essas duas crianças. Adorei o jeito que o autor juntou a história deles, tão diferentes e ao mesmo tempo parecidas. Eu acho que as habilidades do Red poderiam ajudar a Hope nessa vingança mas achei bacana ver que talvez ela tenha desistido dessa ideia que entrou no seu coração quando ainda era uma criança. Ta na minha lista!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Luana,
      fantasias são muito amor né, eles dão um leque de possibilidades para a imaginação.
      Espero que goste quando ler.

      Excluir
  6. Não curto esse tipo de livro, mas amei os quotes. Também gostei dessa linguagem única, como palavras que não usamos ou conhecemos, assim como o linguajar e ambientação características de cada segmento . Que incrível essas descrições das características de cada criança ,dá uma curiosidade grande, e sem nem ler já fiquei na torcida por esses dois.

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei