28 março 2018

[RESENHA] Simon Vs a Agenda Homo Sapiens

 Simon tem dezesseis anos e é gay, mas ninguém sabe. Sair ou não do armário é um drama que ele prefere deixar para depois. Tudo muda quando Martin, o bobão da escola, descobre uma troca de e-mails entre Simon e um garoto misterioso que se identifica como Blue e que a cada dia faz o coração de Simon bater mais forte.
Martin começa a chantageá-lo, e, se Simon não ceder, seu segredo cairá na boca de todos. Pior: sua relação com Blue poderá chegar ao fim, antes mesmo de começar.
Agora, o adolescente avesso a mudanças precisará encontrar uma forma de sair de sua zona de conforto e dar uma chance à felicidade ao lado do menino mais confuso e encantador que ele já conheceu.
Uma história que trata com naturalidade e bom humor de questões delicadas, explorando a difícil tarefa que é amadurecer e as mudanças e os dilemas pelos quais todos nós, adolescentes ou não, precisamos enfrentar para nos encontrarmos.
Livro: Simon Vs Agenda Homo Sapiens || Autor: Becky Albertalli
Editora: Intrinseca||Ano: 2015 || Gênero:  YA, LGBT, GLS, Romance
 Classificação: 4 estrelas || Resenhista: Karina
Simon Vs a Agenda Homo Sapiens não é um lançamento muito recente, mas que voltou a ser hypado por conta da adaptação cinematográfica que foi lançada essa semana, se você assim como eu estava postergando a leitura, esse pode ser um ótimo momento para ler e depois ver o filme.


Simon está no segundo ano do colégio é o filho do meio, tem mais duas irmãs e seus pais são super engajados na criação dos três; o círculo de amigos que Simon nos apresenta são Leah (acima do peso, meio gótica e curte mangá), Nick (jogador de futebol, meio nerd que toca violão e canta muito bem) e Abby (que é negra, líder de torcida e dá turma do teatro junto com o Simon). Há uma tensão no ar entre Leah e Abby, mas nada até então muito diferente dos amigos que eu ou você tivemos na adolescência.

Simon é gay e muito bem resolvido com isso, porém, não tem intenção nenhuma de “sair do armário” para ninguém no momento, pelo simples fato de que ele não vê a necessidade de ficar se reapresentando para as pessoas cada vez que tentam colocá-lo numa caixinha diferente.

Mas estou cansado de sair do armário. Tudo o que eu faço é sair do armário. Tento não mudar, mas estou sempre vivendo essas pequenas mudanças. Arrumo uma namorada. Tomo uma cerveja. E, todas as vezes, preciso me reapresentar para o universo. 

Simon troca e-mails com o Blue (ambos usam um codinome) um garoto que ele não sabe quem é, mas sabe que estuda na mesma escola; a história se desenvolve a partir do momento que Martin, um outro garoto da escola, usa o mesmo computador que o Simon na biblioteca, vê os e-mails e decide chantageá-lo. Para que ele não coloque os prints dos e-mails no Tumblr, ele pede que Simon o ajude com a Abby, aquela velha história de me ajuda a chegar na sua amiga (o).

O livro se desenrola através dos dias escolares de Simon, entre os e-mails trocados com Blue e a situação da chantagem. Durante certos momentos de leitura, tive a impressão de que o plot não ia chegar a lugar nenhum, parece que apensas estamos acompanhando o diário de alguém.

Você é o herói hoje, Blue. Você derrubou seu próprio muro. E talvez o meu também. 

Eu escutei o audiobook em inglês e li a edição em português, todas as piadinhas ou dicas de quem eram o Blue, felizmente, não se perderam com a tradução, consegui descobrir quem eram o Blue antes de chegar na cena da revelação e isso não diminuiu em nada a experiência de leitura, inclusive fiquei desesperada, achando que era uma pessoa que eu não queria que fosse, rs .

Como a situação se desenrola? Quem é o Blue? Blue e Simon vão se conhecer? São respostas que você só vai encontrar se ler o livro ou assistir ao filme, mas já adianto que é uma leitura recheada de referências a cultura pop, de Doctor Who, passando por Harry Potter a um cachorro chamado Bieber . Além disso, temos várias plataformas de redes sociais (facebook, gmail, Tumblr) que conferem um universo muito mais próximo do nosso.

A Beck Albertally, além de autora, é psicóloga infantil e trabalhou por muitos anos com crianças com não conformidade de gênero e o gênero LGBTQ+, então o tema apresentado é muito bem embasado e desenvolvido. Como um conto de fadas moderno, sem dúvida, esse é um livro que você deveria ter na estante e indicar a todas as idades. Embora eu não tenha me identificado com a história a ponto de ser um divisor de águas na minha vida, as 4 estrelas são muito merecidas.

Confira o trailer da adaptação cinematográfica:




Compartilhe!

16 comentários :

  1. Olá Karina!!
    Estou doida pra ler o livro, fico acompanhando resenhas enquanto não chega uma oportunidade de ler, agora com o filme adaptado a ansiedade é mta viu.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rs entendo sua ansiedade , o problema e que as vezes nossa lista do que ler é imensa neh? Tomara que chegue logo a vez do Simon rs ! Espero que goste !! Bjos.

      Excluir
  2. Oi, Karina.

    Para o Simon que se vê, de repente, chantageado, não deve ter sido fácil essa situação toda, já que com certeza ele não estava preparado para assumir sua sexualidade. E de uma hora para outra tudo ao seu redor pode ruir.

    E temos a oportunidade de acompanhá-lo nesse dilema e saber como ele vai lidar com tudo isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sim um baita de um dilema Dai, tomara que você goste tanto quanto eu ! Bjos.

      Excluir
  3. Aaaamei a história de Simon Spier,mas confesso que meu arrependimento é por ainda não ter assistido ao filme.Na verdade,já li o livro e aprovo,recomendo e indico.Me diz,tem como não se apaixonar por Simon e não torcer por ele?
    Não,não tem.E fico supercontente em saber que o filme prezou por isso,em manter a fidelidade à escrita do livro.Pois,há momentos que você rir,se empolgar,odeiar e tolera Martin,Torce por Blue e Simon e se emociona com a coragem desse adolescente.
    E acredito que a trama vai além de contar uma história de respeito à diversidade e romance,mostra todas as nuances das relações da vida de um adolescente,desde sua família até seus próprios sentimentos.
    Achei que Becky Abertalli usou sua experiência como psicológica para retratar com maestria a mente e os pensamentos de Simon e deixou a narrativa bem empolgante com as referencias da cultura pop e as conversas de e-mails. Adorei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Kelly tbm não fui ainda, mas só o trailer ja faz a gente suspirar neh ? Meu a trilha sonora deve estar tão perfeitaaa !! Por favor vem me contar se vc assistir antes de mim !! Bjos.

      Excluir
  4. Karina!
    Bom ver que o livro foge dos clichês e entendi perfeitamente o sentido que o autor quis dar as escolhas de Simon, ele apenas queria ser conhecido por quem é de verdade e não por um estigma em relação a sua opção sexual.
    “Não cruze os braços diante de uma dificuldade, pois o maior homem do mundo morreu de braços abertos!” (Desconhecido)
    BOA PÁSCOA!
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MARÇO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Rud é tão fofinho que sai indicando pra geral rs , tomara que você goste ! Beijos.

      Excluir
  5. Oi Karina.
    Tenho bastante vontade de ler esse livro, pois vejo ótimas resenhas sobre ele.
    A premissa dele é bem simples, mas parece passar uma boa mensagem para os leitores.
    Que bom que as piadinhas ou dicas não foram perdidas na tradução do inglês para o português. Espero conseguir descobrir quem é o Blue antes da revelação também.
    Vou tentar ler o livro ainda esse mês.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pam se tu descobrir, conta aqui pra gente, tomara que vc curta tanto quanto eu ! Bjos

      Excluir
  6. Esse e de fato um dos livros mais lindos da temática lgbt que eu li. Eu tinha lido na época de lançamento a uns dois anos atras em e-book mas recentemente, no dia da mulher, eu comprei na saraiva por 9,90. Eu fiquei muito emocionada na parte do livro que o simon se assume pra família. Impossível não se emocionar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol eu quis morrer quando aparece aquela mensagem no Tumblr , mesmo que eu nunca tenha passado por aquilo eu senti como se tivesse sido exposta também, a história realmente pega a gente de jeito. Beijos.

      Excluir
  7. Não sou muito fã desse estilo mas assisti o trailer desse filme e quis muito ler o livro, achei bem legal e tem esse mistério que acompanha a história.
    Acho uma forma muito legal de ajudar os jovens de uma forma engraçada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Geralmente não me encanto com livros de tematica LGBTQ+ apenas me sensibilizo , mas a Beck albertalli tem magica quando escreve , é impossivel não se encantar! Bjos.

      Excluir
  8. Tenho muita curiosidade de ler o livro é bem comentado e agora de assistir o filme, a leitura deve ser agradável e desperta a curiosidade do leitor com esse mistério em volta da pessoa que troca e-mails com o Simon, ainda bem que mesmo descobrindo antes não estraga a surpresa embora não sei se vou conseguir descobrir rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu to morrendo de vontade de ver o filme, quero ver se dá pra descobrir quem pe o Blue , na adaptação rs ! Bjos

      Excluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei