05 março 2018

[Resenha]Star Wars: Império e Rebelião – O fio da navalha

Quando Rebeldes se chocam com Renegados, é o Império que pode proclamar a vitória final.São tempos de desespero para a Aliança Rebelde. A perseguição do Império e a escassez de suprimentos vitais estão atrasando a construção de uma nova base secreta no gelado planeta Hoth. Quando mercadores da Orla Média oferecem preciosos materiais, a Princesa Leia Organa e Han Solo lideram uma delegação da Aliança para negociar um acordo.
Contudo, quando uma traição força a nave rebelde a fugir para um território controlado por piratas, Leia faz uma chocante descoberta: os ferozes saqueadores vieram de seu planeta natal, Alderaan, recentemente destruído pela Estrela da Morte. Esses refugiados se voltaram ao saque e à pilhagem para sobreviver – e estão endividados com uma armada pirata, que entregaria imediatamente a Princesa Leia para o vingativo Império… se descobrissem sua verdadeira identidade.
Lutando contra intensos sentimentos de culpa, lealdade e traição, Leia passa a ajudar seus súditos desvirtuados, mesmo com as forças imperiais cada vez mais próximas de sua nave avariada. Encurralados entre piratas letais e opressores brutais, Leia e Han, junto a Luke, Chewbacca e uma tripulação pronta para o combate, precisam desafiar a morte – ou abraçá-la – para manter a rebelião viva.


Livro: O fio da navalha|| Série: Império e Rebelião # 1 || Autor: Martha Wells
 Ano: 2017 ||  Editora: Universo dos Livros || Gênero: Ficção Cientifica 
Classificação: 4 estrelas || Resenhista: Luiza

Skoob || Editora || Compre

Participe do Top Comentarista de Março

Essa nova aventura no mundo de Star Wars acontece em um momento extremamente delicado para a Aliança Rebelde: Alderaan foi destruído pelo Império, muito foi perdido, milhares de vidas, a terra natal de Leia e, para muitos na galáxia, a esperança.

Os rebeldes lutam para construir uma nova base, mas precisam de suprimentos. Leia luta para cumprir o seu papel nessa guerra, mesmo em um momento tão difícil. Eles precisam de muitas peças, muito material para a base e é difícil conseguir, com os tentáculos do Império espalhados por toda a galáxia.

Em uma tentativa de estabelecer um novo acordo comercial que traria essas peças, Leia marca um encontro com seu contato em um planeta remoto e predominantemente agrícola. 

Tudo ia bem até serem atacados no momento em que saíram da velocidade da luz. Tinham sido traídos. De alguma forma, o Império descobriu sua localização e atacou-os ali. 

Por muito pouco conseguem fugir e continuar no seu caminho para o planeta marcado. Só que, ao chegar nesse planeta, avistam uma nave sob ataque do que pareciam piratas. A nave estava pedindo ajuda e, se ninguém ajudasse, todos ali seriam mortos e sua carga roubada. Leia certamente fica em dúvida se segue seu rumo para o local do encontro ou se ajuda essa nave sob ataque.

Essa indecisão acaba no momento que percebe que a nave pirata que estava atacando era uma nave de Alderaan. Seu planeta natal. Como isso era possível? De onde tinha vindo aquela nave? Ela achava que tinha conhecimento de todas e que o Império havia caçado e destruído as remanescentes. 

Mesmo com modificações, aquela era inegavelmente uma nave de Alderaan, e agora não tinha mais volta para Leia, ela iria interferir nesse combate.

E é assim que ela se vê levada para essa nave, apenas com poucas pessoas de confiança e sem saber o que iria encontrar ali. Han Solo já fazia aquela cara de que sabia que era problema na certa, mas estava lá, ao lado dela, esperando a confusão que certamente viria.

A Capitã da nave se chamava Caline Metara, e é descendente de uma família importante de Alderaan, que Leia bem conhecia. Os ânimos estavam exaltados por causa do conflito, mas Leia buscava a melhor solução para todos.

Nesse ponto, começa uma aventura cheia de reviravoltas e muitas surpresas. Nenhum deles sabia como sair da tremenda confusão e perigo, até porque nada com Leia Organa é simples. Muita coisa estava envolvida, a vida de todos estava em perigo e, quando descobrem que seu inimigo não é apenas o Império, todos precisam correr para se salvar, do melhor jeito que puderem.

Embarquem nessa aventura com Leia, Han, Chewie e Luke!!!!



Desde que começou a grande onda de Star Wars, eu tento me achar no meio do mar de livros que saíram rs. E aí decidi que não iria ter foco, leria o que me atraísse, sem pensar muito em linha do tempo e etc. Os livros da Universo Geek me despertaram bastante curiosidade e decidi começar pelo da Leia.

E que maravilhoso foi esse livro. Além de ser narrado por uma personagem que gosto muito, tem a presença da trupe maravilhosa que amamos: Luke, Chewbacca, Han Solo, C3PO e R2D2

Mas o foco foi na Leia. Sua narrativa é excelente, podemos entender sua dor, suas dúvidas, seus arrependimentos... É uma grande líder que está em formação, enfrentando todos os obstáculos impostos pelo Império e sempre temendo por sua vida e de seus amigos da Aliança Rebelde. Que mulherão é esse meus amigos! Além de corajosa, é inteligente demais, e busca as melhores soluções para sair das enrascadas (que não são poucas).

Acompanhamos o crescimento de sua relação com Han, que ainda é pura provocação e atração, sempre com toques de humor. Como não amar o Han Solo, né? Extremamente cara de pau e destemido, muito galante e corajoso em todo o seu ser. Sempre coloca a vida da Leia em primeiro lugar, mesmo não sabendo muito bem o porquê de suas ações. 

Eles se metem em situações impossíveis, bem ao estilo Han Solo de resolver: quase se matando. 

O livro é divertido, tem um ritmo muito gostoso de ler, há muitos momentos de reflexão e seriedade e não dá vontade de largar até chegar ao final. As lealdades são testadas de uma forma até mesmo cruel, mas nada que surpreenda em se tratando dos inimigos ali presentes.

É interessante pensar que essa é uma saga filmada há décadas e esses mesmos personagens hoje estão virando estrelas de livros. A autora fez um excelente trabalho em transpô-los para a história, respeitando bastante suas características e até citando vários eventos do passado. As cenas engraçadas são condizentes, assim como os pensamentos e interações. Poderia imaginar a Leia fazendo exatamente as mesmas coisas que ela escreveu e isso para mim é a maior realização que esse livro poderia causar. Imagino como deve ser difícil lidar com um mundo criado por outra pessoa, mas, na minha opinião, Martha Wells se saiu muito bem.

O único ponto negativo para mim é o grande número de espécies e de personagens, e que nem sempre eram chamados da mesma maneira. Ora alguns usavam o primeiro nome, ora o sobrenome. Isso me confundiu em alguns momentos, tendo que interromper a leitura para ver a lista de personagens no início do livro, mas nada que influenciasse muito na minha avaliação.

Adorei esse livro, me diverti bastante lendo, imaginei as cenas e foi muito bom estar de volta à essa galáxia que tanto amo com esses personagens que serão eternos! A escrita é bastante envolvente, com momentos divertidos, muita ação, que trazem à tona todos aqueles sentimentos que fizeram me apaixonar por Star Wars. Podemos ver pelo que a Aliança Rebelde realmente luta, presenciamos a opressão do Império e descobrimos que ele não é o único inimigo. Venham amar esse livro também!

Compartilhe!

9 comentários :

  1. Oi Luiza.
    Não vi muitos filmes da saga Star Wars, mas pretendo ver os novos filmes Disney.
    Não pretendo ler os livros de Star Wars, pois não sou uma super fã da saga.
    Que bom que você gostou bastante da leitura, sendo bem envolvente e divertida. Não gosto quando os autores mudam a forma de chamar seus personagens. Se começou com o primeiro nome, continue com ele. Ficar mudando a nomeação dos personagens é algo que confunde mesmo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá Lud!
    Pode até não acreditar mas eu nunca li e nem vi filmes da saga, nunca consegui me interessar por SW...Não consigo me conectar, já tentei mas não vai...Pra fãs deve ser uma leitura bacana.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Olá! Gosto bastante do universo de Star Wars, e sempre que posso dou uma conferida em algum novo lançamento, acho muito legal um livro narrado pela perspectiva da Leia, ela é uma das minhas personagens preferidas, também gosto o fato deles usarem humor no livro, acho que deixa o enredo mais leve, concordo com você que são muitas espécies e nomes diferentes, e que isso acaba deixando a história um pouco confusa.

    ResponderExcluir
  4. Adoro esse universo e com tantos livros assim fico perdida em qual deve ser o primeiro, mas esse é ideal, pois tem esses personagens queridos e a principal é a Leia como não gostar dela, que mulher de fibra, adoro as reviravoltas que os enredos dão. E que confusão essa com a nave deve ter deixado a leitura bem envolvente, para saber o que acontece.

    ResponderExcluir
  5. Já parei de pensar em quantas vezes eu já tentei criar coragem para começar a ler essa série de Star Wars mas são tantos livros que eu acabo sempre com um pé atrás mas eu gostei da ideia que o livro trouxe e eu quero muito saber o que acontece eu adoro Universo de Star Wars mas eu sou mais chegada nos filmes e não sei se vou me arriscar muito na literatura

    ResponderExcluir
  6. Lu!
    Para quem é fã da série, ver um livro exclusivo da Leia e de como é seu relacionamento com Solo, é um deleite, né?
    Claro que nem tudo é perfeito, mas dá para relevar os pequenos erros e apreciar a leitura, matando aquela saudade que nos consome como fã.
    Bom final de semana!
    “Os lírios não bastam. As leis não nascem das flores. Meu nome é luta, e escreve-se na história.” (Luciana Maria Tico-tico)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MARÇO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  7. Não li nenhum dos livros de star wars, mas amo os filmes, e tudo mais que seja relacionado. Gostei muito de saber como é esse livro pois nunca achei que gostaria de um livro relacionado a história. Será que existe algum livro do Chew? Seria muito legal.

    ResponderExcluir
  8. Confesso que não sou da época de Star Wars,mas mesmo sendo jovem não tem como não se envolver com trama que envolve os dois lados da força. E superamo a Leia,acredito que ela é uma das protagonistas femininas com mais relevância do universo POP e Geek.
    E concordo,pelo que me pareceu Martha wells soube transcrever em suas palavras toda complexidade de sentimentos,inseguranças,desejos e perspicácia da personagem e dá pra acreditar que ela continua tão envolvente como nos filmes!
    Também amo o casal Han Solo & Leia,acho que os dois super combinam. E,bem fiquei contente em saber que a história vai de momentos cômicos até os de seriedade reflexiva e que conseguimos ver o idealismo da Aliança Rebelde.
    Enfim,amei.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Lud.

    Após tamanha traição, resultando em um ataque, eu imagino que a confiança (principalmente da Leia) estabelecida entre eles não foi mais a mesma coisa.

    Será mesmo que a tal a capitã, que veio de seu planeta de origem, é mesmo de confiança?

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei