06 abril 2018

[Resenha] A Garota no Gelo - Robert Bryndza


Seus olhos estão arregalados… Seus lábios estão entreabertos… Seu corpo está congelado… Mas ela não é a única.
Quando um jovem rapaz encontra o corpo de uma mulher debaixo de uma grossa placa de gelo em um parque ao sul de Londres, a detetive Erika Foster é chamada para liderar a investigação de assassinato.
A vítima, uma jovem e bela socialite, parecia ter a vida perfeita. Mas quando Erika começa a cavar mais fundo, vai ligando os pontos entre esse crime e a morte de três prostitutas, todas encontradas estranguladas, com as mãos amarradas, em águas geladas nos arredores de Londres.
Que segredos obscuros a garota no gelo esconde? Quanto mais Erika está perto de descobrir a verdade, mais o assassino se aproxima dela.
Com a carreira pendurada por um fio depois da morte de seu marido em sua última investigação, Erika deve agora confrontar seus próprios demônios, bem como um assassino mais letal do que qualquer outro que já enfrentou antes.

Livro:  A Garota no Gelo || Autor: Robert Bryndza
Série: Detetive Erika Foster #1 || Editora: Gutenberg
Ano: 2016 || Gênero:  Suspense e Mistério.
 Classificação: 4 estrelas || Resenhista: Anne

A detetive Erika Foster, após um tempo afastada de suas atividades, voltou a ativa para solucionar um caso onde uma jovem foi encontrada morta sob um lago congelado. Essa jovem, era Andrea Douglas-Brown, filha de um homem importante da política, ou seja todos os holofotes foram voltados para o caso, aumentando a pressão para descobrir quem foi o assassino.

Com poucos detalhes sobre o caso e traumas que ainda a abalam, Foster tem uma grande missão pela frente. Aos poucos vai descobrindo os segredos de Andrea e sua família e ligando sua morte com a de três prostitutas que foram assassinadas da mesma forma há tempos atrás, com isso, Andrea tem que seguir pequenas pistas e seus instintos para desvendar quem é o verdadeiro assassino.
- Eu voltei a meus registros antigos. Fiz autópsias em três casos em que as vítimas eram garotas do Leste Europeu, todas com suspeita de terem sido traficadas para o Reino Unido. Encontraram todas as três estupradas e estranguladas, com as mãos amarradas, jogadas na água nos arredores de Londres. Tinham o cabelo arrancado e estavam sem roupa da cintura para baixo.
Eu não tenho o costume de ler literatura policial, mas este ano decidi me aventurar um pouquinho  nesse gênero. Posso dizer que comecei muito bem, pois essa história é muito envolvente, a escrita de Robert Bryndza é bem simples e fluida, não tem enrolação, todos os acontecimentos são bem objetivos e os capítulos são curtos, o que torna a leitura bem ágil.

O livro é narrado em terceira pessoa, dando uma visão bem ampla dos acontecimentos, porém, muitas coisas sobre o passado de Erika não foram explicadas nesse livro e foi uma pena, pois fiquei bem curiosa. Mas nas notas do autor, vi que ele dará continuidade na história da protagonista e o segundo livro até já foi lançado no Brasil, então pode ser que um pouco mais de seu passado seja revelado. Gostei muito de Erika, que mesmo passando por uma fase bem complicada por causa da morte do marido, não desistiu da sua carreira e continua buscando fazer o que é certo, seguindo a risca os princípios de sua profissão. 

Um ponto bem importante na leitura foi a crítica do autor sobre o poder e dinheiro. O pai de Andrea é um homem muito rico e influente, portanto, acha que é superior a tudo e a todos, até a lei, mas a detetive não quer saber, quer tratar todas a mortes da mesma forma, tendo o mesmo cuidado e atenção aos fatos. Achei isso muito legal, o autor conseguiu criar uma personagem problemática, mas com muito caráter. 
– Falo isso porque é verdade. E também porque sei como isso vai acabar. Você está se metendo com gente poderosa e a sorte não está a seu favor.
– Está soando bem Jogos Vorazes…
São tantas descobertas que é impossível a leitura se tornar monótona, porém, muita coisa parece ter acontecido ao acaso. Como aquelas cenas de filme onde um personagem está prestes a ser assassinado e chega alguém na hora para salvar o dia. Creio que acontecimentos assim sejam presente no gênero, o que de certa forma é interessante, pois mesmo sabendo o que vai acontecer, não tem como deixar de prender a respiração em momentos assim. Enfim, foi uma leitura que valeu muito a pena e me motivou a ler outros livros do gênero.

Compartilhe!

11 comentários :

  1. Olá Anne.

    Muito boa a resenha, gosto de livros de suspense e mistério, mas confesso que senti um cheirinho de Twin Peaks..apesar dessa história se passar na Europa. Pena essas partes soltas,prefiro livros bem fechados, com nenhuma ponta solta justamente para não ficar presa a uma continuação, mas deve ser interessante mesmo. Mais um pra listinha.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Thuanne.

    Esse livro foi um livro que eu gostei bastante, que me fez não só me envolver na trama investigativa, mas na própria vida pessoal da Erika.

    Me senti muito indignada por ela não receber o devido reconhecimento do seu esforço e trabalho, por se entregar tão afundo em sua profissão.

    Quanto ao desenvolvimento da história, gostei, porém a revelação da identidade do assassino e suas motivações para cometer tal assassinato, não me surpreendeu muito. E o final com aquele pouco de ação, não me agradou muito.

    Porém, é um livro que envolve muito do início ao fim!

    ResponderExcluir
  3. Estou lendo esse livro atualmente, porém cheguei em uma parte que para mim é bem monótono, meio que abandonei, mas vou tentar voltar.

    sonhoseaventurasdeamor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Anne.
    Temos o mesmo nome 😝 mas o meu termina com y.
    Sabe que eu também não leio muito do gênero, mas quando eu leio sempre me prendem muito. Gosto quando são em terceira pessoa como este pois você pode ter mais perspectiva sobre a história.
    Fiquei com muita vontade de ler! Beijos!!
    Nerd Fox

    ResponderExcluir
  5. Oii Thuanne!
    Acompanho resenhas desse livro e confesso que desde o lançamento fiquei doida pra conhecer, a capa me chamou bastante atenção e qdo comecei ler opiniões diferentes sobre o enredo me interessei mais ainda, espero mto ler em breve.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Vou confessar: não sou fã de acontecimentos que são por acaso, parece ser sorte demais pros personagens, sei lá. deve ser por isso que não sou tão fã de policial. Mas em geral, esse livro parece ser excelente, além de a capa chamar muito a atenção.

    ResponderExcluir
  7. Oiee!
    Também não sou de ler livros policiais não, os que já tentei não dei sorte e acabaram me afastando ainda mais do gênero.
    Mas fiquei bem animada para ler esse, saber que é um livro sem grandes falhas e que a autora fez uma trama tão legal que consegue fazer com que o leitor fique preso ali até o termino.
    Vou botar na minha lista de desejados.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Quero ler esse livro, adoro o gênero me prende muito a leitura e adoro esse mistério que envolve a trama deixando uma leitura gostosa, gostei pelo fato da detetive em não se importar com quem tem dinheiro e poder isso mostra que ela tem caráter.

    ResponderExcluir
  9. Oi Thuanne.
    Eu ando leio poucos livros policiais, mas na verdade é um dos meus gêneros favoritos, gosto de acompanhar as investigações, e ao mesmo tempo a vida pessoal do que investiga, acaba se tornando duas histórias em uma.
    Muito interessante essa crítica que o autor fez ao poder e dinheiro, engraçado que são sempre esses personagens que escondem os segredos não é?
    Gostei muito do enredo, já tem um tempinho que Garota no gelo está nos meus desejados, espero que leia, e curta, mais livros do gênero!
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi Thuanne!
    Adoro esse gênero. Ainda não tive oportunidade de ler "A garota no gelo" mas sinto que ele deva ser eletrizante. Uma pena o autor não ter conseguido ligar todas revelações e terem ficado alguns pontos sem nó. No entanto imagino que a leitura seja agradável de qualquer forma.
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Thuanne!
    Livros policiais e carregados de mistérios, são meus favoritos e pelo visto, essa onda das ‘garotas’ tem dado bem certo, porque incluem um certo ar de thriller psicológico também.
    Bom ver que apesar de seus traumas do passado a protagonista entre de cabeça na resolução de mais esse caso e consegue sair, talvez não tão incílume, porém decidida ainda mais.
    Quero ler sim.

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei